A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
Apostila - gestão de clinicas e consultorios II

Pré-visualização | Página 1 de 6

- -1
GESTÃO DE CLÍNICAS E CONSULTÓRIOS
UNIDADE 2 - RESPONSABILIDADE SOCIAL 
E ASPECTOS JURÍDICOS NA GESTÃO DE 
CLÍNICAS E CONSULTÓRIOS
Autoria: Johny Henrique Magalhães Casado - Revisão técnica: Katianny Gomes 
Santana Estival
- -2
Introdução
A gestão de negócios nos mais diferentes setores possui uma enorme responsabilidade com seus colaboradores,
clientes e também com toda a sociedade. Cabe aos gestores atuar de forma ética e responsável para que seu
trabalho ofereça serviços de acordo com o esperado pela população.
Quando abordamos o termo , é importante considerarmos que o tema envolve umaresponsabilidade social
série de aspectos éticos que fazem parte do dia a dia das empresas. Atualmente, mais do que oferecer uma
atividade de qualidade aos seus clientes a um preço justo, cabe aos administradores conduzir seus trabalhos de
forma ética e moral, considerando todos os aspectos que impactem a sua gestão.
Administrar um negócio de forma ética se torna cada vez mais necessário para atender às exigências da
contemporaneidade, cada vez mais preocupada com o meio ambiente e com o tratamento dispensado aos
cidadãos. Sendo assim, os profissionais devem considerar todas as especificidades relacionadas à organização
em que atuam, bem como os impactos sociais e ambientais de seu trabalho. Esses efeitos, quando lidamos com
organizações relacionadas à saúde e ao bem-estar, como é o caso de clínicas e consultórios, são de grande
importância.
Nesta unidade, além de estudarmos a ética e a moral na gestão de espaços voltados à saúde, serão abordados
alguns dos principais aspectos jurídicos que compõem a abertura de um negócio, com considerações de suma
relevância àqueles que pretendem investir em uma empresa desse ramo. Trabalharemos, também, algumas
especificidades relacionadas às operadoras de saúde no Brasil, haja vista que demandam grande parte dos
trabalhos desenvolvidos por clínicas e consultórios e são responsáveis por uma boa fatia do faturamento de
empresas da área.
Bons estudos!
2.1 Considerações sobre ética e moral nos serviços de 
saúde e bem-estar
Os gestores que atuam no ramo de saúde e bem-estar devem administrar seus negócios sempre considerando
todas as características do setor. Além de oferecerem serviços com a qualidade esperada e com o preço que o
cliente está disposto a pagar, terão, também, de buscar atender aos padrões éticos e morais que são impostos
por toda a sociedade.
Administrar uma clínica ou um consultório é uma árdua tarefa. É condição indispensável que os responsáveis
considerem todos os impactos que suas ações possuem diante do universo de colaboradores envolvidos e
perante demais pessoas que possuem relação direta – e até mesmo indireta – com sua atuação.
A incerteza imposta a um ramo bastante concorrido – e que muitas vezes possui recursos escassos – acaba
proporcionando grandes desafios a todos os encarregados pela condução da gestão.
Agora, veremos algumas reflexões iniciais a respeito de moral e ética. Você já sabe que esses dois valores são
importantes ao convívio social, não é mesmo? Mas você sabe dizer por que são vitais às empresas? É o que
vamos descobrir juntos!
2.1.1 Ética e moral: conceitos e considerações
A discussão a respeito do que é ética e moral faz parte da Filosofia e surgiu a partir do pensamento do filósofo
grego Platão. Com a evolução da sociedade, esses dois aspectos passaram a ser discutidos em várias áreas do
conhecimento; as ciências sociais e aplicadas fizeram com que eles conquistassem sua parcela de importância na
gestão de negócios (MARIANO, 2013).
Costumeiramente, o plano ético refere-se à busca por um ambiente em que as pessoas possam se relacionar de
- -3
Costumeiramente, o plano ético refere-se à busca por um ambiente em que as pessoas possam se relacionar de
forma equilibrada e respeitosa. Uma vez que lidamos com o plano moral, é preciso considerar que ele faz
referência aos deveres, a exemplo do que La Taille(2009, p. 8) apresenta: “[...] ser justo, ser generoso, ser digno
(ou honrado, no sentido da ‘honra-virtude’)”.
Compreender os fundamentos da ética é entender como o homem se relaciona e convive em sociedade. Portanto,
ela é indissociável do indivíduo; é a ética que faz o homem especial. Segundo Ashley (2019, p. 124), “[...] desde
que o ser humano se reconheceu como racional e viu no outro um ser semelhante, a questão ética surgiu. A
preocupação com o pensar e agir de modo coerente e de forma que preserve a vida está na própria humanidade”.
Os atributos que tornam a ética importante podem ser entendidos como a consciência, a linguagem, a capacidade
teleológica e a liberdade, os quais surgem ao longo do desenvolvimento humano.
Em relação à moral, temos que ela surge a partir do momento que os indivíduos começam a se relacionar
permeados por relações de trabalho. A socialização que surge a partir desse convívio acaba dando ensejo à
necessidade de se estabelecer padrões de convivência entre os indivíduos para determinar o que deve ou pode
ser feito e o que o ser humano não pode fazer.
De acordo com Matos (2014, p. 90):
A moral surge por uma necessidade dos homens no seu processo de sociabilização e é resultado da
escolha destes homens. Mesmo que pareça imutável, a moral é produto, também, da história. Com o
excedente da produção (e, com isso, a emersão do escravismo) e, depois, com o advento do
capitalismo – com o surgimento da propriedade privada, da sociedade de classes e da divisão social
do trabalho – a moral também se altera.
A sociedade espera que as organizações, sempre que necessitarem decidir sobre algo, ponderem suas análises a
partir dos preceitos éticos. Por isso, nos negócios empresariais, as tomadas de decisão devem sempre ser
pautadas pela moralidade, independentemente da escolha necessária.
A busca por uma conduta ética na administração empresarial faz com que os gestores, e também todos os demais
colaboradores da organização, coloquem os seus interesses pessoais de lado. Espera-se que eles atuem para que
os propósitos da empresa e da sociedade sejam alcançados, mas sem entrarem em conflito. A busca pelo lucro e
por maiores ganhos de mercado não podem se sobrepor à conduta ética esperada, o que torna necessário
considerar todos os impactos positivos e negativos que as decisões empresariais poderão surtir na sociedade.
VOCÊ O CONHECE?
O filósofo grego Platão apresentou uma série de pensamentos que ainda hoje são utilizados
para se discutir o que é ética e como ela deve ser compreendida em nossa sociedade. Acesse o
link a seguir e conheça um pouco mais a respeito desse notável pensador:https://www.
.youtube.com/watch?v=tL36cKPQzsw
https://www.youtube.com/watch?v=tL36cKPQzsw
https://www.youtube.com/watch?v=tL36cKPQzsw
- -4
Dentro de uma empresa, os gestores são os principais atores que podem despertar o posicionamento ético de
todos os que compõem a instituição. Ao tomarem suas decisões, podem refletir uma imagem ética que repercute
nas ações de todos ao seu redor (colaboradores, por exemplo), servindo como espelho. Segundo Arruda (2014, p.
19):
Buscar e manter uma cultura ética são objetivos de qualquer executivo competente e bem-
intencionado, consciente de que a ética vale a pena. Nessa linha, programas de educação,
sensibilização, informação e incentivo à atuação ética são cada vez mais desenvolvidos nas empresas.
Os altos executivos começam a perceber que o custo de controles, auditoria e , assistênciacompliance
jurídica, prevenção à lavagem de dinheiro, corrupção e risco ultrapassam valores que se
classificariam como aceitáveis. A ética vale a pena.
Aos gestores de estabelecimentos que cuidam da saúde e do bem-estar físico e emocional, tais como consultórios
e clínicas, esperam-se comportamentos éticos que considerem o momento de fragilidade que inspira cuidados e
atenção. A ética aplicada ao setor é o assunto de nosso próximo tópico. Boa leitura!
2.1.2 Ética empresarial e aplicações no setor de clínicas e consultórios
A aplicação da ética na gestão de clínicas e consultórios deve seguir