A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Aula 12 - Memória

Pré-visualização | Página 1 de 4

FISIOLOGIA – Aula 13.1 – Parte 1 – 00:00 até 22:10 – BRUNO
... Esse cavalo marinho está aí porque os fisiologistas começaram a estudar o hipocampo e acharam que ele tem uma forma de cavalo marinho.
Cientista Donald Hebb estudou tanto a memória que deu o seu nome para uma sinapse, sinapse Hebbiana. 
Esse esquema está demonstrando quando você tem um neurônio que recebe uma entrada, uma informação sensorial.. ele recebe uma informação e essa informação vai ser repassada num circuito sináptico, chamado de circuito reverbarativo essa informação vai ficar circulando, se você não ficar repetindo você não vai armazenar essa informação na sua memória ....... 
Esse circuito é relacionado com a memória de curto prazo. Quando você tiver a informação ela vai ficar circulando numa dada...... neuronal, e se você não alimentar essa informação ela vai desaparecer, vai ser esquecida. A memória de curto prazo ela dura de uns segundos a alguns poucos minutos. Depois, se você prestar atenção nessa informação e repetir, esta memória pode ser consolidada, ou seja, ela vai para a memória de longo prazo. 
Para armazenar uma memória em longo prazo eu preciso que os meus neurônios tenham a sua forma, crescimento de dendritos, crescimento de espinhos dendríticos, colaterais de axônios e multiplicação de sinais. Algumas das coisas que vocês estão aprendendo estão sendo armazenadas na memória de longo prazo. Os nossos neurônios vão multiplicando os espinhos dendríticos, dendritos, as sinapses colaterais e axônicas. Mas quando a gente esquece, mesmo sendo uma informação relevante? O neurônio vai degenerar... para armazenar uma informação na memória de longo prazo crescem dendritos, espinhos dendríticos, axônios, sinapses... quando a gente esquece, acontece que os espinhos vão desaparecendo, as sinapses não estão sendo utilizadas e vão desaparecer. Mas quando você receber uma informação e deixa aqui em algum lugar... quando você receber essa informação novamente, esses circuitos já estão facilitados, alguma coisa, algumas proteínas ainda estão ali, não são todos os dendritos que vão desaparecer... a memória de longo prazo dura minutos até a vida inteira. 
Se alguém tiver uma doença neurodegenerativa esses circuitos da memória vão ser atingidos. A sede da memória é o hipocampo, a gente recebe informações, elas vão passas pelo circuito reverbarativo do hipocampo, e de lá essa memória de longo prazo vai ser mandada para o córtex, são várias estruturas subcorticais. A gente tem memória até nas nossas células musculares, mas essa memória é porque aqueles circuitos estão sendo sempre estimulados e eles ficam sensibilizados, habituados àquela informação. Se você vai para a academia durante 1 ano e para de ir para a academia, quando volta vai ser um pouco difícil, mas você vai recuperando a sua forma rapidamente. Esses circuitos já estavam facilitados. Isso que a gente vai ver hoje tem relação com o aprendizado, a cognição.
Existem informações que podem melhorar a forma como você direciona a sua atenção, para você memorizar algo você tem que prestar atenção. Se você não presta atenção em algo não vai acontecer a entrada da informação, vai ficar vaga, sem muito nexo. Se não prestar atenção a informação já vai entrar com problema.
Kandel estudou memória, observou um caramujo do mar e chegou ao mecanismo da memória de longo prazo, alguns. Chegou lá com uma pinça, estimulou mecanicamente e ele contraiu a parte estimulada, no outro dia ele deu o mesmo estímulo e percebeu que o animal contraiu mais intensamente, ele guardou essa informação na memória de longo prazo.
A memória de curto prazo vai implicar apenas na liberação de neurotransmissores que vão ficar estimulando um conjunto de células normais numa determinada rede, é só liberação de neurotransmissor, GLUTAMATO.
O glutamato vai agir nos receptores AMPA e NMDA, AMPA entra só Na+, NMDA entra Na+ e Ca2+. A memória de curto prazo vai começar aqui, estimulou a célula, há a despolarização, se a despolarização vai ser guardada na memória de longo prazo... eu vou mostrar esse mecanismo mais adiante. O Cálcio e a Calmodulina vão ativar uma série de etapas citoplasmáticas e nucleares que vão fazer com que a informação fique guardada no longo prazo, ou seja, vai implicar a síntese de proteína, estimulação da transcrição gênica, levando ao crescimento de dendritos, espinhos dendríticos, colaterais de axônios, formação de sinapses. Então, isso só acontece se a informação é armazenada a longo prazo. Se for curto prazo, liberou Glutamato, estimulou um conjunto de neurônios e depois esqueceu a informação. 
Se a gente vai aprendendo e os neurônios vão se modificando, a gente vai ter problema de espaço. Não é? Se as sinapses forem brotando... para MEMORIZAR é preciso ESQUECER, este é um paradoxo da fisiologia. São 2 circuitos.
Se a gente pensar em pessoas autistas, eles têm uma memória fantástica, mas não consegue fazer compras num supermercado... o cérebro tem limites.
Para memorizar é preciso LTP, para esquecer tem que ter LTD é o mecanismo da memória de longo prazo, quer dizer Potenciação de Longa Duração. LTD quer dizer Depressão de Longa Duração. 
Para memorizar algo e guardar na memória de longo prazo, é preciso que os meus neurônios tenham uma despolarização que dure muito tempo, este muito tempo uns 50 minutos de despolarização, aí eu estou dando condições para que aquele glutamato que foi liberado, fazendo com que entre Cálcio na célula, ele estimule todas essas etapas subcelulares, ativação de enzimas, ativação da transcrição gênica, para fazer isso, os neurônios têm que ficar despolarizados por 40 a 50 minutos. Para esquecer, ao invés de manter essa despolarização por muito tempo , a despolarização vai durar apenas alguns minutos só que vai ter baixa intensidade de despolarização. Ai esquece-se. Muitas vezes, estudar deitado, faz com que neurônios despolarize numa baixa intensidade, e ao invés de estimular circuitos de memorização, vai estimular o circuito de esquecimento, o LTD – depressão de longa duração. Então se quer estudar e ficar acordado o melhor é ligar a luz. 
Elyjah – é melhor dormir do que estudar com sono, porque se estudar com sono vai estar estimulando o esquecimento? É melhor dormir e depois estudar pois muita gente, com sono, não entende o que está estudando.
Elouyse – Essa memória de curto prazo vai haver também a entrada de cálcio? Entra cálcio, no entanto, a quantidade que entra não vai ser suficiente para causar a estimulação de transcrição gênica e síntese protéica. 
Mas de qualquer forma ele se liga à calmodulina? Ele vai ativar outros tipos de enzimas, como fosfatases que vão diminuir a inserção de receptores para o glutamato, por isso que ocorre o esquecimento, porque vai diminuindo a concentração de receptores AMPA no terminal pós-sináptico.
Então é só o cálcio em alta concentração é que vai estimular a memória a longo prazo? Sim 
Percebam que a memória de curto prazo não tem nenhuma subdivisão. Só a memória de longo prazo ou de longa duração é que tem subdivisões. A memória de curto prazo trabalha com circuitos reverberativos, a sinapse hebbiana, vai ser uma memória sensorial e uma memória de trabalho. A memória sensorial, 99% das informações sensoriais diárias são esquecidas, ou seja, em média, só guardamos apenas 1% das informações sensoriais. Não lembramos de quantas pessoas vc viu hoje, quais os odores que vc sentiu, todos os sons que vc ouviu, todas as sensações táteis que vc teve, desde que vc acordou até o final do dia, ou seja, esses 99% circulam no circuito reverberativo e depois desaparece (esquece), não armazena na memória de longo prazo. Cada pessoa tem sua capacidade de armazenar informações, uns tem mais outros menos, alguns conseguem memorizar apenas com a visão de uma imagem, outros precisam escrever. 
O que é uma memória de trabalho? Tem autores que odeiam esse termo. “working memory”, que alguns preferem chamar de memória operacional. É aquela memória que vai permitir a continuidade dos atos. Ex. continuidade de uma explanação