A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Entendendo o processo de cicatrização tecidual

Pré-visualização | Página 1 de 1

Aula 1: Entendendo o processo de cicatrização tecidual 
Fase inflamatória ou exsudativa 
- inicia no momento da formação da lesão e dura cerca de 
3 a 6 dias 
- o organismo tenta limitar o dano por meio da homeostasia 
e inflamação 
- a hemostasia requer a formação de um tampão de plaque-
tas e fibrinas no local da lesão, além do entendimento atual 
que a hemostasia depende de processos físicos, celulares e 
bioquímicos diferente do anterior que dependia de duas vias 
(intrínseca e extrínseca) 
Tecido traumatizado  vasoconstrição  vasodilatação 
(aumento da permeabilidade vascular) 
Neutrófilos: liberação de radicais livres  destruição bacteri-
ana 
Macrófagos: fagocitose, secreção de citocinas e fatores de 
crescimento  angiogênese e síntese da matriz extracelular. 
Fase proliferativa, reconstrutiva ou fibroblástica 
- dura aproximadamente 3 meses 
- ocorre angiogênese estimulada pelo TNF-alfa , com a 
consequente migração de céulas endoteliais e formação de 
capilares 
- ocorre migração de fibroblastos para o local da lesão a fim 
de promover a contração da ferida 
Fibroblastos  colágenos tipo I  miofibrolastos  contra-
ção da ferida 
Fase reparadora, de maturação ou remodelação 
tecidual 
- começa após a 3* semana e pode perdurar por meses ou 
anos 
- reorganização do colágeno e surgimento da força tensora 
da lesão 
- fibroblastos e leucócitos secretam colagenases que promo-
vem a organização da matriz 
Fatores que afetam a cicatrização 
Fatores locais: profundidade da lesão; grau de contaminação; 
corpos estranhos; infeção local; presença de exsudato; res-
secamento, trauma e dor; edema; necrose tecidual.; trata-
mento tópico inadequado. 
 
Fatores sistêmicos: doenças crônicas (HÁ, DM), estado nutri-
cional, tabagismo (nicotina causa vasoconstrição e reduz o 
oxigênio no sangue), idade avançada, uso de remédios. 
Colonização x Infecção x contaminação 
Colonização: presença de microrganismos, mas sem caracte-
rísticas ou sintomas de infecção. 
Infecção: quando o tecido é invadido por bactérias que se 
proliferam e lesam o tecido; definido quando se tem uma 
quantidade de 100.000 microrganismos/grama. 
Contaminação: quando os microrganismos penetram o teci-
do 
Microrganismos mais encontrados 
 Straphylocccus aureus 
 Pseudomonas aeruginosa 
 Enterobacter 
 Klebsiella pneumoniae e Acinetobacter 
Tipos de cicatrização 
Cicatrização primária: ideal, ausência de infecção, mínimo 
edema, perda mínima de tecido. 
Cicatrização secundária: perda excessiva de tecido e apro-
ximação da borda não é possível. Relacionado a ferimentos 
infectados e lesões com muita perda de tecido. Cicatriz pro-
tuberante e demorada