A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Constituição - Conceito e Classificações (D.Constitucional - Resumo)

Pré-visualização | Página 1 de 2

CONSTITUIÇÃO
CONCEITO
A Constituição é considerada um instituto multifuncional (cumpre múltiplas funções)
	Determina a organização politico-jurídica do Estado (conformação e legitimação da ordem política) 
	E estabelece a limitação do poder estatal.
Do ponto de vista jurídico, a constituição funda as bases do ordenamento jurídico, contendo, em seu corpo, disposições estruturais acerca do funcionamento do Estado, seus entes e órgãos,
e dos limites à atuação estatal, quais sejam, os direitos e garantias fundamentais do cidadão.
	Posição de maior hierarquia dentre as normas jurídicas (é a fundamental, a base)
	 organiza o estado
	 limita o poder estatal
	 trata de direitos individuais
Neoconstitucionalismo
	Pessoa humana no centro do sistema (dignidade = metaprincípio)
	Positivação e concretização de direitos fundamentais (efetiva consagração dos direitos fundamentais)
	Onipresença dos princípios e regras
	Inovações hermenêuticas
	Densificação da força normativa do Estado
	Desenvolvimento da justiça distributiva (judiciário forte e atuante)
O neoconstitucionalismo tem como uma de suas marcas
a concretização das prestações materiais prometidas pela sociedade,
servindo como ferramenta para a implantação de um Estado Democrático Social de Direito
O neoconstitucionalismo influenciou a atual CF e promoveu
o fortalecimento dos direitos fundamentais, notadamente, dos direitos sociais.
SENTIDOS
Sentido sociológico
Ferdinand Lassalle
	CF tem que representar a vontade do povo	 *senão seria só uma folha de papel
	(somatória dos fatores reais de poder numa sociedade)
	
Sentido político
Carl Schmitt
	CF: decisão política fundamental
	Validade se apoia:
		Justiça das normas
		Decisão política que lhe dá existência
Nem tudo o que tá na CF é materialmente constitucional, mas tudo é formalmente constitucional, por estar lá
	*CF diferente de Leis constitucionais
		CF = só básico
	(matérias de grande relevância: organização do estado, princípio democrático, direitos fundamentais...)
		Leis constitucionais = demais normas (está na CF, mas não tem a mesma importância)
Para Carl Schmitt, Constituição não se confunde com leis constitucionais:
o texto constitucional pode eventualmente colidir com a decisão política fundamental,
que seria a Constituição propriamente dita.
Sentido Jurídico
Hans Kelsen
	CF
		como as coisas deveriam ser (mundo do dever ser)
		como as coisas são
	*seria uma norma pura, sem considerações sociológicas, políticas, filosóficas...
Segundo a concepção jurídica de constituição defendida por Hans Kelsen,
a constituição é a norma que fundamenta todo o resto do ordenamento jurídico positivo, atribuindo-lhe validade.
Parte superior do formulário
Sentido culturalista cai menos
JH Meirelles Teixeira
	CF é produto de um fato cultural
	Constituição total (apresenta aspectos econômicos, sociológicos, jurídicos, filosóficos...)
CLASSIFICAÇÕES
Origem (como nasceu) 	*bom saber todos
	Promulgada (democrática/popular) = feito pelos representantes eleitos pelo povo
	Outorgada = imposta unilateralmente pelo governante
	Cesarista (bonapartista) = participação popular apenas por referendo (não é democrático)
	Pactuada (dualista) = pacto entre rei e legislativo
	
Forma
	Escrita (instrumental) = único documento
		Embora esteja num só documento, o Direito Constitucional têm suas fontes: 		Q743215
		direito natural, constituição política, costumes e tradições, jurisprudência e doutrina
		(ex: costumes têm a função de mudar o sentido que se interpreta tal trecho da CF)
	Não escrita (costumeira, consuetudinária) = documentos esparsos
Modo de elaboração CAI MUITO
	Dogmática = sempre escrita, elaborada com base no pensamento de dado momento
			*não é buscado nos ideais de autores clássicos
	Histórica = costumeira, se formou ao longo do tempo
Extensão
	Analítica (dirigente,prolixa) = aborda muita coisa, que talvez deveria estar em leg. infraconstitucionais
(Constituição Subconstitucional)
	Sintética (negativa) = traz só o básico, princípios fundamentais
Conteúdo
	Formal = qualquer coisa dentro da CF é considerada constitucional 
		maior exemplo: tratados internacionais sobre direitos humanos
				que podem ser considerados como emenda
	
	Material (substancial) = trata só de matéria realmente constitucional
Estabilidade/Alterabilidade
Quanto à estabilidade, a CF pode ser classificada como rígida, já que o processo de alteração das normas constitucionais é mais dificultoso que o procedimento ordinário de criação das leis.
As constituições flexíveis, por outro lado, podem ser modificadas por meio dos mesmos procedimentos
de elaboração das demais leis, o que afeta seu caráter de superioridade hierárquica no ordenamento jurídico.
	Imutável = veda alterações (absolutamente ou relativamente, com limitações temporais)
	Super-rígida = existe doutrinador que diz que CF-BR é essa
	Rígida = modificação só com 2/3 em cada casa do CN
(supremacia nos aspectos materiais e tbm formais)
	Flexível = mesmo procedimento pra matérias constitucionais ou leis comuns
	Semirrígida = mais difícil pra algumas matérias, mais fácil pra outras...
	Fixa (silenciosa) = só poder ser modificada por quem a criou (Poder Constituinte Originário)
*cuidado: CESPE vai contar historinha... e por isso é semirrígida (ERRADO) é sempre Rígida
Conteúdo ideológico/OBJETO	
	Liberal (negativa) = se preocupa apenas em limitar a atuação do estado
				(apenas atuação negativa, direitos 1º geração)
	Social (dirigente) = se preocupa com atuação positiva do estado (direitos 2º geração)
 
 /\
NÃO CONFUNDIR
 \/
Ideologia
	Ortodoxa = só um pensamento ideológico
	Eclética (compromissória) = misto de ideologias
Correspondência com a realidade
(critério ontológico) cai muito!!!
	Semântica (de fachada) = completamente fora da realidade
	Nominal (nominalista,nominativa) = ainda não traz a realidade, não tem força normativa
							- governantes não respeitam
							- são somente intenções
Constituições põe em confronto as pretensões normativas da Carta e a realidade do processo de poder, sendo classificada como nominativa, nesse contexto, a Constituição que, embora pretenda dirigir o processo político, não o faça efetivamente.
	Normativa = traz realmente a realidade (modelo ideal) todo mundo segue a constituição
CONSTITUIÇÃO SEMÂNTICA: são simples reflexos da realidade política, servindo como mero instrumento dos donos do poder e das elites políticas, sem limitação do seu conteúdo. Visa apenas à estabilização e conservação de dominação do poder político.
CONSTITUIÇÃO NOMINAL: contêm disposições de limitação e controle de dominação política, sem ressonância na sistemática de processo real de poder, e com insuficiente concretização constitucional.
O processo político a ela não se curva.
CONSTITUIÇÃO NORMATIVA: são aquelas em que o processo de poder está de tal forma disciplinado que as relações políticas e os agentes do poder subordinam -se às determinações do seu conteúdo e do seu controle procedimental.
*cuidado: pois existe uma outra classificação que trata como Semântica
a CF que não é dotada de clareza, sendo preciso vários meios pra interpretá-la (em geral, todas seriam assim...)
Finalidade cai muito!
	Garantia (estatutária) = limita a atuação (negativa) do estado (direitos 1º geração)
	Balanço = compara/espelha um certo período político com outro
	Dirigente (programática) = fala tudo, o rumo e os objetivos que os governantes terão que tomar 											(direitos 2º geração)
As constituições-garantia ou estatutárias contrapõem-se às programáticas ou dirigentes
por concentrarem suas disposições na estrutura do poder,
sem enveredar por objetivos socioeconômicos e culturais.
Sistemas
	Principiológica = ênfase nos princípios
	Preceitual = ênfase nas regras
Unidade documental
 
	Orgânica (unitextual,codificada) = único documento (não admite leis com valor constitucional)
	Inorgânica (pluritextual, legal) = documentos espersos
Origem de decretação
	Autoconstituição (homoconstituição)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.