A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
O estigma da desigualdade social no Brasil

Pré-visualização | Página 1 de 1

O estigma da
desigualdade
social no Brasil
O que é? Porque ocorre? Qual a causa?
Quais as consequências?
A desigualdade social vem cada dia mais nos propiciando um quadro de miséria, negligência, fome e violência. 
 
A pobreza, miséria e violência desde sempre foram uma macha no Brasil. Segundo os dados mais recentes do IBGE,
em o país tinha 13,5 milhões de pessoas em situação de extrema pobreza, de acordo com critérios do Banco Mundial.
Somadas aos que estão na linha da pobreza, chegam a 25% da população do país. 
 
É interessante analisar que os pretos e pardos correspondem a 72,7% dos que estão em situação de pobreza ou
extrema pobreza - são 38,1 milhões de pessoas. Dentre aqueles em condição de extrema pobreza, as mulheres pretas
ou pardas compõem o maior contingente: 27,2 milhões de pessoas. Vale destacar que o rendimento domiciliar per
capita médio de pretos ou pardos é metade do recebido pelos brancos. Logo concluímos que a desigualdade social é
muito mais que apenas uma discrepância econômica entre classes, a desigualdade social sofre as consequências de
diversos outros fatores, como por exemplo o machismo e racismo estrutural da nossa sociedade. Quando nos referimos
a pobreza, estamos falando sobre pessoas que possuem muitos de seus direitos básicos negligenciados, como por
exemplo a segurança, saúde e/ou lazer e que certamente já passaram fome, além de MUITO possivelmente terem uma
educação consideravelmente defasada. Já quando debatemos sobre extrema pobreza ou miséria, estamos falando de
pessoas que não tem nenhum de seus direitos básicos garantidos, não tem saúde, segurança ou educação e
constantemente passam fome. 
Ainda podemos fazer uma simples associação da
desigualdade social com a violência. De acordo com a OMS,
123 pessoas morrem vítimas de homicídios por armas de
fogo todos os dias no Brasil; dessas, estima-se que 120
sejam pobres ou vivam em estado de extrema pobreza.
"A desigualdade social está entre as maiores causas da
violência entre jovens no Brasil. Um dos fatores que
evidenciam a desigualdade social e expõem a população
jovem à violência é a condição de extrema pobreza que
atinge 12,2% dos 34 milhões de jovens brasileiros,
membros de famílias com renda per capita de até ¼ do
salário mínimo, afirma a pesquisa. No total, são 4,2
milhões de jovens extremamente pobres. Destes, 67% não
concluíram o ensino fundamental e 30,2% não trabalham e
não estudam. O estudo também revela que os jovens
afrodescendentes são os mais excluídos, já que 73% dos
jovens analfabetos são negros e 71% dos extremamente
pobres que não trabalham e não estudam são
afrodescendentes.
Apesar de ser um agravante das situações de violência, os
números divulgados pela pesquisa mostram que a pobreza
não é preponderante para o comportamento violento, mas
sim a desigualdade social. "Como a violência afeta mais os
pobres, é usual fazer um raciocínio simplista de que a
pobreza é a principal causadora da violência entre os
jovens, mas isso não é verdade", afirma a pesquisadora
Enid Rocha. "O fato de ser pobre não significa que a pessoa
será violenta. Temos inúmeros exemplos de atos violentos
praticados por jovens de classe média".
Portanto, concluímos que a desigualdade social acarreta a
violência, fome e miséria, sendo assim é impossível
dizermos que a desigualdade social na sociedade brasileira
não se trata de um problema, de um estigma. E
conseguimos concluir isso através do método cientifico
estatístico. 
Fontes de pesquisa: https://www.todamateria.com.br/violencia-no-
brasil/#:~:text=%C3%8Dndice%20de%20Viol%C3%AAncia,2014%2C%20foram%2
0registradas%2044.861%20v%C3%ADtimas.
https://www.inesc.org.br/o-auxilio-emergencial-faz-diferenca-na-vida-das-mulheres/?
gclid=Cj0KCQjwsqmEBhDiARIsANV8H3YHkXo-
nYLe_0HLVMGEGQLSN9LblfQnwRcbjT6UBVJHvoqNMHkTlwAaAv4XEALw_wcB
https://pontesocial.org.br/post-como-superar-a-extrema-pobreza?
gclid=Cj0KCQjwsqmEBhDiARIsANV8H3angfMGD3UPndWzv3yaIZXdUbrW4qIRr
yTROUU5SesikSmUFXAjpN0aAgMjEALw_wcB
https://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2004-07-13/desigualdade-social-e-
grande-causa-da-violencia-entre-jovens-afirma-pesquisa-do-
ipea#:~:text=%22A%20desigualdade%20social%20est%C3%A1%20entre,viol%C3%
AAncia%20entre%20jovens%20no%20Brasil.&text=Apesar%20de%20ser%20um%2
0agravante,mas%20sim%20a%20desigualdade%20social.
https://www.todamateria.com.br/violencia-no-brasil/#:~:text=%C3%8Dndice%20de%20Viol%C3%AAncia,2014%2C%20foram%20registradas%2044.861%20v%C3%ADtimas
https://www.inesc.org.br/o-auxilio-emergencial-faz-diferenca-na-vida-das-mulheres/?gclid=Cj0KCQjwsqmEBhDiARIsANV8H3YHkXo-nYLe_0HLVMGEGQLSN9LblfQnwRcbjT6UBVJHvoqNMHkTlwAaAv4XEALw_wcB
https://pontesocial.org.br/post-como-superar-a-extrema-pobreza?gclid=Cj0KCQjwsqmEBhDiARIsANV8H3angfMGD3UPndWzv3yaIZXdUbrW4qIRryTROUU5SesikSmUFXAjpN0aAgMjEALw_wcB
https://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2004-07-13/desigualdade-social-e-grande-causa-da-violencia-entre-jovens-afirma-pesquisa-do-ipea#:~:text=%22A%20desigualdade%20social%20est%C3%A1%20entre,viol%C3%AAncia%20entre%20jovens%20no%20Brasil.&text=Apesar%20de%20ser%20um%20agravante,mas%20sim%20a%20desigualdade%20social