A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Aula Micro- Cocos gram +

Pré-visualização | Página 3 de 3

que torna a capsula visível microscopicamente):
· Sorotipos mais isolados: 1,3,4,5,6A,9V,14,18C, 19A,19F,23F;
- Patogenicidade: Pneumonia Quadro clinico: manifestação súbita e calafrios, febre, tosse e dor pleural, escarro com coloração vermelha ou marrom; a bacteremia ocorre em 15-25% dos casos; pode ocorrer também a sinusite, otite media, bronquite purulenta, pericardite (complicação de uma bacteremia), meningite (bacteremia);
- Fatores de virulência:
· Cápsula polissacarídica: ação anti-fagocitária;
· Ácido lipoteicóico: presente na parede celular; ativa o sistema complemento e induz a produção de citocinas inflamatórias, contribuindo para uma resposta inflamatória e para a síndrome do choque toxico (as vezes);
· IgA protease: inativa anticorpos IgA, aumentando a capacidade da bactéria de colonizar a mucosa do trato respiratório superior;
· Neuraminidase: promove a colonização do S. pneumoniae pela exposição de receptores da célula hospedeira, facilitando a adesão da bactéria;
· Hialuronidase: produzida pela maioria dos sorotipos; quando é produzida em maior quantidade: rompimento mais fácil da barreira hematoencefálica e disseminação mais fácil; 
· Pneumolisina: é uma toxina formadora de poros na membrana celular, gerando lise; causa a hemólise parcial no meio ágar sangue; liberada pela ação da autolisina; diminui a atividade bactericida e migração de neutrófilos, impede o movimento ciliar das células epiteliais respiratórias humanas, comprometendo a depuração/eliminação bacteriana; estimula a produção de mediadores inflamatórios, como TNF-alfa, IL-1beta e NO pelos monócitos; inibe a proliferação de linfócitos e síntese de Ig; isso tudo aumenta o processo inflamatório, o que rompe o epitélio do trato respiratório e facilita a passagem dessa bactéria para o sangue;
· Protéina A de aderência (PsaA): presente em todos os sorotipos; realiza o transporte de Mg e Z para dentro do citoplasma da bactéria;
· Proteína A ligadora de colina (CbpA): promove a aderência e invasão às células epiteliais respiratórias; PspC faz parte dessa família, se liga à pt. reguladora do complemento (fator H), inibindo a ativação da via alternativa;
· Proteína A de superfície (PspA): essencial para a virulência; sorologicamente variável e presente em todos os sorotipos; interfere na ativação do sistema complemento (C3), prejudicando a fagocitose mediada pela opsonização do SC; essa pt. funciona como um receptor para lactoferrina, por isso é essencial para a aquisição de Fe pela bactéria;
- Predisposição para infecção por S.pneumoniae: tabagismo, intoxicação por álcool ou fármacos ou outros comprometimentos que deprimam o reflexo de tosse e aumentam a aspiração de secreções; anomalias do trato respiratório (que podem gerar um acúmulo de muco, obstrução brônquica e lesões do trato respiratório causadas por irritantes); dinâmica circulatória anormal (congestão pulmonar e insuficiência cardíaca); esplenectomia (retirada do baço); algumas doenças crônicas como anemia falciforme e nefrose; traumatismo cefálico que promove perda de fluido espinal pelo nariz;
- Tratamento: 
· Penicilina G: para infecções mais severas;
· Penincilina V oral: infecções mais leves/brandas;
· Em casos de alergias a penincilinas: Eritromicina e azitromicina;
· Vancomicina: pneumococos resistentes a penincilina;
- Profilaxia: Vacina pneumocócica polissacaridea 23- valente para crianças maiores que 3 anos; a dose de reforço é indicada para indivíduos com mais de 65 anos e que receberam a vacina há mais de 5 anos, indivíduos asplênicos (sem baço) entre 2 a 64 anos, infectados por HIV, submetidos a quimioterapia contra câncer ou recebendo fármacos imunossupressores; 
* Crianças com menos de 3 anos de idade: Vacina Pneumocócica conjugada a uma proteína carreadora (toxoide diftérico);