A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
KARL MARX

Pré-visualização | Página 2 de 2

e é 
justamente esse excedente que deveria 
ser dado ao produtor que é revertido ao 
burguês em lucro. 
 Sendo assim, além de gerar uma 
constante máquina de lucro, o 
proletariado acaba se tornando um robô, 
completamente sem consciência, 
programado para exercer sempre a 
mesma função e sempre exigir de si para 
fabricar mais. 
 Outrossim, não se trata apenas 
de uma robotização humana que o 
transforma em um objeto alienado, trata-
se de uma ideologia pregada pela 
burguesia com o intuito de criar uma 
ilusão de aprimoramento das atividades, 
uma vez que se acredita ilusoriamente 
que a prática constante leva a perfeição. 
Contudo, não é apenas alienação 
do proletariado que só sabe exercer uma 
única função, é a pregação de uma 
meritocracia que faz gerar lucros e 
promover o enriquecimento da classe 
dominante. A burguesia por sua vez 
possui constantemente tendência a 
mudanças, sendo essas revolucionárias 
no quadro social e produtivo que 
consequentemente as favorece 
estabelecendo ainda mais o abismo entre 
ela e o proletariado. 
O último em decorrência dessas 
mudanças que fortalece as desigualdades 
sociais, possui apenas uma alternativa, 
trabalhar, pois se não o faz, não há 
alimento, não esperança, ele nem se quer 
existe. Torna-se então escravo de um 
salário, de uma força que provem de si 
mesmo, mas que não o pertence. 
É justamente para romper esse 
processo que o sociólogo estabelece a 
sua política transitória em que o sistema 
burguês daria vez a uma ditadura do 
proletariado que em seu estágio final 
resultaria em uma sociedade sem Estado. 
 
O comunismo defendido por Karl 
Marx faz-se necessário segundo o autor 
pois ele é o princípio do futuro imediato, 
que seria a construção consciente da 
humanidade. A classe trabalhadora que é 
massacrada por uma minoria dominante, 
teria o poder de revolucionar e se rebelar, 
assim como fizeram os bichos de Orwell, 
que quando se organizaram lutaram e 
retiraram a minoria do poder, 
instaurando assim, uma nova 
organização social. 
Organização essa, em que cada 
ser trabalha de acordo com sua 
capacidade e recebe de acordo com sua 
necessidade, sendo assim, inexiste 
propriedade privada. Para tanto com o 
tempo essa organização se estabeleceria 
de maneira harmônica e organizada em 
que não seria mais necessária uma 
liderança, pois todos estavam unidos em 
prol de um único objetivo, viver!