A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
333 pág.
ANGELO RICARDO DE SOUZA

Pré-visualização | Página 2 de 50

GESTÃO DEMOCRÁTICA 112299
INSTRUMENTOS E PROCESSOS DA GESTÃO ESCOLAR: CONSELHO DE ESCOLA 114411
CAPÍTULO V: DIREÇÃO ESCOLAR: BUROCRACIA E LIDERANÇA POLÍTICA 115533
NATUREZA DA FUNÇÃO E PAPEL DO DIRETOR ESCOLAR 115533
FORMAS DE ESCOLHA DOS DIRETORES 116655
PPAARRTTEE IIIIII:: PPEERRFFIILL 117755
CAPÍTULO VI: METODOLOGIA DA PESQUISA 117777
AS IDÉIAS 117788
PERFIL DA GESTÃO ESCOLAR 118800
O SAEB 118811
Perfil dos diretores escolares 118844
Perfil dos processos da gestão escolar 118844
Efeito-escola e efeito-gestão 118855
Perfil da gestão e rendimento escolar 118888
ISE 119911
CAPÍTULO VII: PERFIL DA GESTÃO ESCOLAR NO BRASIL 119955
QUEM SÃO OS DIRETORES ESCOLARES? 119977
A forte marca da questão de gênero 119988
A GESTÃO NAS ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS 221166
O perfil das formas de provimento da função de diretor escolar 221177
O conselho de escola no perfil da gestão escolar 222255
O projeto pedagógico 224400
Participação e interferência política na gestão escolar 225533
AS RELAÇÕES ENTRE O PERFIL DA GESTÃO E DO DIRETOR ESCOLAR E A
PROFICIÊNCIA ESTUDANTIL
226600
AS IDÉIAS E O PERFIL DA GESTÃO ESCOLAR NO BRASIL 226655
CCOONNCCLLUUSSÃÃOO 227733
BBIIBBLLIIOOGGRRAAFFIIAA 227799
AANNEEXXOOSS 229944
LLIISSTTAA DDEE QQUUAADDRROOSS,, TTAABBEELLAASS,, GGRRÁÁFFIICCOOSS EE FFIIGGUURRAASS
Quadros Página
Quadro 1.1: Paradigma multimensional de análise de sistemas educacionais 49
Quadro 1.2: Administração da educação como processo de participação coletiva 50
Quadro 3.1. Temas Principais/Temas Específicos mais citados nas pesquisas sobre Gestão
Escolar no Brasil – 1987/2004
108
Quadro 4.1. Condicionantes da organização e funcionamento do conselho de escola 149
Quadro 6.1. Síntese do perfil das idéias sobre a direção e a gestão escolar no Brasil – 1930
a 2004
180
Quadro 6.2. Itens dos questionários para a composição do perfil do diretor escolar – SAEB
2003
184
Quadro 6.3. Itens dos questionários para a composição do perfil da gestão escolar – SAEB
2003
185
Quadro 6.4. Características dos grupos amostrais 190
Quadro 6.5. Base de dados final para cotejamento: perfil da gestão e proficiência 191
Quadro 6.6. Composição do ISE 192
Quadro 6.7. Índice de exclusão social 192
Quadro 6.8. Índice de Escolaridade Familiar 193
Quadro 6.9. Índice de Riqueza Familiar 193
Quadro 6.10. Índice Cultural Familiar 194
Quadro 6.11: Base de dados ISE 194
Quadro C.1. Síntese do perfil pessoal – diretor de escola básica no Brasil – SAEB 2003 274
Quadro C.2: Síntese do perfil dos processos de gestão escolar – SAEB 2003 275
Tabelas
Tabela 3.1. Temas principais abordados pelas pesquisas em Gestão Escolar – 1987/2004 87
Tabela 6.1: Valores de proficiência esperada por série 190
Tabela 7notas.1. Número de Escolas Públicas por Série – SAEB 2003 195
Tabela 7.1. Escolas e alunos por região e dependência administrativa – SAEB 2003 196
Tabela 7.2. Localização das Escolas por Região – SAEB/2003 197
Tabela 7.3. Diretores por sexo – SAEB 2003 200
Tabela 7.4. Diretores por sexo nas regiões do país – SAEB 2003 201
Tabela 7.5. Professores por sexo e séries – SAEB 2003 203
Tabela 7.6. Percentual de professores e diretores por sexo e séries nas regiões do país –
SAEB 2003
203
Tabela 7.7. Diretores por sexo e idade – SAEB 2003 205
Tabela 7.8. Relação entre tempo na função e tempo de trabalho na educação dos diretores –
SAEB 2003
207
Tabela 7.9. Tempo de trabalho na educação por sexo dos diretores – SAEB 2003 208
Tabela 7notas.2. Diretores por salário e sexo na região NE – SAEB 2003 209
Tabela 7.10. Diretores por salário e sexo – SAEB 2003 210
Tabela 7.11. Diretores por salário e região – SAEB 2003 212
Tabela 7.12. Percentual de professores e diretores por salário e região – SAEB 2003 212
Tabela 7.13. Média em SM de professores e diretores por região – SAEB 2003 213
Tabela 7notas.3. Diretores por área de especialização/pós-graduação – SAEB 2003 214
Tabela 7.14. Formação dos diretores por série – SAEB 2003 214
Tabela 7.15. Percepção dos professores em relação ao diretor – SAEB 2003 215
Tabela 7.16. Formas de provimento da função de diretor – SAEB 2003 219
Tabela 7.17. Formas de provimento da função de diretor por série – SAEB 2003 221
Tabela 7.18. Formas de provimento da função de diretor por dependência administrativa –
SAEB 2003
221
Tabela 7.19. Formas de provimento dos diretores por região – SAEB 2003 223
Tabela 7.20. Forma predominante de escolha de diretores por região – SAEB 2003 223
Tabela 7.21. Conselhos de Escola – SAEB 2003 228
Tabela 7.22. Conselhos de Escola por Dependência Administrativa (DA) – SAEB 2003 228
Tabela 7.23. Conselhos de Escola por série – SAEB 2003 229
Tabela 7.24. Composição dos CE por Dependência Administrativa – SAEB 2003 231
Tabela 7.25. Presença de alunos/CE por Dependência Administrativa – SAEB 2003 231
Tabela 7.26. Conselho de Escola por Região – SAEB 2003 232
Tabela 7notas.4. CE e Escolha de diretores – em percentual na região Sul – SAEB 2003 232
Tabela 7.27. Conselho de Escola e Forma de escolha dos diretores – SAEB 2003 234
Tabela 7.28. Presença de alunos no CE e Forma de escolha dos diretores – SAEB 2003 234
Tabela 7.29. Conselho de Escola e experiência profissional dos diretores – SAEB 2003 237
Tabela 7.30. Conselho de Escola e tempo na função de diretor – SAEB 2003 237
Tabela 7.31. Conselho de Escola e tempo na direção da escola avaliada – SAEB 2003 238
Tabela 7.32. Conselho de Escola e gênero dos diretores – SAEB 2003 239
Tabela 7.33. Projeto Pedagógico por Dependência Administrativa – SAEB 2003 240
Tabela 7.34. Projeto Pedagógico por Região – SAEB 2003 243
Tabela 7notas.5. Projeto Pedagógico na Região N – SAEB 2003 243
Tabela 7.35. Projeto Pedagógico e forma de escolha de diretores – SAEB 2003 246
Tabela 7.36. Projeto Pedagógico e experiência profissional dos diretores – SAEB 2003 248
Tabela 7.37. Projeto Pedagógico e tempo na função de diretor – SAEB 2003 249
Tabela 7.38. Projeto Pedagógico e tempo na direção da escola avaliada – SAEB 2003 250
Tabela 7.39. Projeto Pedagógico e gênero dos diretores – SAEB 2003 252
Tabela 7.40. Participação comunitária por região e gênero do diretor – SAEB 2003 256
Tabela 7.41. Participação comunitária e conselho de escola – SAEB 2003 257
Tabela 7.42. Questões políticas por região – SAEB 2003 259
Tabela 7.43. Questões políticas por sexo – SAEB 2003 260
Tabela 7.44. Proficiência e ISE por séries e grupos – SAEB 2003 264
Tabela 7.45. Proficiência e ISE em situações regionais específicas – SAEB 2003 264
Tabela 7notas.6. Comparativo CE e PP – SAEB 2001 e 2003 270
Gráficos
Gráfico 3.1. Produção da Pesquisa em Gestão Escolar no Brasil – 1987/2004 86
Gráfico 7.1. Forma de escolha e tempo na direção da escola avaliada – SAEB 2003 225
Figuras
Figura 4.1. Modo de funcionamento díptico da escola como organização (da anarquia
organizada à burocracia racional, entre outras metáforas)
121
Figura 5.1. Tipologia da decisão 161
AABBRREEVVIIAATTUURRAASS UUTTIILLIIZZAADDAASS
ADI Ação Direta de Inconstitucionalidade
ANPAE Associação Nacional de Política e Administração da Educação
ANPEd Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação
APM Associação de Pais e Mestres
CAPES Fundação Coordenadoria de Aperfeiçoamento do Pessoal do Ensino
Superior
CE Conselho de Escola
CENAFOR Centro Nacional de Aperfeiçoamento para a Formação Profissional
CF Constituição da República Federativa do Brasil
DA Dependência Administrativa
EF Ensino Fundamental
EM Ensino Médio
FNDE/MEC Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação do Ministério da
Educação
ISE Índice socioeconômico
LDB Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei nº 9.394/96
MEC-INEP Ministério da Educação – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas
Educacionais Anísio Teixeira
NSE Nível socioeconômico
PDE Plano de Desenvolvimento da Escola
PP Projeto Pedagógico
SAEB Sistema de Avaliação da Educação Básica
SM Salário Mínimo
IINNTTRROODDUUÇÇÃÃOO
A construção desta tese se iniciou com a tentativa de se encontrar as razões que
movem os dirigentes escolares a tomar as decisões que tomam e, em

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.