Buscar

3 dicas de Arte Digital para iniciantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

3 dicas de Arte Digital para iniciantes
Como um aspirante na arte digital, você provavelmente já deve ter percebido que existem centenas de formas de desenhar um simples círculo. Então, a partir disso, você pode imaginar a quantidade de formas com as quais a arte digital pode ser desenvolvida. Os artistas digitais costumam alternar essas maneiras, mudando os seus estilos e traços como lhe convêm, mas existem algumas ferramentas e métodos que são consistentes e compartilhados entre todas essas formas de expressão. Se você, assim como eu, está iniciando a sua jornada na arte digital, pode ser que você venha a fazer bom uso de algumas dicas que podem facilitar sua vida, ou até mesmo norteá-lo em alguns aspectos que você nem mesmo sabia que estava faltando. Algumas dessas dicas podem realmente ser esclarecedoras, então tente absorvê-las de uma maneira geral e inseri-las em sua iniciação.
1. Atalhos
Antes de iniciar um trabalho em arte digital, é importante conhecer alguns atalhos no teclado que podem agilizar e facilitar a sua jornada. Eu particularmente nunca fui muito fã, exceto do nosso querido CTRL + C (copiar) e CTRL + V (colar). No Photoshop, também costumo usar bastante o CTRL + T (Transformação Livre). Entretanto, agora iniciando meus estudos em arte digital, percebi que bons atalhos fazem total diferença, especialmente no tempo despendido no seu trabalho, especialmente se você faz uso de um periférico (mesa digitalizadora, por exemplo, mas mouse também serve!) que possua teclas. Existem várias combinações de atalhos, e você pode até mesmo se surpreender com a existência de alguns! Então, deixo abaixo alguns dos atalhos mais importantes:
CTRL + C e CTRL + V: Um clássico, certo?
CTRL + Z: É o atalho para Desfazer. É óbvio que vamos errar bastante, então para facilitar e ganhar tempo, conecte esta função a um atalho fácil.
R: Segurar a tecla R permite que você gire a sua área à sua vontade, e isso pode ser útil quando você precisar trabalhar com outras direções
CTRL + T: Um outro clássico (pelo menos para mim), que pode te ajudar caso você tenha começado a trabalhar grande demais. Você pode aumentar, diminuir, rotacionar e distorcer a sua camada com essa ferramenta. Esteja atento para a possível perda de qualidade à compressão de pixels. 
CTRL + e CTRL -: São atalhos utilizados para aumentar o zoom ou diminuí-lo. 
ALT: Quando você está com a ferramenta de Brush selecionada, esse atalho permite que você rapidamente troque para a ferramenta de Conta Gotas, facilitando a troca de cor primária e economizando tempo caso você precise de uma outra cor. Isso é especialmente útil quando você está fazendo um blend manual.
Botão direito: Não é exatamente um atalho, mas quando você o utiliza com a ferramenta Brush, o software abre a janela de ajustes de pincel. É rápido, é fácil, e facilita a sua vida. Você pode colocar em um dos botões da sua caneta.
2. Escolha seus pincéis
No início do aprendizado em arte digital, é comum ficar apegado aos pincéis que os seus artistas favoritos usam, achando que eles são tão bons por causa do conjunto específico dessa ferramenta que eles utilizam. Existem sim pincéis que são perfeitos para determinados tipos de textura, por exemplo, nuvens, correntes, etc. Mas para a maior parte do seu desenho, um simples pincel redondo já é quase sempre suficiente. Você pode alterar a pressão da caneta, a opacidade e a dureza do seu pincel como desejar, e eu aprendi (na marra) que isso já te fornece uma boa coleção de traços para começar. 
Mas também pode ser bem divertido usar outros pinceis, então eu recomendo que você saia por aí e baixe alguns. O treino leva à perfeição.
3. Sketching
O sketch pode ser definido, de forma bruta, como o esqueleto do seu desenho. Para esse processo, eu uso um simples pincel redondo com uma opacidade levemente reduzida. A opacidade um pouco reduzida permite que você veja onde as linhas se encontram e se cruzam, te mostrando as áreas que elas têm em comum. Isso facilita quando você for limpar a sua lineart depois.
É claro, você pode experimentar pincéis diferentes caso você queira que o seu sketching tenha uma personalidade diferente. Certifique-se sempre de manter o seu sketching em uma camada separada, assim você pode colorir ela depois, caso necessário. Tente não focar nos detalhes logo de cara, e sim ter uma visão geral das proporções. 
Quando você está trabalhando digitalmente, você pode facilmente espelhar a sua imagem, indo em Image > Image Rotation > Flip Canvas Horizontal. Esse processo pode expor os erros de proporção que você pode ter deixado passar por estar desenhando em uma única direção.

Outros materiais