A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
RESUMO BIOQUIMICA GLICOLISE

Pré-visualização | Página 1 de 1

Ezequiel Marcos Calixto 
RESUMO BIOQUIMICA – AULA 02 GLICÓLISE 
 
Carboidratos; moléculas mais abundantes com função: 
- Energia (combustível celular) - Armazenamento (glicogênio) - Estrutural 
(glicanos) - Reconhecimento e sinalização celular. 
• A Glicose tem papel central no metabolismo energético e dos 
carboidratos. 
 
Glicose : É o processo através do qual a molécula de glicose é 
degradada por uma sequência de 10 reações a 2 moléculas de 
piruvato. 
• Via CENTRAL quase UNIVERSAL do catabolismo da glicose • Via com o 
maior fluxo de carbono na maioria das células • A quebra glicolítica da 
glicose é a única fonte de energia metabólica em alguns tecidos e células 
de mamíferos (eritrócitos, medula renal, cérebro e esperma) • Citosol. 
 
 
 
Etapas da Glicólise (FASE DE INVESTIMENTO) 
Etapa 1. Um grupo fosfato é transferido de ATP para a glicose, fazendo a 
glicose-6-fosfato. A glicose-6-fosfato é mais reativa do que a glicose, e a 
adição do fosfato também prende a glicose dentro da célula, já que a 
glicose com um fosfato não pode atravessar a membrana facilmente. 
Etapa 2. A glicose-6-fosfato é convertida em seu isômero, frutose-6-
fosfato. 
Etapa 3. Um grupo fosfato é transferido do ATP para frutose-6-fosfato, 
produzindo frutose-1,6-bifosfato. Esta etapa é catalisada pela enzima 
fosfofrutoquinase, que pode ser regulada para acelerar ou desacelerar a 
via da glicólise. 
Etapa 4. A frutose-1,6-bifosfato se divide para formar dois açúcares com 
três carbonos: fosfato de di-hidroxiacetona (DHAP) e gliceraldeído-3-
fosfato. Esses são isômeros entre si, mas apenas um deles – o 
gliceraldeído-3-fosfato – pode continuar pelas próximas etapas da glicólise. 
Etapa 5. O DHAP é convertido em gliceraldeído-3-fosfato. As duas 
moléculas existem em equilíbrio, mas este equilíbrio é "puxado" fortemente 
para baixo, no esquema do diagrama acima, à medida que o gliceraldeído-
3-fosfato é consumido. Assim, todo o DHAP é convertido ao final. 
 
 
Etapa 6. Duas reações parciais ocorrem simultaneamente: 1) 
Gliceraldeído-3-fosfato (um dos açúcares com três carbonos formado na 
fase inicial) é oxidado, e 2) NAD+ é reduzido para NADH e H+. A reação 
geral é exergônica, liberando energia que é então usada para fosforilar a 
molécula, formando 1,3-bisfosfoglicerato. 
Etapa 7. O 1,3-bifosfoglicerato doa um de seus grupos fosfato para o ADP, 
formando uma molécula de ATP e transformando-se em 3-fosfoglicerato no 
processo. 
Etapa 8. o 3-fosfoglicerato é convertido em seu isômero, o 2-fosfoglicerato. 
Etapa 9. O 2-fosfoglicerato perde uma molécula de água, tornando-se 
fosfoenolpiruvato PEP é uma molécula instável, pronta para perder seu 
grupo fosfato na etapa final da glicólise. 
Etapa 10. O PEP doa prontamente seu grupo fosfato para o ADP, 
formando uma segunda molécula ATP. Quando perde seu fosfato, o 
PEP converte-se em piruvato, produto final da glicólise 
 
 
Ezequiel Marcos Calixto 
 
Enzima PK1 
Fosfofrutoquinase-1 (PFK-1, do inglês Phosphofructokinase-1) é a mais 
importante enzima reguladora (EC 2.7.1.11) da glicólise. É uma 
enzima alostérica formada de 4 subunidades e controlada por 
alguns ativadores e inibidores. PFK-1 catalisa a fosforilazação, um dos 
mais importantes ocorrentes passos da glicólise, a conversão de frutose-6-
fosfato com o gasto de uma molécula de ATP para formar frutose-1,6-
bisfosfato e ADP. 
Esta reação tem uma troca na energia livre de –23.8kJ/mol, pelo que é 
irreversível. Este passo está sujeito a uma regulação extensiva já que não 
somente é irreversível, senão que também o substrato original está forçado 
a proceder até a rota glicolítica logo após esta etapa. Isto segue a um 
controle preciso da glicose e outros monossacarídeos, galactose e frutose, 
até a rota da glicólise. Antes desta reação enzimática, a glicose-6-
fosfato pode viajar potencialmente até a rota da pentose fosfato, ou ser 
convertida em glicose-1-fosfato e polimerizada na forma 
de armazenamento glicógeno. 
Vias alimentadoras da glicólise. 
O glicogênio endógeno entra na glicólise em um processo de duas etapas • Os 
polissacarídeos e os dissacarídeos ingeridos são convertidos a monossacarídeos por 
enzimas, os quais entram nas células intestinais e são transportados para o fígado 
ou outros tecidos • As hexoses frutose, galactose e a manose são convertidas para 
entrar na glicólise. 
Oxidação da glicose pela via das pentoses-fosfato 
 • Outro destino catabólico da glicose6-fosfato 
• Via de oxidação gera NADPH 
• Células que se dividem rapidamente (medula óssea, pele... 
 
 
 
https://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%ADngua_inglesa
https://pt.wikipedia.org/wiki/Enzima
https://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%BAmero_EC
http://www.expasy.org/cgi-bin/nicezyme.pl?2.7.1.11
https://pt.wikipedia.org/wiki/Glic%C3%B3lise
https://pt.wikipedia.org/wiki/Controle_alost%C3%A9rico
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ativador_enzim%C3%A1tico
https://pt.wikipedia.org/wiki/Inibidor_enzim%C3%A1tico
https://pt.wikipedia.org/wiki/Frutose-6-fosfato
https://pt.wikipedia.org/wiki/Frutose-6-fosfato
https://pt.wikipedia.org/wiki/Adenosina_tri-fosfato
https://pt.wikipedia.org/wiki/Frutose-1,6-bisfosfato
https://pt.wikipedia.org/wiki/Frutose-1,6-bisfosfato
https://pt.wikipedia.org/wiki/Difosfato_de_adenosina
https://pt.wikipedia.org/wiki/Energia_livre
https://pt.wikipedia.org/wiki/Glicose
https://pt.wikipedia.org/wiki/Monossacar%C3%ADdeo
https://pt.wikipedia.org/wiki/Galactose
https://pt.wikipedia.org/wiki/Frutose
https://pt.wikipedia.org/wiki/Glicose-6-fosfato
https://pt.wikipedia.org/wiki/Glicose-6-fosfato
https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Rota_da_pentose_fosfato&action=edit&redlink=1
https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Glicose-1-fosfato&action=edit&redlink=1
https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Armazenamento_glic%C3%B3geno&action=edit&redlink=1

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.