A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
ANÁLISE ERGONICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

ANÁLISE ERGONICA 
MOTORISTA DE CAMINHÃO 
Introdução
Camila: O objetivo desse estudo é analisar a parte ergonomica do trabalho dos motoristas de caminhão, vamos ver em mais detalhes os fatores ambientais como ruído, temperatura e vibração no local e trabalho
Benefícios 
Camila: Vale lembrar que é benéfico para todos investir na parte ergonômica e na saúde mental pois os trabalhadores fazem o seu serviço de modo mais produtivo sendo assim ótimo para os contratantes 
Camila: CBO
Entendimento 
 Camila: Para termos uma noção 60% das cargas que são transportadas são através dessa modalidade estão caracterizadas em três tipos de serviço : as empresas transportadoras, empresas de carga própria e os autônomos
Entendimento
 Camila: Os motoristas são expostos a várias condições complicadas em relação a temperatura, ruído, vibração e nós vamos descobrir o porquê de cada um deles 
Condições de trabalho
 Clarissa: Essas condições de trabalho que eles são expostos interferem no estado psicofisiológico o que pode resultar em irritabilidade, levando ao comportamento agressivo na direção; insônia que pode causar sonolência durante o trabalho; distúrbios da atenção, essencial para a direção segura.
Norma regulamentadora 
Clarissa: Para essa condições de trabalho, existe a nr17, que estabelece parâmetros para que adequamos as condições de trabalho às essas características psicofisiológicas desses trabalhadores, proporcionando o máximo de conforto, segurança, qualidade de vida e desempenho eficiente no trabalho.
REBA
 Clarissa: é uma ferramenta, que faz avaliação de dada postura total usando para isso pareceres referentes ao tronco, pernas, pescoço, ombros, braços e pulsos. Segundo os autores, foi desenhada para resolver as necessidades de profissionais da área da saúde e ergonomia de forma a prover uma avaliação ergonômica rápida e objetiva de riscos musculoesqueléticos no trabalho. É mais do que uma ferramenta de avaliação de postura, pois foi desenhada para identificar riscos associados a posturas estranhas, frente a cargas sendo manipuladas.
Tabela 
Clarissa: São divididos em cinco, da seguinte maneira: 
pontuação 1 - risco desprezível; pontuação entre 2 e 3 - baixo risco, é possível que haja necessidade de mudança; pontuação entre 4 e 7 - risco médio, deve ser 
melhor investigado e logo modificado; pontuação entre 8 e 10 - alto risco, deve ser investigado 
e modificado; e pontuação maior que 11 - risco muito alto, a mudança deve sem implementada imediatamente
Postura 
CAMILA: Como os nossos músculos são acionados devido a nossa postura se estivermos em uma postura inadequada ou fizermos movimentos errados isso vai provocar tensões nos músculos, ligações e articulações causando dores nos punhos, pescoço, ombros e em outras regiões 
Postura 
Camila: as exigências motoras da profissão são específicas, pois, requerem que todo o corpo (cabeça, tronco, membros superiores e inferiores) seja solicitado de maneira coordenada, durante a realização das atividades Com relação ao segurar a embreagem causa dores no pé esquerdo e no joelho por conta de ser do movimento repetitivo. Também a postura inadequada dos punhos ao manusear o volante podem causar incômodos nos ombros, cotovelos, punhos e mãos 
POSTURA 
Camila: Já ás lesões nos membros superiores acontecem pq os trabalhadores não se encontram com o tronco reto e exigem muito de seus membros superiores para manusear materiais, maquinas entre outros sendo assim responsáveis por dores na lombar 
Exemplo
Camila
Camila: uma recomendação que visa à melhoria da saúde desses trabalhadores seria realizar atividades físicas principalmente antes da jornada de trabalho. Assim, será possível alongar toda musculatura que será utilizada ao longo de seu dia. Além disso, fazer pausas para descanso e alongamentos também é necessário em busca da eliminação das dores musculares.
Camila: Além disso, como a regulagem dos bancos, volante e a posição dos pedais são favoráveis de acordo com o questionário, o ajuste correto também é uma medida imprescindível em busca da melhoria das condições de trabalho para esses motoristas. Para o ajuste correto do banco, o manual do proprietário relativo ao modelo de carro indica como realizar tais regulagens.
Ler/dort
Clarissa: Durante a condução do caminhão é observado a ausência de pausas para recuperar as estruturas teciduais, e quanto maior o tempo de esforço, menor vai ser o de descanso, sendo que esse indispensavel para a condição fisiologica do trabalhador, fazendo com que sua qualidade de produção seja menor.
RUÍDO
NICOLAU: O ruído normalmente esta abaixo do limite estabelecido na NR-15, que é de 85,0 dB para 8 horas de trabalho por dia (não necessário o uso de EPI).
A atividade do caminhoneiro pode ser classificada de risco leve, e a norma estabelece uma tolerância de 30ºC sobre índice de bulbo úmido e Termômetro de globo. Em uma pesquisa de IBUTG foi encontrado 27,7 º não sendo necessário medidas preventivas. Alguns caminhões hoje em dia possuem climatizador de cabine que alivia o stress por conta do calor em situações de calor intenso.
cALOR
NICOLAS: Na função motorista de caminhão é essencial que ele passe a maior parte do tempo em uma situação confortável e segura, para o bem do trabalhador. Em caso de ultrapassar os limites de tolerância de 30 ºC é necessário pausas mais frequentes e de duração maior, pois o risco à saúde, grau de concentração e frequências de erros e acidentes se torna bem maior. Se o trabalhador apresentar essas condições de trabalho deve ser reduzido o tempo de permanecia na atividade e devera pré-estabelecer períodos de pausa e reidratação.
A área ergonômica nas empresas é muito temida e não realizada da forma certa. Há uma grande demanda de trabalhadores que faltam no trabalho por problemas de saúde ligadas à ergonomia, as empresas estão se preocupando em estabelecer analises ergonômicas mais adequadas a cada atividade.
Consequencias 
 NICOLAU: Os efeitos da falta de ferramentas ergonômicas nos postos de trabalho social e psicológico dos trabalhadores afetados já estão comprovados, diante dessas comprovações os serviços estabelecidos pelos médicos do trabalho devem ser realizados de forma adequada e objetiva, por meio de analises ergonômicas buscando evitar e diminuir doenças e agravos diante a falta ou inadequação ergonômica do caminhoneiros urbanos.