A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
115 pág.
APOSTILA FULL PÓS ENG SEG TRAB - HIGIENE DO TRABALHO RISCOS QUÍMICOS

Pré-visualização | Página 1 de 19

Inserir Título Aqui 
Inserir Título Aqui
Higiene do Trabalho: 
Riscos Químicos 
Riscos Químicos
Responsável pelo Conteúdo:
Prof.ª Me. Fernanda Anraki Vieira
Revisão Textual:
Prof.ª Esp. Kelciane da Rocha Campos
Nesta unidade, trabalharemos os seguintes tópicos:
• O Que são Riscos Químicos;
• Classificação dos Agentes Químicos;
• Ficha de Informações de Segurança 
de Produtos Químicos – FISPQ;
• Vias de Exposição e Efeitos ao Organismo;
• Norma Regulamentadora 15 - NR-15;
• Limites de Exposição Ocupacional da ACGIH.
Fonte: Getty Im
ages
Objetivos
• Fornecer ao aluno o conteúdo teórico básico para entendimento das propriedades dos 
agentes químicos;
• Relacionar as exigências normativas trabalhistas, incluindo limites de tolerância.
Caro Aluno(a)!
Normalmente, com a correria do dia a dia, não nos organizamos e deixamos para o úl-
timo momento o acesso ao estudo, o que implicará o não aprofundamento no material 
trabalhado ou, ainda, a perda dos prazos para o lançamento das atividades solicitadas.
Assim, organize seus estudos de maneira que entrem na sua rotina. Por exemplo, você 
poderá escolher um dia ao longo da semana ou um determinado horário todos ou alguns 
dias e determinar como o seu “momento do estudo”.
No material de cada Unidade, há videoaulas e leituras indicadas, assim como sugestões 
de materiais complementares, elementos didáticos que ampliarão sua interpretação e 
auxiliarão o pleno entendimento dos temas abordados.
Após o contato com o conteúdo proposto, participe dos debates mediados em fóruns de 
discussão, pois estes ajudarão a verificar o quanto você absorveu do conteúdo, além de 
propiciar o contato com seus colegas e tutores, o que se apresenta como rico espaço de 
troca de ideias e aprendizagem.
Bons Estudos!
Riscos Químicos
UNIDADE 
Riscos Químicos
Contextualização
A exposição a agentes químicos é um dos maiores problemas de saúde ocupacional 
presentes nos ambientes de trabalho. Os agentes químicos podem ser encontrados em 
diversos segmentos, em empresas do todos os portes, em ambientes comerciais, enfim... 
os agentes químicos estão em todos os lugares!
A exposição a agentes químicos pode produzir vários efeitos adversos ao ser huma-
no, que incluem desde acidentes de trabalho, a irritações, intoxicações, queimaduras, 
câncer, entre outros efeitos à saúde.
O Engenheiro de Segurança do Trabalho é um dos profissionais que deve estar apto a 
reconhecer, avaliar e controlar os riscos químicos nos ambientes laborais. Para tal, é pre-
ciso entender sobre as características dos agentes químicos, sua interação com o corpo 
humano, entre diversas outras informações que serão abordadas ao longo da disciplina.
Para dar início ao conteúdo, vamos pensar a respeito dos agentes químicos junto com 
Napo. Você conhece o Napo? Napo é uma ideia concebida na união europeia por um 
pequeno grupo de profissionais de comunicação de saúde e segurança do trabalho, na in-
tenção de produzir informação de alta qualidade, abordando as diversas culturas, idiomas 
e necessidades práticas das pessoas no trabalho. O papel de Napo e seus amigos é ques-
tionar, de forma humorística, as diversas situações que vivemos no mundo do trabalho.
Assista ao vídeo e reflita com Napo em: https://youtu.be/NLh4bB988UE
6
7
O Que são Riscos Químicos
Riscos químicos são os riscos originados pela exposição ocupacional a agentes quí-
micos. Agentes químicos são substâncias químicas que estão presentes no ambiente, 
puros, em misturas ou como impurezas, que podem causar danos à saúde. O número 
de substâncias químicas existentes é desconhecido, sendo que muitas outras são des-
cobertas a cada dia (BRASIL, 2004).
Segundo a Norma Regulamentadora 09 (NR-09), que trata do Programa de Preven-
ção de Riscos Ambientais (PPRA):
Consideram-se agentes químicos as substâncias, compostos ou produ-
tos que possam penetrar no organismo pela via respiratória, nas formas 
de poeiras, fumos, névoas, neblinas, gases ou vapores, ou que, pela na-
tureza da atividade de exposição, possam ter contato ou ser absorvidos 
pelo organismo através da pele ou por ingestão. (BRASIL, 2014)
Classificação dos Agentes Químicos
Os agentes químicos podem ser classificados conforme suas propriedades físicas:
• Aerodispersoide (ou aerossol): Reunião de partículas sólidas e/ou líquidas sus-
pensas em um meio gasoso por tempo suficiente para permitir sua observação 
ou medição. Estão incluídas nessa categoria as partículas menores que 100μm 
(BRASIL, 2001(1)).
Partículas Sólidas
• Poeira: Toda partícula sólida, de qualquer tamanho, natureza ou origem, formada 
por ruptura de um material sólido, suspensa ou capaz de se manter suspensa no 
ar. Geralmente possui formas irregulares e é maior que 0,5μm (BRASIL, 2001(1));
• Fibra: É um longo e fino filamento de determinado material. Entende-se por fibra 
respirável aquela com diâmetro inferior a 3μm, comprimento maior que 5μm e 
relação entre comprimento e diâmetro igual ou superior a 3:1 (BRASIL, 2001(2));
• Fumo: Aerodispersoide gerado termicamente, constituído por partículas sólidas 
formadas por condensação de vapores, geralmente após volatilização de substân-
cia fundida, frequentemente acompanhada de reação química, tal como oxidação 
(BRASIL, 2016).
Partículas Líquidas
• Névoa: Partículas líquidas geradas por desagregação de líquido (BRASIL, 2016);
• Neblina: partículas líquidas geradas por condensação de vapor que retorna ao es-
tado líquido (BRASIL, 2016).
7
UNIDADE 
Riscos Químicos
Partículas Gasosas
• Gás: Substância que nas condições normais de pressão e temperatura está no es-
tado gasoso (BRASIL, 2016);
• Vapor: Estado gasoso de uma substância que é liquida ou sólida nas condições 
normais de pressão e temperatura (BRASIL, 2016).
Obs.: Quando se tratar de partículas para as quais ainda não há dados suficientes para demons-
trar efeitos à saúde, ou seja, que não possuem limite de tolerância, as mesmas são definidas 
como “Partículas não especificadas de outra maneira” (PNOS). Dentre suas propriedades, cabe 
citar: são insolúveis ou fracamente solúveis em água ou nos fluidos aquosos dos pulmões; não 
são citotóxicas, genotóxicas ou quimicamente reativas com o tecido pulmonar; não emitem ra-
diação ionizante; causam imunossensibilização ou outros efeitos tóxicos que não a inflamação ou 
deposição excessiva (BRASIL, 2009).
A Tabela 1 apresenta um resumo da classificação por propriedades físicas dos 
agentes químicos.
Tabela 1 – Resumo da classifi cação por propriedades físicas dos agentes químicos
Agente Químico Estado Físico Origem Exemplo
Poeira
Sólido
Ruptura mecânica de sólidos. Poeira de sílica.
Fibra Desprendimento de filamento longo e fino de de-terminado material. Fibra de asbesto (amianto).
Fumo Condensação ou oxidação de vapor de uma subs-tância que é sólida à temperatura ambiente. Fumo de solda.
Névoa
Líquido
Ruptura mecânica de líquidos. Névoa de pintura com pistolade ar comprimido.
Neblina Condensação de vapores de substâncias líquidas a temperatura ambiente. Neblina de substância orgânica.
Gás
Gasoso
Estado físico de uma substância que é gasosa à 
temperatura ambiente. Gás carbônico.
Vapor Evaporação de substância que é líquida à tempe-ratura ambiente. Vapor de substância orgânica.
Ainda, os agentes químicos podem ser classificados conforme suas propriedades quí-
micas. Por exemplo: orgânicos ou inorgânicos; explosivos; inflamáveis; tóxicos; de maior 
ou menor risco, entre outras propriedades. Tais propriedades e mais informações podem 
ser encontradas nas Fichas de Informações de Segurança de Produtos Químicos – FISPQ.
Ficha de Informações de Segurança 
de Produtos Químicos – FISPQ
As informações referentes aos produtos químicos podem ser encontradas nas Fi-
chas de Informações de Segurança de Produtos Químicos – FISPQ. A Norma Brasilei-
ra - NBR 14725 (ABNT, 2009), sob o título geral “Produtos químicos – Informações 
sobre segurança, saúde e meio ambiente”, contém as seguintes partes:
8
9
• Parte 1: Terminologia;