A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
atividade 2 de clima

Pré-visualização | Página 1 de 3

ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA 
Atividade 2 – Referente às aulas 5, 6, 7 e 8
Disciplina: Climatologia
Profa. MSc. Danielle Cristine Pedruzzi
AULA 5: UMIDADE DO AR E PRECIPITAÇÃO
1- Como podemos definir a umidade do ar? Explique a diferença entre ar seco, úmido e saturado.
A umidade do ar é um dos principais componentes da pressão atmosférica, e essencial para vida no planeta. A umidade do ar é essencial para ocorrer à precipitação, para transpiração vegetal, fecundação de alguns insetos, criação de determinados microrganismos, conforto e qualidade de vida animal e humano. 
A umidade do ar quando está a 0% e considerado seco, entre 0 e 4% é considerado úmido,e 4% é saturado.
2- Explique os seguintes fenômenos: orvalho, geada, neblina, nevoeiro e névoa.
Orvalho: O orvalho é a condensação do vapor d’água quando em contato com elementos de menor temperatura. O orvalho pode ser assimilado a um processo inverso de evaporação, sendo assim, as pequenas gotículas formadas nas manhãs em folhas e na grama são orvalhos. A temperatura de orvalho é aquela na qual o vapor água de condensa. Geada: a geada é basicamente um orvalho congelado, ou seja, a condensação do vapor d’água no ar sendo congelado por baixas temperaturas. Neblina e nevoeiro: Neblina é o nome popular, e nevoeiro é o chamado pelos cientistas. Expõe umidade igual ou superior a 90%, e permite a visibilidade em até 1 km. Névoa: A névoa pode ser seca ou úmida, sendo a seca oriunda da umidade relativa juntamente com a poluição atmosférica, deixando a visibilidade com um aspecto embaçado. A névoa úmida é semelhante ao nevoeiro, tem uma visibilidade maior, entre 1 e 5 km. 
3- Cite e explique os principais equipamentos de medida de umidade do ar.
Temperatura de Bulbo: A temperatura de bulbo pode ser seca ou úmida, sendo a seca a medida tradicional de temperatura por termômetro comum. A temperatura de bulbo úmida é referente à medida de temperatura através de psicrômetro. Para tal medida o bulbo do termômetro precisa estar envolvido em um meio úmido. O bulbo é envolvido em um meio úmido (normalmente algodão com água destilada) com a intensão de resfriar o psicrômetro, e demonstrar e evaporação de água através da troca de calor com o meio. 
Conjunto Psicrométrico ou Psicrômetro: Os psicrômetros são um conjunto de dois termômetros com o intuito de determinar a umidade relativa local. Quanto aos modelos, podem ser de ventilação natural ou forçada , digitais , e de Assmann. 
Psicrômetro Assmann: é um equipamento mecânico utilizado para medidas padrões de Umidade relativa. Funciona com um suporte de ventilação mecânica em um tubo com ar succionado, contendo os dois termômetros (seco e úmido). O equipamento possui medição precisa e serve como padrão de medida de umidade relativa, apresentando confiabilidade e manuseio simples. 
Higrógrafos mecânicos: associado ao termógrafo bimetálito. Com o sensor de umidade, utiliza cabelo humano que dilata e contrai de acordo com a umidade. Os dados são apresentados em higrogramas.
Sensor capacitivo de UR: É um sensor de medida preciso que utiliza um fi lme de polímero que absorve vapor d’água. A adsorção é medida através da capacitância de um circuito ativo, que quando alterado marca a umidade relativa do local. 
4- Quais são os principais tipos de chuvas? Explique cada um deles. 
Orográfica: Nuvens que deslocam-se horizontalmente, ao encontrarem um relevo montanhoso, ascendem e se resfriam, precipitando-se. 
Frontal Resulta do encontro de uma massa de ar frio com uma massa de ar quente e úmida. 
Conectiva: Resultado da ascensão da umidade, que resfriada pela altitude, precipitasse. 
5- Cite e explique os principais equipamentos de medida de precipitação.
 Pluviômetro: Mede a quantidade de precipitação pluvial (chuva), em milímetros (mm). O pluviômetro consiste em um medidor de área conhecida que realizada a captação da precipitação através de um coletor. O instrumento pode ser utilizado para medida de precipitação sólida ou líquida 
Pluviômetros de báscula: O Pluviômetro de Báscula realiza a medida de precipitação e marca o horário e intensidade de chuva. 
Pluviógrafo: Registra a quantidade de precipitação pluvial (chuva), em milímetros (mm). Os pluviógrafos são utilizados em estações meteorológicas convencionais e medem a intensidade, horário e duração das chuvas. Os registros de medidas se dão por meio de pluviogramas. O banco de dados contém informações diárias de precipitação. 
AULA 6: TEMPERATURA E RADIAÇÃO SOLAR
1- Quais são os movimentos da Terra? Explique o que são os solstícios e equinócios. 
 A rotação e translação são movimentos do planeta Terra que geram as modifi cações de recepção de irradiância solar nos dias, meses e anos .
O solstício é caracterizado pela inclinação do eixo da Terra em 23o 27´. Essa inclinação é gerada tanto para o hemisfério norte quanto para o sul, correspondendo aos trópicos de Câncer e Capricórnio. Enquanto um hemisfério está passando pelo solstício de verão, o outro está no solstício de inverno. 
Os Equinócios ocorrem entre 22 e 23 de setembro (primavera no hemisfério Sul e outono no hemisfério Norte), e 21 de março (outono no hemisfério Sul e primavera no hemisfério Norte). No equinócio a inclinação do eixo da Terra é de 0 o, tornando assim os dias e noites com a mesma duração em todas as latitudes. 
2- Qual a influência do ângulo zenital e da latitude no clima de determinadas regiões? 
A influência do ângulo zenital no clima de determinadas regiões ,pois se tivermos um ângulo zenital de 00 ,devido ao sol estar acima do ponto de referência ,estaremos na linha do equador e mais quente será , e assim dependendo do grau que tiver o ângulo zenital teremos as condições de média irradiação do sol ou deixando os dias mais curtos ,etc. Em relação a latitude ,podemos dizer que se estivermos mais perto dos polos – 900 mais frio será. E quanto menor a latitude estaremos mais perto do Equador,- 00 mais quente será. Assim ,nessas regiões o clima sofrerá maiores alterações em relação a temperatura local.
3- Cite e explique os principais equipamentos de medida de radiação.
• Actinógrafo: o equipamento é destinado a medidas de radiação solar, e funciona na precisão de 15 a 20%. O seu funcionamento se dá a partir de placas bi metálicas que absorvem a radiação. Os sensores são conectados em uma pena que dilata proporcionalmente com a irradiância. 
• Piranômetros: o equipamento mede a radiação solar e funciona a partir de termopilhas, uma preta e uma branca, que recebem a radiação, e através desse processo é medida a diferença de temperaturas. Existem também os sensores de fotodiodos de silício, que coletam medidas de solarimetria, obtendo a irradiância solar através de correntes elétricas geradas pela absorção de energia.
 • Heliógrafo: o heliógrafo não faz medida de energia. O equipamento é destinado a medidas de insolação, ou seja, de horas de radiação solar que chegou a superfície, ou seja, o período que a luz não foi oculta por nuvens. O equipamento funciona através de uma esfera de cristal que contém uma fi ta de papelão. A fi ta é queimada no momento que ocorre radiação direta (sem interferência de nuvens). 
4- Explique os fenômenos El Niño e La Niña. 
El Niño é um fenômeno atmosférico- oceânico caracterizado por um aquecimento anormal das águas superficiais no oceano Pacífico Tropical, e que pode afetar o clima regional e global, mudando os padrões de vento a nível mundial e, assim, afetando os regimes de chuva em regiões tropicais e de latitudes médias. La Niña representa um fenômeno oceânico -atmosférico com características opostas ao EL Niño, e que se caracteriza por um esfriamento anormal nas águas superficiais do Oceano Pacífi co Tropical. Alguns dos impactos de La Niña tendem a ser opostos aos de El Niño, mas nem sempre uma região afetada pelo El Niño apresenta impactos significativos no tempo e clima devido à La Niña. 
AULA 7: MUDANÇAS CLIMÁTICAS
1- Explique o que é o efeito estufa e quais são os principais gases que geram sua intensificação. 
O efeito estufa é um processo