A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
BEXiGA NEUROGÊNICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

BEXiGA NEUROGÊNICA . 
· A micção depende de: vias neurais íntegras, reserva muscular adequada na bexiga = reserva detrussora (músculo), pct desobstruído. 
· Quando uma falha o pct terá uma disfunção miccional.
· Pct que tem uma próstata hiperplasiada com oclusão de uretra, não vai urinar bem, pois estará obstruído, podendo apresentar queixas de armazenamento ou de esvaziamento.
· 1- Obstruído 2- alteração do padrão neurológico da bexiga 3-obstrucao sem tratamento, com deterioração do detrussor.
· TRATO URINÁRIO INF:
	ARMAZENAMENTO DA URINA
	ELIMINAÇÃO DA URINA
	Capacidade vesical
	Contração vesical
	Complacência 
	Coordenação esfincteriana (relaxamento)
	Competência esfincteriana
	
· Reflexo de micção:
· BEXIGA: inervação autonômica (simpática e parassimpática) 
-Contração vesical: ação parassimpática (acetilcolina) -> estímulo do n. pélvico
-Relaxamento vesical: ação simpática (adrenalina e noradrenalina)-> estímulo do n hipogástrico
· ESFÍNCTER: inervação somática (N. pudendo) 
-quando a bexiga contrai o esfíncter relaxa e vice-versa.
 *Se houver contração dos pélvico e pudendo ao mesmo tempo haverá um . dissinergismo vesicoesfincteriano 
· Bexiga neurogênica: reflexo de micção inibido; a bexiga fica trabalhando de forma autônoma – polaciúria, nictúria, urgência e incontinência. 
· Colo da bexiga e cápsula da próstata: receptores alfa-adrenergicos. -> contração de colo e de cápsula
· Corpo da bexiga: receptores beta-adrenérgicos. 
· Estímulo adrenérgico no colo: fechamento do colo; e no corpo: relaxamento vesical.
· Esvaziamento vesical: predomina o parassimpático, n. pélvico, a acetilcolina, receptor muscarínico-> contração vesical e esvaziamento da bexiga
· Armazenamento: predomina o simpático, n. hipogástrico inferior, noradrenalina e adrenalina, receptores alfa e beta-adrenergicos: relaxamento vesical.
· Disfunção miccional: perda do controle da função vesical fisiológica devido a lesão neurológica.
· Casos de bexiga neurogênica: 
· 
· AVC isquêmico; 
· 
· TRM (trauma raqui-medular)
· Disrafismo oculto
· Alzheimer 
· Tumor craniano
· Metástase óssea
· Classificação funcional: 
· Falência de armazenamento -> Bexiga: contrações involuntárias; baixa complacência; capacidade vesical. Esfincter: deficiência esfincteriana.
· Falência de eliminação -> Bexiga: hiporreflexia. Esfincter: dissinergia-> musculatura lisa e musculatura estriada.
· Avaliação urodinamica: destila soro fisiológico na bexiga do pct através de uma sonda vesical, um dos canais conecta o soro fisiológico pra distender a bexiga do pct, na outra conecta um eletrodo para dar a atividade da bexiga, mostrando se ela esta contraindo ou não, embaixo tem o potinho caso o pct tenha perda urinaria pro computador deflagra. Coloca um balão no reto do pct também, para subtrair a pressão captada da pressão da cavidade abdominal, tendo a pressão real da bexiga.
· Arreflexia detrusora: a bexiga não contrai, tendo perdas involuntárias de pouco em pouco.
· Hiperatividade do detrusor: contrações o tempo todo. Tratamento: antagoniza o parassimpático ou agoniza o simpático. 
· Hiperatividade com dissinergismo
· Conseqüências da bexiga neurogênica:
· RVU secundário (refluxo vesicureteral) = Refluxo de urina: pode levar a pielonefrites de repetição por refluxo da urina. Exame: Uretrocistografia miccional. Conduta: antibioticoterapia
· Hidronefrose: analisa a porção central do rim. Perde-se função renal, tem compressão da via coletora sobre o parênquima renal, tendo apoptose glomerular e afinamento do parênquima.
· Tratamento da bexiga neurogênica:
· Anticolinérgico: oxibutinina; tolterodina; soleferacina -> pra os que tem contração não inibida. CI: déficit cognitivo, glaucoma de ângulo estreito.
· Simpaticomiméticos: mirabegrona -> vão ativar a fase de relaxamento. Usa p/ os que tem CI aos anticolinérgicos. CI aos simp: HAS não controlada.
· Alfa-bloqueador -> uso raro
· Botox intra-vesical -> contrações não inibida, hiperatividade detrussor. CI: miastenia gravis, aminoglicosideos (aumenta a biodisponibilidade do botox), sind Eaton-lambert, amamentação, gestação, hemofilia e coagulopatias.
· Cateterismo intermitente limpo – sem febre, dor...: passa no pct de 6 em 6h. Faz um diário urinário: horário, perdas urinarias...
· Neuromodulacao sacral: coloca um eletrodo de punção =interstim, que bloqueia o estimulo das fibras C vesicais – que tem importância da contração. Tendo efeito duradouro, diferente do botox. 
· Ampliação vesical: única forma de tratar déficit de complacência. Tem a técnica de Macedo.