A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Nervos Cranianos - Resumo

Pré-visualização | Página 1 de 1

NERVOS CRANIANOS 
–
 
→ O que são os Nervos 
Cranianos? 
São feixes de fibras nervosas que emergem 
simetricamente de cada lado do encéfalo, 
atravessando os forames da base do crânio 
se distribuindo à maior parte dos órgãos da 
cabeça! 
→ Os 12 pares de Nervos 
Cranianos: 
▸OLFÁTÓRIO (I) 
▸ÓPTICO (II) 
▸OCULOMOTOR (III) 
▸TROCLEAR (IV) 
▸TRIGÊMEO (V) 
▸ABDUCENTE (VI) 
▸FACIAL (VII) 
▸VESTÍBULO COCLEAR (VIII) 
▸GLOSSOFARÍNGEO (IX) 
▸VAGO (X) 
▸ACESSÓRIO OU ESPINHAL (XI) 
▸HIPOGLOSSO (XII)
 
→ Classificação Fisiológica dos 
Nervos Cranianos: 
Os Nervos Cranianos podem ser 
classificados em: 
▸Sensitivos: Olfatório (I), Óptico (II) e 
Vestíbulo Coclear (VIII) 
▸Motores: Oculomotor (III), Troclear (IV), 
Abducente (VI), Acessório ou Espinhal (XI), 
Hipoglosso (XII) 
▸Mistos: Facial (VII), Trigêmeo (V), Vago (X) 
e glossofaríngeo (IX). 
 
→ Nervo Olfatório I: 
Responsável por atitudes endógenas. 
Sua função é reconhecimento de cheiros, 
odores sexuais, ativação do estado de 
alerta e reconhecimento dos alimentos. 
 
Exames: por estímulo, oferecer diversas 
substâncias com cheiros para ver se o 
paciente consegue detectar os cheiros. 
 
Reações motoras: o cheiro causa reflexos 
motores nos cães como lamber o focinho 
com a língua, espirrar e desviar. 
 
 
→ Nervo Óptico II: 
Responsável por enviar ao cérebro tudo 
que for relacionado a visão. Conduz todos 
os impulsos (tanto presença quanto 
ausência de luz), é exclusivamente 
sensitivo. É constituído por fibras eferentes 
somáticas especiais. 
Lesões no nervo óptico: dores ao 
movimentar os olhos, diminuição da 
acuidade visual. 
Defeito pupilar aferente, diminuição da 
NERVOS CRANIANOS 
–
 
percepção de cores. 
Descolamento da retina. 
 
→ Nervo Oculomotor III: 
É responsável por atitudes autonômicas, ele 
é formado por fibras eferentes somáticas 
que inervam os músculos extrínsecos do 
olho (levantador da pálpebra superior, 
oblíquo inferior, reto superior e reto 
medial), e por fibras eferentes viscerais 
especiais que inervam os músculos 
intrínsecos do olho (esfíncter da pupila e 
ciliar). 
 
Função: Motora Somática – movimento da 
pálpebra e do olho, períodos de sono e 
vigília. 
 
Motora Visceral – Alteração da lente para a 
visão de perto, Miose e Midríase. 
 
→ Nervo Troclear IV: 
Responsável por atitudes endógenas. 
Função: responsável pela contração do 
musculo obliquo superior que responde 
pela depressão, rotação medial e a abdução 
do olho. 
É o motor para o músculo oblíquo dorsal do 
olho acionados toda vez que você dirige o 
olhar para um lado ou para o outro. Lesões 
no nervo troclear podem causar 
estrabismo. 
 
→ Nervo Trigêmeo V: 
Função: sensações do toque, dor e térmica 
(sensitivo), além de atuar na mastigação 
(motora). 
Possuí 3 divisões: nervo maxilar, nervo 
mandibular e nervo oftálmico. 
 
Sua inervação possuí parte motora: nervo 
mandibular possuí fibras motoras e 
sensitivas. Inerva os músculos da 
mastigação. 
Parte sensorial: Maxilar, oftálmico e 
mandibular (2/3 da língua). 
 
1 - Nervo oftálmico: é o primeiro ramo do 
nervo trigêmeo, dirige-se a órbita e faz 
inervação sensitiva (visão). Divide-se em 3 
ramos principais que se dividem dentro da 
órbita: nervo frontal, nervo lacrimal e nervo 
nasociliar. 
 
 
NERVOS CRANIANOS 
–
 
 
2 – Nervo maxilar: possui ramos nasais, 
posterior, superior e lateral. Posterior, 
superior e medial. 
Ramos ganglionares: palatino maior e 
palatino menor. 
Ramos zigomáticos: Nervo zigomático 
(dentes). 
3 – Nervo Mandibular: nervos anteriores – 
Bucal (sensitivo) e Massetérico. 
Nervos posteriores: aurículo temporal, 
lingual (sensitivo) e alveolar inferior. 
 
→ Nervo Abducente VI: 
Inerva o músculo reto lateral do olho. 
Função: movimentação do bulbo do olho. O 
movimento dos olhos envolve a contração 
coordenada dos músculos, essas 
coordenações requerem os nervos 
oculomotor, troclear e abducente. 
 
 
→ Nervo Facial VII: 
Função: sensibilidade gustatória e 
muscular, expressões faciais e secreção de 
lágrimas e saliva. 
Dividido em: 
Parte motora – neurônios motores 
somáticos que estimulam os músculos da 
face, do couro cabeludo, além de axônios 
que estimulam as glândulas lacrimais e 
salivares (parassimpático). 
Parte sensorial: axônios sensitivos 
provenientes dos calículos gustatórios na 
língua, nos músculos da face e do couro 
cabeludo. 
 
NERVOS CRANIANOS 
–
 
 
→ Nervo Vestíbulo coclear VIII: 
Nervo exclusivamente sensitivo, a parte 
vestibular relaciona-se com o equilíbrio e a 
parte coclear com a audição. 
Sua função é audição e equilíbrio. 
A parte vestibular possui neurônios 
sensitivos do gânglio Vestibular, que 
conduzem os impulsos nervosos 
relacionados aos órgãos do equilíbrio. 
Parte coclear: neurônios sensitivos 
provenientes do órgão espiral (órgão da 
audição). 
 
Lesões do Nervo Vestíbulo coclear: caso as 
informações vestibulares não apresentem 
um balanço bilateral, seja por uma lesão do 
labirinto, do nervo ou dos núcleos 
vestibulares haverá manifestações 
neurológicas. 
Exemplo: síndrome vestibular. 
 
→ Nervo Glossofaríngeo IX: 
Função: sensações gustatórias da língua e 
sensibilidade muscular assim como 
deglutição e secreção salivar. 
Possuí duas partes: 
Parte motora – neurônios motores 
somáticos que estimulam os músculos da 
deglutição, da faringe, além de axônios 
parassimpáticos que estimulam glândulas 
salivares. 
 
Parte sensitiva – responsável pela 
sensibilidade geral do terço posterior da 
língua, da faringe, tonsila e tuba auditiva. 
 
 
NERVOS CRANIANOS 
–
 
→ Nervo Vago X: 
Função: Percepções sensoriais da orelha, 
faringe, tórax e vísceras. 
Inervação motora e sensitiva. 
Motora – M. Faringe e Laringe 
Sensitiva – Faringe, laringe, traqueia, 
esôfago, SNA – vísceras do tórax e abdome. 
 
→ Nervo Acessório XI: 
Função: sensibilidade muscular 
(propriocepção). Deglutição e movimentos 
da cabeça e do ombro. 
Inervação: músculo trapézio, músculo 
esternocleidomastóideo e auxilia o vago.
 
 
→ Nervo Hipoglosso XII: 
Função: movimentação da língua e sua 
propriocepção. 
Inervação: músculos extrínsecos e 
intrínsecos da língua, músculos gênio-
hioideo, músculos tireo-hioideo. 
Exemplo de lesão no nervo: queda da língua 
para um lado.