A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Exercícios- Pré-Modernismo

Pré-visualização|Página 1 de 1

Exercícios- Pré-Modernismo


01. Assinale a alternativa correta a respeito da prosa brasileira dos primeiros vinte anos do

século XX.

a) Euclides da Cunha publicou em 1902 sua obra monumental, Os Sertões, romance que narra a

trajetória de uma família de retirantes, vítima do flagelo da seca.

b) Nos seus romances, Lima Barreto enfocava a voz das minorias sociais, num estilo livre que,

aos olhos dos parnasianos, não primava pela correção.

c) Monteiro Lobato preocupou-se com as condições sociais e materiais do sertanejo, resultando

disso a postura crítica assumida pelo romancista.

d) Graça Aranha foi um dos artistas e intelectuais mais respeitados da época em questão. Seu

romance Canaã relata um fato bíblico, opção muito elogiada pelos parnasianos de então.

e) Nas duas primeiras décadas do século XX, não houve nenhum escritor que tenha ousado, pela

literatura, confrontar o regime republicano vigente na época.


02. TEXTO:

01Morreu Peri, incomparável idealização dum homem natural como o 02sonhava

Rousseau, protótipo de tantas perfeições humanas que no 03romance, ombro a ombro com altos

tipos civilizados, a todos sobreleva 04em beleza d’alma e corpo.

05Contrapôs-lhe a cruel etnologia dos sertanistas modernos um 06selvagem real, feio e

brutesco, anguloso e desinteressante, tão 07incapaz, muscularmente, de arrancar uma palmeira,

como incapaz, 08moralmente, de amar Ceci.

09[...]

10Não morreu, todavia.

11Evoluiu.

12º indianismo está de novo a deitar copa, de nome mudado. Crismouse 13de

“caboclismo”. O cocar de penas de arara passou a chapéu de 14palha rebatido à testa; a ocara

virou rancho de sapé; o tacape afilou, 15criou gatilho, deitou ouvido e é hoje espingarda trochada;

o boré 16descaiu lamentavelmente para pio de inambu; a tanga ascendeu a 17camisa aberta ao

peito.

18Mas o substrato psíquico não mudou: orgulho indomável, 19independência, fidalguia,

coragem, virilidade heroica, todo o recheio, 20em suma, sem faltar uma azeitona, dos Peris e

Ubirajaras.

21Este setembrino rebrotar duma arte morta inda se não desbagoou 22de todos os frutos.

Terá o seu “I Juca Pirama”, o seu “Canto do Piaga” 23e talvez dê ópera lírica.

24[...]

25Porque a verdade nua manda dizer que entre as raças de variado 26matiz, formadoras

da nacionalidade e metidas entre o estrangeiro 27recente e o aborígene de tabuinha do beiço,

uma existe a vegetar 28de cócoras, incapaz de evolução, impenetrável ao progresso. Feia e

29sorna, nada a põe de pé.

Monteiro Lobato, “Urupês”.

Vocabulário:

boré (Ref. 15): trombeta de bambu usada pelos índios.

inambu (Ref. 16): ave desprovida completamente ou quase completamente de

cauda.

ocara (Ref. 14): choupana de índios do Brasil.

sorna (Ref. 29): indolente, inerte.

trochada (Ref. 15): cano de espingarda que foi torcido para tornar-se reforçado.

Sobre o Pré-Modernismo é INCORRETO afirmar que:

a) sua prosa aproxima-se da realidade, expondo e denunciando os contrastes e as mazelas

socioeconômicas brasileiras.

b) é um período de transição das prosas realista e naturalista e das poesias parnasiana e

simbolista para produção literária modernista brasileira.

c) são alguns de seus prosadores: Monteiro Lobato, Euclides da Cunha, Lima Barreto e Graça

Aranha.

d) é uma escola literária brasileira que sofreu forte influência do estilo moderno da prosa

portuguesa.

e) sua prosa retrata diferentes realidades brasileiras, dentre elas: os subúrbios cariocas, o

interior paulista e o sertão nordestino.


03. Considere as seguintes afirmações sobre OS SERTÕES, de Euclides da Cunha.

I. Nas duas primeiras partes do livro, o autor descreve, respectivamente, o homem e o meio

ambiente que constituíam o sertão baiano, valendo-se, para tanto, das teorias científicas

desenvolvidas na época.

II. Ao descrever os sertanejos, o autor idealiza suas qualidades morais e físicas e conclui que seu

heroísmo era resultado da fé nos ensinamentos religiosos do líder Antônio Conselheiro.

III. O autor descreve, na terceira parte do livro, as várias etapas da guerra de Canudos e denuncia

o massacre dos sertanejos pelas tropas do exército brasileiro, revelando a miséria e

subdesenvolvimento da região.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas III.

d) Apenas I e III.

e) I, II e III.


04. Na figura de ____________, Monteiro Lobato criou o símbolo do brasileiro abandonado,

ao seu atraso e miséria pelos poderes públicos:

a) O Cabeleira

b) Jeca Tatu

c) João Miramar

d) Capitu

e) Augusto Matraga


05. Assinale a única alternativa INCORRETA a respeito da obra de Euclides da Cunha.

a) Em OS SERTÕES, o autor se utiliza de uma linguagem preciosista e rebuscada, em que

pontificam os termos emprestados à ciência da época, os adjetivos exagerados e os verbos

cuidadosamente escolhidos.

b) OS SERTÕES é o produto final de um longo trabalho de pesquisa bibliográfica, de uma

engajada cobertura jornalística realizada 'in loco' pelo autor e da revisão de anotações

detalhadas feitas por Euclides da Cunha durante sua estada no sertão baiano.

c) A utilização de personagens ficcionais lado a lado com as figuras históricas que protagonizam

os acontecimentos de OS SERTÕES permite a Euclides da Cunha inserir suas impressões pessoais

sobre o episódio e, além disso, estabelece nexos entre as ações isoladas.

d) Nas duas primeiras partes de OS SERTÕES o autor se mostra adepto das doutrinas científicas

da época, que não viam com bons olhos a mestiçagem e estabeleciam uma relação direta entre

herança biológica e progresso material dos povos.

e) Na última parte de OS SERTÕES, A LUTA, opera-se uma transformação do ponto de vista do

autor, que, graças à técnica narrativa utilizada, contagia o leitor: inicialmente vistos como

fanáticos, os sertanejos de Canudos conquistam o respeito e a admiração.


Gabarito:

01. B

02. D

03. D

04. B

05. C