A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
RESUMO DE FECUNDAÇÃO

Pré-visualização | Página 1 de 1

RESUMO DE FECUNDAÇÃO
Fecundação é a união de um espermatozóide com um ovócito secundário, que ocorre
normalmente na ampola da tuba uterina formando o zigoto (unicelular diploide).
A fecundação realiza duas atividades: a combinação dos genes paternos e maternos e a
formação do novo indivíduo.
❏ .OBS: ANFIMIXIA: fusão dos núcleos dos gametas masculino e feminino, na
fertilização, dando origem ao núcleo do zigoto; cariogamia, singamia.
Ocorrem quatro eventos principais durante a fecundação, independente do grupamento
animal:
a) Contato e reconhecimento entre espermatozóide e óvulo da mesma espécie (associação
de proteínas)
b) Regulação da entrada do espermatozoide para o interior do óvulo. Um só
espermatozóide “recebe” permissão para entrar no óvulo (monospermia), havendo a
inibição da entrada de qualquer outro (polispermia);
c) Fusão do material genético do espermatozóide e do óvulo (anfimixia);
d) Ativação do metabolismo do ovo para começar o desenvolvimento. (Permite divisões
celulares)
➤ ESTRUTURA DOS GAMETAS:
- Estruturas sexuais maduras
- Altamente especializadas para a fecundação
- Cada um deles possui somente metade do conteúdo cromossômico de sua espécie
(N,haplóide).
Ovócito: (DESENHAR FOTO DO SLIDE DA AULA)
- Dentre os vertebrados, os ovócitos apresentam características peculiares em relação ao
seu núcleo, conteúdo citoplasmático e envoltórios
- Núcleo grande e vesiculoso e, em todos os grupos (exceto dos mamíferos), apresenta
vários nucléolos
- Em todos os vertebrados, a primeira divisão meiótica do ovócito, só é finalizada próximo
ao momento da ovocitação, logo após a mesma, por ocasião da fecundação, completa-se a
segunda divisão meiótica.
- O citoplasma do ovócito (ooplasma) contém um material complexo, o vitelo, que é uma:
● substância nutritiva
● rica em fosfolipídio
● glicídios, gorduras neutras e proteínas.
● Quantidade e distribuição (Classificação) (OLHAR FOTO DO SLIDE DA AULA)
- A quantidade acumulada de vitelo varia de espécie para espécie e é característica
considerada na classificação dos ovócitos.
- Além da membrana plasmática, o ovócito apresenta outros envoltórios. Acima da
membrana plasmática, encontra-se uma membrana delicada, o envoltório vitelínico.
● O envoltório é essencial para a ligação espécie-específica do espermatozoide.
➔ Nos Mamíferos térios temos:
- A membrana vitelínica é mais espessa, sendo denominada de ZONA
PELÚCIDA > essa zona é o bloqueio à poliespermia e reconhecimento
espécie específico.
- CORONA RADIATA (Cumulus Oophurus): camada mais externa de células
aderentes originadas do folículo ovariano. Células foliculares do epitélio
germinativo do ovário.
➔ PEIXES E ANFÍBIOS
- o ovócito é encapsulado em uma substância gelatinosa
formada no momento da sua passagem pelo oviduto.
➔ RÉPTEIS, AVES E ALGUNS PEIXES:
- Também no oviduto, o ovócito é envolto por camadas de albúmen ou em
cápsulas membranosas ou calcárias ou em cascas (ovos cleidoicos). A
geleia e a zona pelúcida possuem mucopolissacarídeos cuja função principal
é atrair e ativar o espermatozoide. Vale salientar que, logo abaixo da
membrana plasmática do ovócito, encontra-se uma fina camada
de citoplasma gel-símile (mais duro), chamado córtex. Nele encontramos vesículas, os
grânulos corticais, que contêm enzimas digestivas, multipolissacarídeos, glicoproteínas
adesivas e proteína hialina, responsáveis pela prevenção da poliespermia e pelo apoio dos
blastômeros no estágio de clivagem. Não encontramos estes grânulos em aves, rato e
porco-da-índia.
Espermatozóide:
Os espermatozóides dos vertebrados são bastante variados quanto a sua forma, mas
apresentam sempre três estruturas básicas:
A penetração dos espermatozóides, através da
membrana do ovócito, é um processo complexo,
que envolve interações enzimáticas e físicas
entre o acrossoma e o córtex do ovócito,
culminando com marcadas modificações
➤ CONTATO E RECONHECIMENTO
DO ÓVULO E DO
ESPERMATOZÓIDE:
● Quimiotaxia > Atração espécie-específica
No humano, ela é proveniente do líquido do folículo de Graaf.
➢ Fecundação Interna:
- Líquido folicular > atrai sptz pro ovócito
- Ex: Mamíferos
➢ Fecundação Externa:
- Ex: Equinodermas (Ouriços-do-mar)
- Proteína Resact > atração (O resact liga-se a uma proteína transmembranar
na parte externa do espermatozóide e provoca mudanças conformacionais,
ativando a enzima guanilato ciclase, no lado citoplasmático, aumentando a
concentração de GMP cíclico.)
- Proteína bindin > reconhecimento (se localiza na parte interior da membrana
acrossômica e que, com a invaginação, posiciona-se externamente. Na
camada vitelínica do ovo, existem receptores seletivos para a bindin.
❖ FASES DA FECUNDAÇÃO NOS MAMÍFEROS:
Tem 3 etapas:
A. Passagem do espermatozóide através da corona radiata do ovócito (reação
acrossômica): Auxiliado pela ação da enzima hialuronidase, liberada do
acrossoma do espermatozóide, e também, pelo movimento e o flagelo do
espermatozóide
B. Penetração na zona pelúcida: Formação de um caminho na zona pelúcida
através da ação de enzimas. Logo que o espermatozóide penetra a zona
pelúcida desencadeia o fim da segunda meiose e uma reação zonal,
mudanças das propriedades físicas da zona pelúcida que a torna
impermeável a outros espermatozóides
C. Fusão das membranas plasmáticas do ovócito e do espermatozóide: A
cabeça e a cauda do espermatozóide entram no citoplasma do ovócito na
área de fusão.
➤ REGULAÇÃO DA ENTRADA DO ESPERMATOZÓIDE PARA O
INTERIOR DO ÓVULO:
Na cabeça do espermatozóide estão presentes glicosiltransferase, proteinases e
glicosidases, que promovem a fixação do espermatozóide à zona pelúcida (ZP),
especialmente através de sua ligação (como fechadura/chave: enzima/substrato)
com uma glicoproteína de 83 Kda, a ZP3. A penetração da zona pelúcida pelo
espermatozóide acontece dentro de 5 a 15 minutos após a fixação.
- O ZP3 também inicia a reação acrossômica (São liberadas enzimas esterases,
neuraminidases e acrosina, que causam modificação local da zona pelúcida. Esta
modificação permite a penetração do espermatozóide pela zona até chegar ao
ovócito.)
- A permeabilidade da zona pelúcida muda quando a cabeça do espermatozóide
entra em contato com a superfície do ovócito. Esse contato leva à mudança de sua
propriedade (reação zonal), tornando-a impermeável ao espermatozóide, por conta
da liberação de enzimas lisossômicas dos grânulos corticais. Essas enzimas agem
na superfície da zona pelúcida, inativando os locais de receptores
espécie-específicos para os espermatozoides.
➤ ANFIMIXIA E ATIVAÇÃO DO METABOLISMO DO OVÓCITO:
- Após a entrada do espermatozoide, o ovócito, que estava parado em metáfase da
segunda divisão meiótica, completa esta divisão, e forma uma célula inativa
(praticamente sem citoplasma), o segundo corpúsculo polar, e um ovócito
maduro, o qual possui um núcleo com seu conteúdo cromossômico descondensado,
denominado de pronúcleo feminino
- Durante o crescimento dos pronúcleos masculinos e femininos, ocorre a síntese de seu
DNA
● Ocorre formação e fusão dos pronúcleos masculinos e femininos (anfimixia),
originando um embrião unicelular, o zigoto.
CONCLUSÃO:
Assim, os principais resultados da fecundação são os seguintes: a) restauração da diploidia;
determinação do sexo do novo indivíduo, determinado pelo espermatozóide, nos
mamíferos, ou pelo ovócito, no caso de aves, ativação do metbolismo do ovo e logo após o
começo da clivagem.