A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Núcleo celular

Pré-visualização | Página 1 de 1

NÚCLEO
CELULAR
Núcleo
celular
 O núcleo é o centro de controle de todas as atividades celulares porque
contém, nos cromossomos, todo o genoma (DNA) da célula, exceto apenas o
pequeno genoma das mitocôndrias. Também é responsável pela síntese e pelo
processamento de todos os tipos de RNA (rRNA, mRNA e tRNA), que são
exportados para o citoplasma. 
 A forma do núcleo é variável e característica de cada tipo celular, mas,
geralmente, apresenta-se como uma estrutura arredondada ou alongada. Os
principais componentes do núcleo são:
Envoltório nuclear
A membrana nuclear mais externa
contém polirribossomos presos à sua
superfície citoplasmática e é contínua
com o retículo endoplasmático
granuloso. 
Apresenta poros, e tem uma estrutura
denominada complexo do poro, cuja
função é o transporte seletivo de
moléculas para fora e para dentro do
núcleo. 
1.
 É a estrutura que separa o meio intranuclear
é separado do citoplasma, diante do
microscópio eletrônico, observou-se que o
envoltório nuclear é constituído por duas
membranas separadas que formam, a
cisterna perinuclear. 
 
A heterocromatina é elétron-densa, aparece como grânulos
grosseiros e é bem visível no microscópio óptico. É inativa porque nela a
hélice dupla de DNA está muito compactada, o que impede a transcrição
dos genes. 
A eucromatina aparece granulosa e clara, entre os grumos de
heterocromatina. Nela o filamento de DNA não está condensado e tem
condições de transcrever os genes.
 
 2. Cromatina
Podem ser identificados dois tipos de cromatina: 
 
 
 A cromatina é constituída por:
 Duplos filamentos helicoidais de DNA associados a proteínas,
principalmente histonas, mas contém também proteínas não histônicas. O
conjunto de DNA e as histonas formam os nucleossomos, e cada um deles
é constituído por oito moléculas de histonas que formam um octâmero
envolvido por 166 pares de bases de DNA. Os filamentos de nucleossomos
se organizam em estruturas cada vez mais complexas até constituírem os
cromossomos.
 
 3. Nucléolos
 São as fábricas para produção de ribossomos. Nas lâminas coradas, aparecem
como formações intranucleares arredondadas, geralmente basófilas, constituídas
principalmente por RNA ribossomal (rRNA) e proteínas. Existe uma porção de
heterocromatina presa ao nucléolo, que é chamada cromatina associada ao
nucléolo.
4. Matriz nuclear
 A extração bioquímica dos componentes solúveis de núcleos isolados deixa
uma estrutura fibrilar chamada matriz nuclear, que forneceria um esqueleto
para apoiar os cromossomos interfásicos, determinando sua localização dentro
do núcleo celular que admitem a existência dessa matriz.
5. Nucleoplasma
 O nucleoplasma é um soluto com muita água, íons, aminoácidos, metabólitos e
precursores diversos, enzimas para a síntese de RNA e DNA, receptores para
homônios, moléculas de RNA de diversos tipos e outros componentes. Sua
caracterização ao microscópio eletrônico é impossível, sendo o nucleoplasma
definido como o componente granuloso que preenche o espaço entre os
elementos morfologicamente bem caracterizados no núcleo, como a cromatina e o
nucléolo.