A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Farmacologia- Fármacos e a indústria farmacêutica

Pré-visualização | Página 1 de 1

Fonte dos fármacos 
- Moléculas pequenas são a tradição; 
- Grandes moléculas são altamente 
importantes, entretanto, tem certa 
dificuldade de passar pela membrana 
plasmática apesar de serem muito bem 
estudadas e, comprovadamente, 
manterem-se ativas tempo suficiente; 
- Alvos da ação dos fármacos (se ocorrer 
ligação em outros receptores, pode haver 
efeitos adversos; 
- Pesquisa pré-clínica; 
- Ensaios clínicos. 
 
Avaliação clínica dos 
fármacos 
 
- As experiências realizadas em animais 
são essenciais para o desenvolvimento de 
novas substâncias químicas para o 
tratamento das doenças 
. - Entretanto, a segurança e eficácia 
dessas novas drogas somente podem ser 
determinadas através de estudos 
adequados e controlados em seres 
humanos. 
Fases da investigação 
clínica de um fármaco 
O desenvolvimento clínico de um novo 
medicamento geralmente ocorre em 
etapas ou fases convencionalmente 
descritos como: 
- Farmacologia clínica (fase I) :Determina a 
segurança do fármaco; 
- Investigação clínica (fase II): Determina a 
eficácia e a dose; 
- Ensaios clínicos (fase III): Verifica a eficácia 
e detecta efeitos adversos- estudo feito 
em uma população maior; 
- Estudos pós-comercialização (fase IV): 
Obtém dados adicionais após a aprovação. 
 
 
 
Aprovação emergencial: 
- Aprovação em 30 dias, com protocolos 
enxutos, para medicações/ vacinas de 
doenças altamente mortais. 
- Antigamente, a falta de recursos 
ocasionava mais falhas, por isso, era mais 
demorado. Havia mais propagandas 
enganosas. 
Observação: 
O propósito dos estudos da fase III é a 
verificação da eficácia da substância e a 
detecção de efeitos que não tenham 
surgido nos estudos das fases I e III, durante 
os quais a exposição a substância foi 
limitada. 
A solicitação de aprovação do novo 
medicamento é feita ao fim da fase III. 
Entretanto, para medicamentos 
direcionados ao tratamento de patologias 
potencialmente letais ou gravemente 
debilitantes, principalmente quando não 
existe terapêutica disponível, a *FDA 
(Food and Drug Administration) estabelece 
procedimentos destinados a acelerar o 
desenvolvimento, a avaliação e 
comercialização de novas terapias. 
Populações especiais 
Um dos objetivos do desenvolvimento de 
medicamentos é a obtenção de dados 
suficientes para a utilização do 
medicamento com segurança e eficácia. 
Desta forma, a população de pacientes 
que participam de ensaios clínicos deve 
ser representativa da população de 
pacientes que utilizará o medicamento 
quando esse for comercializado. 
Observação: em grau variável, mulheres, 
crianças e pacientes com mais de 65 anos 
de idade têm sido pouco representados 
nos estudos clínicos de novos 
medicamentos. 
Vigilância das reações 
adversas 
 
- Praticamente todos os medicamentos 
apresentam efeitos adversos associados a 
sua utilização; 
- Variam em gravidade desde leves 
desconfortos até patologias graves e 
morte; 
- Outros efeitos adversos são uma 
extensão do efeito farmacológico do 
medicamento e são previsíveis (Ex: 
hipotensão ortostática com alguns agentes 
anti-hipertensivos; arritmias com certos 
medicamentos cardio ativos e desiquilíbrio 
hidroeletrolítico com os diuréticos); 
- Outros efeitos adversos não são 
previsíveis e ocorrem raramente ou 
meses ou anos podem transcorrer antes 
do reconhecimento da associação (Ex. 
Anemia aplásica associada ao cloranfenicol 
entre outros); 
 
- Programas de vigilância pós-
comercialização e os sistemas de registros 
de reações adversas detectam esses 
eventos. A melhor defesa contra essas 
devastadoras ações adversas ainda é a 
vigilância e a suspeita do médico. 
Considerações políticas 
públicas e críticas da 
indústria farmacêutica 
 
- Não há dúvida que os fármacos podem 
salvar, prolongar e melhorar a vida da 
população. Assim como a nutrição 
adequada, vacinações em medicações são 
importantes na saúde pública. 
Entretanto, em uma economia de 
mercado livre, o acesso a fármacos 
seguros e eficazes (ou a qualquer outro 
tipo de cuidados com a saúde para aquela 
matéria) não é equitativa. 
Não é surpresa que exista uma tensão 
substancial entre os que querem tratar dos 
medicamentos como direitos e os que 
veem os medicamentos como produtos 
de alta tecnologia da sociedade capitalista. 
 
Alguns aspectos importantes: 
 
• Desconfiança de cientistas e 
indústria; 
• Preços e rentabilidade; 
• Propriedade intelectual e patentes; 
• Promoção de fármacos; 
• Exploração ou “imperialismo 
médico”. 
Interrelações entre os 
processos farmacocinéticos