A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Visão

Pré-visualização | Página 1 de 1

Anatofisiologia da visão: 
• O olho é o órgão responsável pela 
visão, ele é formado pelo bulbo do 
olho e pelo nervo óptico. 
• Ele tem função de transformar 
energia luminosa em impulsos 
elétricos que, quando transmitido 
ao córtex visual do lobo 
occipital, permite a percepção 
tridimensional da forma, 
movimento, cor e profundidade. 
• Os globos oculares são divididos 
em duas câmaras: anterior (menor e 
fica entre a córnea e a íris) e 
posterior, respectivamente 
preenchidas com humor aquoso e 
vítreo (líquidos que regulam a 
pressão intraocular). 
• O funcionamento do olho se 
assemelha com a das câmeras, lente 
é ajustada de acordo com a 
distância do estímulo, que serve 
como uma espécie de lente para a 
refração da luz; da pupila 
representa a abertura através da 
qual a imagem entra no olho e é 
projetada na retina, onde ela vai 
ser enviada para o cérebro através 
do nervo óptico. 
 
FORMAÇÃO DA IMAGEM: 
Luz > Córnea > Pupila > Lente> Retina 
(Fotorreceptores) > Nervo Óptico > 
Quiasma Óptico > Núcleo geniculado 
lateral do tálamo > córtex visual 
primário do lobo occipital. 
 
 
Pupila 
- É um orifício com forma circular, que se 
aloja no centro da íris 
- Sua função é de controlar a quantidade de 
luz que adentra ao olho, mudando de tamanho 
(midríase e miose). 
Cristalino 
- É a lente do globo ocular, se mantém atrás 
da íris e é responsável pelo foco visual. 
- Este sofre o processo de alojamento, que é 
quando a curvatura e espessura da lente 
mudam para focar no objeto dependendo de sua 
distância. 
- Assim que os raios de luz passam através 
da lente, eles vão para a retina, onde 
ocorre a formação da imagem. 
Humor Aquoso 
- Se encontra entre a córnea e o cristalino, 
na câmara anterior do globo ocular. 
- Sua função é de nutrir ambas as 
estruturas, e de manter a pressão 
intraocular constante. 
- É um líquido composto por: água, glicose, 
vitamina C, proteínas e ác. láctico. 
Esclera 
- Ela cobre o globo ocular e dá o aspecto 
esbranquiçado característico dele. 
- Tem a função de proteger suas estruturas 
internas. 
- Sua maior parte é anexada à córnea, porém 
sua parte posterior possui uma abertura para 
a conexão do nervo óptico. 
Córnea 
- É a parte mais anterior do olho e está em 
contato com o exterior. 
- Uma estrutura transparente que recobre a 
íris e a lente. 
- Permite a refração luminosa 
- As lágrimas e o humor aquoso possuem a 
mesma função na córnea como o sangue no 
resto do organismo. 
Coróide 
- É uma camada de vasos sanguíneos e tecido 
conjuntivo que separa a retina e a esclera 
- Mantém uma temperatura constante no olho e 
promove a nutrição da retina para se bom 
Visão 
funcionamento onde os impulsos se 
transformam em elétricos e são enviados a 
outras áreas cerebrais. 
Corpo ciliar 
• Secreta o humor aquoso e contém a 
estrutura lisa responsável pela acomodação 
do cristalino 
Conjuntiva 
• Recobre a esclera 
• Contribui para a lubrificação e 
desinfecção do globo ocular. 
• Essa sua função é baseada na sua 
produção de lágrimas e muco. 
Humor vítreo 
• Se localiza na câmara posterior do olho, 
entre a retina e a lente. 
• Também é um líquido, porém mais gelatinoso 
e denso que o humo aquoso. 
• É a maior parte do globo ocular. 
• Tem função de: enrijecimento, 
amortecimento de impactos, manutenção da 
pressão intraocular e fixação da retina. 
Retina 
• Real órgão receptor do sistema visual, já 
que as células fotorreceptoras (bastonetes e 
cones) estão localizadas nela. 
• A lente projeta imagens percebidas na 
retina, e esta transmite ao cérebro pelo 
nervo óptico. 
• A área da retina que recebe luz é a fóvea, 
pois é rica em cones, logo possui uma ótima 
acuidade visual e é o principal responsável 
pela visão de detalhes. 
Nervo óptico 
• É o II par de nervos cranianos. 
• Conjunto de fibras responsáveis pela 
transmissão dos impulsos luminosos da retina 
ao quiasma óptico cerebral onde os impulsos 
se transformam em elétricos e são enviados a 
outras áreas cerebrais. 
 
Histologia da visão: 
O olho é composto por 3 túnicas: 
Túnica Externa 
• É formada pela córnea e esclera. 
• Esclera: camada de fibras elásticas e 
colágenas 1. Sua face interna está 
voltada para a coroide, separadas apenas 
por uma camada de tecido conjuntivo 
frouxo e uma lâmina supracorioidea. 
• O limbo é a junção entre a esclera e a 
córnea. 
• Córnea: mais espessa que a esclera, 
transparente, sem vasos e rica em 
terminações nervosas. É um dos poucos 
órgãos que podem ser transplantados sem 
risco de rejeição. Ela possui 5 camadas: 
 → Epitélio da córnea – possui células 
ricas em microvilosidades, as quais são 
conectadas por desmossomos 
 → Camada de bowman – são compostas de 
fibras de colágeno tipo 1 e sem fibras 
elásticas. Não possui capacidade 
regenerativa, e é uma barreira protetora 
contra bactérias. 
→ Estroma – altamente transparente, 
muito espessa, possui fibras de colágeno 
tipo 1 e V, que dessa forma conferem 
transparência e fibroblastos as 
sintetizam 
→ Membrana de Descemet – membrana basal 
mais espessa do corpo e contém firas de 
colágeno tipo VII. 
→ Endotélio da córnea – camada 
única de células epiteliais 
pavimentosas, impermeáveis (passar do 
humor aquoso). Reveste a membrana de 
Descemet, nutrindo-a. 
 
Túnica Média 
Constitui a camada vascular e pigmentada 
do olho, sendo dividida em 3 partes: 
 
→ Coroide – possui 3 camadas (estroma, 
camada coriocapilar e membrana de 
brunch). A 1 
 possui grandes vasos, fibras musculares 
lisas, neurônios do SNA e melanócitos; A 
2 possui capilares fenestrados 
responsáveis pela nutrição da retina; A 
3 é lâmina basal da túnica. 
→ Corpo ciliar – dilatação da coroide 
que está entre a íris e o corpo vítreo. 
Formam projeções ciliares responsáveis 
pela sintetização do humor aquoso. Por 
meio das fibras da zônula promove a 
acomodação do cristalino e um músculo 
ciliar que ao contraído reduz o 
ligamento suspensor do cristalino. 
→ Íris – dividida em 4 camadas: 
limitante externa e estroma 
(fibroblastos e melanócitos estrelados), 
músculo dilatador e esfíncter da pupila, 
limitante interna (pigmentada). 
 
Túnica Interna (Retina) 
 
A retina é dividida em não sensorial 
(epitélio cúbico simples pigmentado que 
reveste o corpo ciliar, processo ciliar 
e região posterior da íris), e 
sensorial. 
 
A segunda é dividida em 9 camadas, onde 
ocorre a visão com maior nitidez. 
 • Os axônios das células ganglionares 
presentes formam o nervo óptico. 
• Sua segunda camada apresenta as 
células fotorreceptoras (cones e 
bastonetes) que despolarizam e fazem 
sinapses com as outras camadas e 
interagem com o epitélio pigmentar. 
 
Nervos Cranianos: 
 
O II par craniano, é o Nervo Óptico. Se 
origina nas células fotorreceptoras da 
retina e se manifesta no crânio pelo 
canal óptico. Cada nervo óptico se une 
com o do lado oposto, formando o quiasma 
óptico. 
 
O III par craniano, o Nervo Oculomotor 
tem como função realizar a movimentação 
de diversos músculos extrínsecos do 
bulbo ocular como músculo reto superior, 
inferior e medial, músculo oblíquo 
inferior, músculo levantador da pálpebra 
superior (fonte eferente somática para 
os músculos extraoculares) e músculo 
esfíncter da pupila e músculo ciliar 
(fonte visceral geral parassimpáica). 
 
O VI par craniano é o Nervo Troclear, e 
ele é um nervo exclusivamente motor e 
sua função é realizar a movimentação do 
músculo oblíquo superior. 
 
O VI par craniano é o Nervo Abducente. 
Sua função, como dos pares anteriores, é 
exclusivamente motora, sendo o 
responsável pela movimentação do músculo 
reto lateral.