A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Anemias

Pré-visualização | Página 1 de 1

ANEMIAS
DEFINIÇÃO: redução da concentração da hemoglobina no sangue
Redução da concentração de hemoglobina no sangue que, consequentemente, é
acompanhada pela redução da contagem de eritrócitos e do hematócrito, mas
esses valores também podem ser normais em alguns pacientes com anemia.
- Gera uma redução de fluxo de oxigênio para órgãos e tecidos
- Raramente a anemia é a doença principal, normalmente ela é uma alteração
secundária de uma doença de base.
ex: talassemia- é um tipo de anemia na qual a concentração de hemoglobina é
reduzida mas a concentração de hemácias não é alterada
QUADRO CLÍNICO:
● fadiga (pouco suprimento de oxigênio para os músculos)
● falta de ar (menos hemoglobina=menos transporte de O2)
● palidez (pela consequente redução do volume de hemácias)
● vertigens e tonturas (pela redução do fluxo de O2)
● batimento cardíaco acelerado (para compensar a deficiência de O2
aumentando o débito cardíaco)
● cefaleias
https://www.sanarmed.com/anemias-definicao-epidemiologia-quadro-clinico-fisiopato
logia-tratamento
https://www.sanarmed.com/anemias-definicao-epidemiologia-quadro-clinico-fisiopatologia-tratamento
https://www.sanarmed.com/anemias-definicao-epidemiologia-quadro-clinico-fisiopatologia-tratamento
FISIOPATOLOGIA
DA ANEMIA:
Os eritrócitos originam-se de
células tronco hematopoiéticas
da medula óssea que se dividem
até formar o reticulócito,
precursor da hemácia e que já
pode ser detectado no sangue
periférico. Os reticulócitos duram
cerca de 24/48 horas até serem
convertidos em hemácias sendo o
hormônio envolvido nesse processo
a eritropoetina produzida no rim
e fígado que estimula a
eritropoiese a partir do nível de oxigênio tecidual.
A anemia pode ser consequência de três mecanismos principais:
● Diminuição da sobrevida dos eritrócitos (hemorragias agudas/hemólise);
● Defeitos na produção medular (hipoproliferação);
● Defeitos na maturação dos eritrócitos (eritropoese ineficaz);
Na anemia por hemorragias as manifestações dependem da velocidade de
instalação do quadro. Uma hemorragia aguda, como nos traumas, pode levar
rapidamente ao choque, enquanto a hemorragia crônica, comum em
sangramentos do trato gastrointestinal, pode haver uma redução muito
significativa dos eritrócitos sem apresentar sintomas.
O aumento dos reticulócitos, como compensação medular, não ocorre
inicialmente nas hemorragias agudas, devido ao curto período para proliferação.
Diferente da anemia hemolítica que está associada a altos índices de
reticulócitos devido a compensação.
A anemia hipoproliferativa pode ser resultado da redução da eritropoetina, como
ocorre na insuficiência renal, pela carência de vitamina B12, ferro e ácido fólico,
fundamentais para o processo de eritropoiese, ou devido a doenças inflamatórias e
neoplásicas.
CLASSIFICAÇÃO:
HIPOPROLIFERATIVA- “Problema na fábrica (medula óssea)”
- menor contagem de reticulócitos, (REDUÇÃO DO Nº)
Causas:
● falta de substrato;
○ deficiência de ferro- essencial para formação de hemoglobina
funcional
○ deficiência de folato (ácido fólico)
○ deficiência de vit. B12
● falta de estímulo;
○ falta de eritropoetina (produzida no rim e fígado) (estimula a
eritropoiese a partir do nível de O2 tecidual)
● desordem na produção;
○ mielodisplasia (invasão da medula), anemia aplásica, supressão
medular
HIPERPROLIFERATIVA - “problema na periferia”
- maior contagem de reticulócitos, (AUMENTO DO Nº)
● Consumo;
○ aumento do consumo, que aumenta o estímulo na produção de
reticulócitos
○ hemorragia, infecção, hiperesplenismo (problema no baço- que faz a
hemocaterese, destruição das hemácias para reciclar o ferro e
aminoácidos
● Destruição;
○ hemólise, anemia falciforme, microangiopatia
MORFOLOGIA - das hemácias
Tamanho das hemácias; (VCM: 80-100 fL)
● Microcítica <VCM (pequena)
● Normocítica =VCM (tamanho adequado)
● Macrocítica >VCM (grande)
Cor das hemácias; (CHCM: 32-36 g/dL) - concentração da hb nas hemácias
● Hipocrômica; (pouca hb, cor fraca)
● Normocrômica; (concentração adequada de hb)
● Hipercrômica; (muita hb, cor forte)
Grau de heterogeneidade das hemácias; (RDW: 11-14%)
● Anisocitose;
○ Variedade do tamanho das hemácias
● Poiquilocitose;
○ Variedade da forma das hemácias
○ Drepanócitos--- falciforme (forma de foice)
○ Leptocitos --- hemoglobinopatias (hemácia em forma de alvo)
○ Dacriócitos ---- invasão medular (hemácia em formato de lágrima)
○ Esquizócitos --- anemia hemolítica microangiopáticas (formatos
estranhos)
TIPOS:
ANEMIA MACROCÍTICA: VCM > 100
1. MEGALOBLÁSTICA:
Característica: tamanho anormal dos glóbulos vermelhos e
diminuição dos glóbulos brancos e plaquetas
Causa: baixa ingestão de vitamina B12 (frequente em
vegetarianos)
Sintomas: dor na barriga, queda de cabelo, cansaço e feridas na boca
Tratamento: aumentar a ingestão de alimentos com vit. B12 como, bife, salmão
2. FANCONI:
Característica: anemia genética caracterizado pelo tamanho anormal dos glóbulos
vermelhos e diminuição dos glóbulos brancos e plaquetas
Causa: deficiência de vitamina B12
Sintomas: dor na barriga, queda de cabelo, cansaço e feridas na boca
Tratamento: corticóides inicialmente, se necessário transfusão de sangue e até
transplante de medula
3. PERNICIOSA:
Causa: pessoa ingere vitamina B12, mas o corpo
não consegue absorvê-la
Sintomas: graves danos neurológicos
Tratamento: injeções de vitamina B12 diretamente
na veia ao longo do ano
ANEMIA MICROCÍTICA: VCM < 80
Característica: hemácias possuem tamanho menor que o normal, diminuição do VCM
e da concentração de hemoglobina dentro das hemácias
1. FERROPRIVA:
Causa: carência de ferro, baixo consumo de alimentos
com ferro, como carne vermelha, ovo ou espinafre ou
após uma hemorragia ou menstruação severa (perda de
ferro pelo sangue)
Sintomas: característicos
Tratamento: alimentação rica em alimentos com ferro e suplementação de ferro
2. TALASSEMIA:
Causa: alterações genéticas que resultam em
defeitos no processo de síntese da hemoglobina
Sintomas: podendo causar fadiga, irritabilidade,
atraso no crescimento, falta de apetite e
enfraquecimento do sistema imunológico
Tratamento: identificar qual o tipo de talassemia
para que seja iniciado o tratamento e dieta
adequada
ANEMIA NORMOCÍTICAS: VCM = 80-100
Característica: tamanho das hemácias é normal, sendo o resultado do VCM e HCM
próximos ao limite
1. HEMOLÍTICA:
Causa: produz anticorpos que destroem
as células sanguíneas, mais comum em
mulheres
Sintomas: palidez, tontura, marcas roxas na pele, pele e olhos secos e outros
Tratamento: corticóides ou remédios imunossupressores
2. FALCIFORME:
Causa: genética causada pela destruição das células vermelhas do
sangue
Sintomas: icterícia, inchaço nas mãos e nos pés e dor em todo o
corpo
Tratamento: remédios para aliviar os sintomas, não existe um
tratamento capaz de curar este tipo de anemia
3. APLÁSTICA:
Causas: doença auto-imune onde a medula óssea diminui a produção de células
sanguíneas
Sintomas: manchas roxas na pele, hematomas frequentes e sangramentos que
demoram muito para parar
Tratamento: transplante de medula óssea e transfusão de sangue