A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
87 pág.
APOSTILA-HISTÓRIA-DA-FILOSOFIA-ANTIGA-COMPLETA-2

Pré-visualização | Página 5 de 27

basicamente por homens livres (os 
cidadãos gregos) nascidos na polis, mulheres, estrangeiros (metecos) e escravos. 
Sendo assim, em Atenas os denominados Eupátridas ou “Bem-nascidos” pertenciam 
https://www.todamateria.com.br/polis-grega/
https://www.todamateria.com.br/democracia/
 
14 
 
a pequena classe dominante que detinham as maiores terras sendo responsáveis por 
administrar a política da polis. 
Depois deles, estavam os Georgoi, agricultores proprietários de terra. E, por 
fim, os Thetas (ou marginais), os trabalhadores que não detinham nenhum poder 
sobre as terras e que representavam a maior parte da população grega. Já a 
sociedade em Esparta era dividida em Esparciatas (os aristocratas soldados), 
responsáveis pelo desenvolvimento da política da polis. Os denominados Periecos 
representavam os homens livres, (comerciantes, agricultores e artesãos). E por fim, 
os escravos, chamados de Hilotas, que constituíam a maior parte da polução 
espartana. As polis gregas eram divididas em duas partes: a Ástey (zona urbana) e 
a Khora (zona rural), sendo formadas por casas, ruas, muralhas e espaços públicos. 
Como espaços públicos, podemos destacar a a Acrópole, ponto mais alto da 
cidade, formada por palácios e templos dedicados aos deuses; e a Ágora, a praça 
principal donde ocorriam as feiras e diversos atos públicos como as manifestações 
cívicas e religiosas. 
A economia na polis era baseada na agricultura e no comércio sendo um núcleo 
urbano autossuficiente. Já a política na polis girava em torno da Assembleia do Povo, 
o Conselho Aristocrático e os Magistrados, embora em cada local ela apresentasse 
características peculiares. Por exemplo, em Atenas o poder político provinha da 
Eclésia, as Assembleias populares, que em Esparta eram chamadas da Apela 
(formado por espartanos acima de 30 anos) e Gerúsia (composto por 28 anciãos com 
mais de 60 anos). 
 
PERÍODO ARCAICO 
O Período Arcaico, entre os anos de 800 a.C. e 500 a.C., corresponde ao 
terceiro período histórico da Grécia Antiga, logo após o período homérico. Esta época 
guarda profundas mudanças políticas e econômicas devido à consolidação das 
cidades-estados, das quais se destacam Esparta e Atenas. 
 
 
15 
 
2.3 Períodos da Grécia Antiga 
Para fins de estudo, a história da sociedade grega, na Antiguidade, está dividida 
em quatro períodos: 
 
 Período Pré-Homérico (séculos XX - XII a.C.) 
 Período Homérico (séculos XII - VIII a.C.) 
 Período Arcaico (séculos VIII - VI a.C.) 
 Período Clássico (séculos V - IV a.C.) 
2.4 Características do Período Arcaico 
 
 
 
 
As primeiras moedas gregas, como a dracma, foram cunhadas no Período 
Arcaico. Com o fim do período homérico e do declínio das comunidades patriarcas 
dos genos, a expansão das cidades-estado dominou esse período da história grega. 
Estudos apontam que nesse período existiam mais de cem cidades-estados na Grécia 
Antiga. Começa a despontar a democracia, principalmente na cidade de Atenas, e 
também a surgir uma sistematização das legislações. Surge o conceito de sociedade 
privada na sociedade grega, a qual era comandada pelos proprietários de terra. 
 
 
 
https://www.todamateria.com.br/periodo-pre-homerico/
https://www.todamateria.com.br/periodo-homerico/
https://www.todamateria.com.br/periodo-classico/
 
16 
 
ECONOMIA 
Foi a partir desse período que os antigos genos foram transformados em uni-
dades políticas maiores chamadas de polis ou cidade-estado. Controladas por uma 
aristocracia proprietária de terras, esses núcleos urbanos, aos poucos se tornaram 
importantes centros comerciais do mundo grego. Cada uma delas possuía autonomia 
e independência das quais as maiores e mais prósperas foram Esparta e Atenas. 
Além disso, de uma economia agropastoril que predominou o período anterior, o co-
mércio passa a ser uma das mais importantes fontes econômicas. Como a população 
aumentava e as terras cultiváveis disponíveis eram limitadas, as cidades-gregas fun-
dam colônias ao longo do Mar Mediterrâneo. 
 
CULTURA E FILOSOFIA 
Nessa fase, a arte grega atinge o apogeu com a construção de templos, a ex-
pansão da pintura, da escultura e do artesanato (sobretudo dos objetos de cerâmica). 
Trata-se de um período crucial para a filosofia, pois os autores deixam de buscar as 
explicações em mitos e usar a razão para entender o mundo. 
 
RELIGIÃO 
O período arcaico é o apogeu das consultas aos deuses, especialmente através 
dos oráculos. O mais conhecido era o Oráculo de Delfos, onde pessoas de todas as 
condições sociais, acudiam para receber mensagens, ditas pelas pitonisas, do próprio 
deus Apolo. 
2.5 Características da Polis Grega 
As principais características das polis gregas eram: 
 Possuía autonomia e detinha o poder; 
 Eram autossuficientes (política, social e economicamente); 
 Tinham leis e organização sociais próprias; 
 Propulsionou o surgimento da propriedade privada; 
 Possuía Complexidade social. 
https://www.todamateria.com.br/esparta-e-atenas/
https://www.todamateria.com.br/arte-grega/
 
17 
 
DEMOCRACIA ATENIENSE 
A democracia ateniense representou um dos momentos mais emblemáticos da 
história de Atenas. Ela foi desenvolvida por meio dos legisladores e políticos Dracon 
e Sólon e consolidada por volta de 510 a.C., quando o político aristocrata Clístenes 
derrota o tirano Hípias. Sua implementação foi essencial no desenvolvimento das polis 
gregas, a qual foi espalhada pelas outras cidades-estados. 
 
POLIS GREGA: FILOSOFIA 
Uma vez que a polis representava um dos modelos de organização social, po-
lítica e econômica do mundo grego, ela foi essencial para o desenvolvimento da soci-
edade bem como do pensamento humano, mediados pelos processos de socialização 
que ocorriam entre os cidadãos nos locais públicos. 
Foi a partir dessas teias de relações que a filosofia grega representou uma das 
importantes vertentes que foram desenvolvidas por filósofos que habitavam a polis. 
Com o advento da democracia, essas relações sociais foram consolidadas pelas re-
flexões realizadas pelos cidadãos gregos. Essa evolução racional da mente foi a 
chave para o desenvolvimento da filosofia grega em detrimento da visão mitológica 
que dominava a mentalidade grega anteriormente. 
 
DEMOCRACIA 
Democracia é uma organização social em que o controle político é exercido 
pelo povo. É um sistema de governo que resulta da livre escolha de governantes, a 
qual é expressa pela união e a vontade da maioria dos governados, confirmada por 
meio de votos. Um sistema de governo democrático abrange todos os elementos da 
organização política de um país. Nesse sentido, democracia não é apenas uma forma 
de Estado ou de Constituição, mas a ordem constitucional, eleitoral e administrativa, 
o equilíbrio dos poderes e órgãos do Estado, a prioridade política do Parlamento, o 
sistema alternativo de grupos governamentais e de oposição. 
A democracia é uma forma de governo que tem como fundamentos uma 
conjugação de princípios de organização política, dentro de um sistema social, em 
que prevalece a liberdade do indivíduo diante de todos os representantes do poder 
político, especialmente face ao Estado a liberdade de opinião e de expressão da 
 
18 
 
vontade política igualdade dos direitos políticos e oportunidades favoráveis para que 
o povo e os partidos se pronunciem sobre todas as decisões de interesse geral. 
2.6 Origem da Democracia 
O conceito de democracia surgiu na Grécia Antiga, em 510 a.C., quando 
Clístenes, aristocrata progressista, liderou uma rebelião contra o último tirano, 
derrubando-o e iniciando reformas que implantaram a democracia em Atenas. Atenas 
foi dividida em dez unidades denominadas chamadas “demos”, que era o elemento 
principal dessa reforma. Por isso, o novo regime passou a se chamar “demokratia”, 
que é formada do radical grego “demo” (povo), e de “kratia” (poder). 
 
DEMOCRACIA ATENIENSE 
A Democracia Ateniense