A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Sistema Digestório

Pré-visualização | Página 1 de 2

É dividido por cavidade oral, faringe,  
esôfago, estômago, intestinos, fígado e  
pâncreas.   
Cavidade Oral  
As estruturas primitivas são:  
proeminência nasal, maxilares e  
mandibulares (origem dos arcos  
faríngeos). A cavidade oral primária  
possui origem do estomodeu, pela  
membrana oronasal.  
 
5- Estomodeu  
8- Cavidade oral primária   
13- Língua  
14- Esôfago   
19- Cavidade oral secundária   
Intestino Primitivo  
Surge durante o dobramento do  
embrião, as pregas cefálica, caudal e  
lateral incorporam a porção dorsal do  
saco vitelinico ao corpo do embrião,  
formando os intestinos primitivos.   
 
 
O dobramento do embrião ocorre em  
plano mediano e horizontal  
 
Prega cefálica   Intestino anterior  
Prega lateral   Intestino médio  
Prega caudal   Intestino  
posterior  
FreeText
@vettstudy.g
Intestino Anterior  
São estruturas derivadas da faringe  
primitiva, esôgafo, estômago, duodeno,  
fígado, pâncreas e aparelho biliar.   
O esôfago se desenvolve a partir do  
intestino anterior caudal a faringe  
primitivo, possuindo o septo  
traqueoesofágico.   
 
Divide o intestino anterior em porção  
ventral (tubo laringotraqueal -  
primórdio da laringe, traquéia,  
brônquios e pulmão) e dorsal  
(primórdio da orofaringe e do esôfago).  
Inicialmente o esôfago é uma estrutura  
tubular curta que se alonga  
rapidamente formada por um epitélio  
do esôfago e glândulas são derivadas  
do endoderma. Os eventos ocorridos  
são proliferação epitelial, obliteração  
da luz, morte celular programada e  
recanalização da luz.   
 
Endoderma é composto por epitélio e  
glândulas e o mesênquima músculo  
liso e estriado.   
 
No desenvolvimento do estômago a  
face dorsal cresce mais rapidamente  
que a face ventral, formando uma  
curvatura maior.   
 
À medida que cresce, o estômago  
realiza lentamente uma rotação de 90°  
em sentido horário em torno de seu  
eixo longitudinal.   
 
O desenvolvimento do omento se dá  
pelas cavidade que se desenvolvem no  
mesênquima formando o mesogástrio  
dorsal, as fendas se coalescem e  
formam uma única cavidade, chamada  
bolsa omental, essa bolsa está  
localizada entre o estômago e a parede  
abdominal posterior à medida que o  
estômago cresce, a bolsa omental se  
expande, formando o grande omento.  
A formação do estômago dos  
ruminantes se assemelha a formação  
do estômago monogástrico, o órgão se  
desenvolve a partir da porção caudal  
do intestino anterior . O crescimento  
acelerado na porção dorsal forma uma  
curvatura dorsal e ventral convexa que  
da curvatura dorsal origina um broto  
ruminal direito maior e esquerdo  
menor e caudal ao broto ruminal surge  
FreeText
@vettstudy.g
o broto primordial que dá origem ao  
retículo e caudal mais ventral ao  
primórdio do retículo surge os  
primórdios do omaso e abomaso.   
 
2- Rúmen   
3- Retículo  
4- Omaso   
5- Abomaso  
O duodeno se desenvolve da porção  
caudal do intestino anterior , da porção  
cranial do intestino médio e do  
mesênquima associado a essas porções  
do intestino primitivo. O duodeno em  
desenvolvimento cresce rapidamente e  
forma uma alça em forma de C,  
passando pelos eventos de proliferação  
epitelial, obliteração da luz, morte  
celular propagada, recanalização da  
luz.   
 
O fígado e vesícula biliar originam-se  
de um brotamento na porção caudal  
do intestino anterior, o divertículo  
hepático se expande para uma massa  
de mesoderma situada entre o coração  
e intestino médio (septo transverso).   
 
O divertículo hepático cresce  
rapidamente e se divide em duas  
porções, a porção maior e cranial do  
divertículo hepático é o primórdio do  
fígado, células do endoderma se  
proliferam e originam cordões  
entrelaçados a células hepáticas.   
 
O fígado cresce rapidamente e ocupa  
grande porção da cavidade abdominal,  
sendo responsável pela hematopoiese  
(produção de células sanguíneas).   
A porção caudal do divertículo  
hepático origina a vesícula biliar e o  
pedículo do divertículo hepático forma  
o ducto cístico.   
Ducto biliar - pedículo que liga os  
ductos hepáticos e císticos ao duodeno.  
 
O pâncreas se desenvolve dos brotos  
pancreáticos ventral e dorsal,  
originados de células endodérmicas  
que crescem da porção caudal do  
intestino primitivo.  
FreeText
@vettstudy.g
 
O broto pancreático dorsal (maior)  
aparece primeiro e cresce rapidamente,  
quando o duodeno adquire a forma de  
C, o broto ventral e o ducto biliar são  
levados dorsalmente e os brotos  
pancreáticos se fundem.   
 
Rotação do duodeno para a direita.   
 
Broto pancreático ventral (menor) +  
ducto biliar  
 
Fusão entre os brotos pancreáticos  
dorsal e ventral  
 
 
 
Intestino Médio  
São estruturas derivadas do duodeno  
(caudal ao ducto biliar), jejuno, íleo,  
ceco, cólon ascendente e parte do  
cólon transverso.  
Com o alongamento do intestino médio  
forma-se uma alça intestinal ventral  
com forma de U (chamada alça  
intestinal média), essa alça se projeta  
para a porção inicial do cordão  
umbilical, formando uma hérnia  
umbilical fisiológica, essa hérnia ocorre  
porque não há espaço suficiente no  
abdômen para o rápido crescimento do  
intestino médio . No interior do cordão  
umbilical, a alça intestinal média  
rotaciona 90° no sentido anti-horário,  
durante essa rotação, o intestino médio  
se alonga e forma as alças do intestino  
delgado (jejuno e íleo).   
 
FreeText
@vettstudy.g
A alça intestinal média tem um ramo  
cranial e um ramo caudal, o ramo  
cranial cresce rapidamente (alças do  
intestino delgado) e no ramo caudal da  
alça intestinal média se forma o  
divertículo do ceco (primórdio do ceco).   
 
O retorno dos intestinos para cavidade  
abdominal é um processo chamado de  
redução da hérnia fisiológica do  
intestino médio , que ocorre pela  
redução do tamanho do rim e fígado e  
aumento da cavidade abdominal.   
 
O intestino delgado retorna primeiro  
(ramo cranial do intestino médio).   
 
Rotação de 180° anti-horário do ceco e  
cólon.  
Intestino Posterior   
São estruturas derivadas de parte do  
cólon transverso, cólon descendente,  
reto, parte do canal anal, epitélio da  
bexiga e maior parte da uretra.   
A porção terminal alargada do  
intestino posterior é chamada cloaca,  
trata-se de uma câmara revestida por  
endoderma e que está em contato