A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Patologia do Sistema Digestório

Pré-visualização | Página 1 de 4

/
 Sistema Digestório  
Cavidade Oral   
A cavidade oral é composta por mucosa  
oral (deve ser lisa, brilhante e rósea),  
lábios, glândula salivar e língua, ela é  
responsável pela ingestão, mastigação e  
a mistura das enzimas.   
↳ Anomalias do desenvolvimento   
 ↪ Palatosquise ou fenda palatina : os  
processos palatinos laterais da maxila  
não conseguem se unir ficando uma  
fenda na cavidade oral, essa fenda  
permite a passagem de todo conteúdo  
da cavidade oral para o seio nasal,  
possuindo como consequência a  
pneumonia aspirativa pois todo o  
conteúdo vai diretamente ao pulmão. A  
indução dessa alteração pode ser  
meramente hereditário ou de maneira  
adquirida por agentes teratogênicos  
(Vírus da diarréia bovina, Mimosa  
tenuiflora , VitA e cortisona), a alteração  
pode ser corrigida por cirurgia.   
  
 ↪ Queilosquise (Lábio Leporino) : falha  
na fusão do lábio superior ao longo da  
linha média ou sulco nasolabial,  
possuindo como consequência  
dificuldade da apreensão dos alimentos,  
mastigação ou deglutição, ocasionando  
que o animal entre em um quadro de  
caquexia. Pode ser corrigido através de  
cirurgia.   
    
↳ Inflamação  
 ↪ Estomatite : inflamação das  
membranas mucosas da cavidade oral.   
Possuindo diversos tipos:   
 - Estomatites vesiculares : quando a  
mucosa oral inflamada possui uma  
elevação arredondada com líquido em  
seu interior.  
  
 A principal doença com esse sintoma é a  
Febre Aftosa , ocasionada por vírus,  
possuindo diversos sorotipos ( O , A , C ,  
SAT1, SAT2, SAT3 e ASIA1) sabendo o  
sorotipo influência no tipo de vacina a ser  
aplicado e no tipo de diagnóstico. A  
doença afeta animais biungulados  
(ruminantes domésticos e selvagens e  
suínos domésticos e selvagens)  
possuindo teor altamente transmissível  
(aerossóis, secreções e objetos  
contaminados), possuindo como porta de  
entrada a mucosa faríngea e tonsilas se  
alojando nos epitélios de revestimento,  
tem como a taxa de mortalidade baixa  
(exceção em bezerros - miocardite) e  
morbidade elevada gerando um grave  
impacto econômico.  
FreeText
 @vettstudy.g
 
  
/
 ↪ Sinais clínicos : febre alta, vesículas  
e aftas (cavidade oral, língua, patas,  
úbere), salivação e claudicação,  
emagrecimento e fraqueza, raramente  
ocorrem mortes.    
  
 ↪ Necropsia : erosões e úlceras  
(mucosas da boca, tetos, pilares do  
rúmen), bezerros possuem áreas pálidas  
no miocárdio (miocardite não supurativa  
- coração tigrado), na microscopia  
ocasiona degeneração hidrópica e  
necrose do epitélio.   
 ↪ Diagnóstico : isolamento viral  
(vesículas em líquido de Vallée), sorologia  
(ELISA).   
 ↪ Controle : vacinação (bovinos e  
bubalinos), demais espécies são  
sentinelas.   
Outra doença que ocasiona as vesículas é  
a Estomatite Vesicular transmitida por  
vírus acometendo equinos, muares,  
asininos, bovinos, suínos eventualmente  
primatas e humanos (zoonose), a  
transmissão é feita através de insetos  
hematófagos ocorre em lugares de clima  
quente e úmido (verão), os sinais clínicos  
são idênticos aos da Febre Aftosa.   
  
 - Estomatites erosivas e ulcerativas : a  
lesão principal é uma erosão ou úlcera. A  
erosão ocasiona perda parcial do epitélio  
sem exposição do tecido conjuntivo  
(lesão superficial), já a úlcera realiza a  
perda do epitélio com exposição do  
tecido conjuntivo.  
  
 A principal erupção erosiva ulcerativa é  
Diarréia Viral Bovina (BVD) transmitido  
por um vírus, possui classificação  
antigênica dupla BVDV Tipo 1 e BVDV  
Tipo 2 dentro dessas duas classificações  
existem diversos tipos. O Hobbi-like  
pestvirus é vírus muito semelhante ao  
BVD, gerando discussão para se  
transformar em BVDV Tipo 3, a  
importância de saber qual tipo é para  
pode realizar a aplicação correta das  
vacinas e realização de testes, além  
disso o BVD pode ser classificado de  
acordo com o comportamento em  
cultivos celulares elas são Cepas  
citopatogênicas (CP) que são capazes de  
induzir lesão celular (capaz de causar  
perdas) e Cepas não citopatogênicas  
(NCP) não é capaz de induzir lesão  
celular, essas alterações têm ligação  
direto com a clínica que os animais vão  
apresentar.   
 ↪ Sinais Clínicos : alteração no sistema  
respiratório, alterações no sistema  
digestivo, alteração no sistema  
reprodutivo, hemorragia (tropismo pelo  
sistema linfóide) e induz  
imunossupressão.   
 ↪ Animais Persistentemente  
Infectados (PI) : são animais infectados  
até o segundo trimestre (pois o sistema  
de defesa do animal ainda não está  
maduro, ou seja, o sistema imunológico  
entende que o vírus faz parte do  
organismo) de gestação com uma cepa  
NCP, tornando-se imunotolerantes ao  
vírus, esse animal acaba transmitindo a  
doença para o rebanho, além disso  
FreeText
@vettstudy.g
 
  
/
observa que o animal que possui retardo  
no crescimento, morte precoce,  
problemas reprodutivos e podem  
apresentar a doença das mucosas. Esse  
animal deve ser abatido.    
 ↪ Doenças das mucosas : é a forma  
mais grave de infecção pelo BVDV, esse  
animal infectado pode ter uma mutação  
da cepa NCP para a cepa CP, ou ele pode  
se infectar com o rebanho com a cepa CP,  
o vírus costuma apresenta em animais  
com 6 meses a 2 anos de idade.   
   
A doença das mucosas é dividida em  
duas formas:  
Aguda que apresenta febre, secreção  
nasal, diarréia hemorrágica , laminite,  
erosões e úlceras das mucosas do TGI,  
placas de Peyer necróticas.        
Crônica : perda de peso, apatia, diarréia  
intermitente ou contínua, descarga nasal  
e ocular, lesões de casco, lesões erosivas  
crônicas na pele e mucosas.   
  
  
 ↪ Diagnóstico : PCR (órgãos e sangue  
com anticoagulante e soro),  
histopatologia e teste de  
imuno-histoquímica (coletar fragmentos  
dos órgãos linfóides, caso seja PI orelhas,  
pálpebra), isolamento viral (órgãos  
linfóides, intestino), sorologia (ELISA).   
 ↪ Controle : entrada de animais  
(testes antes da aquisição) e vacinação.  
Quando ocorre estomatite erosivas e  
ulcerativas se não é um caso de  
progressão de lesão vesicular , febre  
catarral maligna (doença herpética que  
acomete bovinos) ou uremia (pequenos  
animais, é uma insuficiência renal  
ocasionando que seja armazenado na  
corrente sanguínea compostos  
nitrogenados