Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
Anatomia do Sistema Urinário

Pré-visualização | Página 1 de 4

Universidade Federal do Rio de Janeiro 
Campus Macaé 
Enfermagem e Obstetrícia 
Angie Martinez 
Anatomia 
Sistema Renal 
• O sistema urinário é composto por 2 rins, órgãos 
retroperitoneais. Sua altura varia de T12 até L3. 
Rins 
 
• Os rins: 
- Têm aproximadamente 10 a 11 cm de comprimento, 5 a 
6 cm de largura e 3 a 2.5 cm de espessura: 
- Possuem formato de grão de feijão, onde apresentam 
uma margem lateral convexa e uma margem medial 
côncava – local onde entram estruturas vasculho-
nervosas. 
- O polo superior do rim tem contato com a glândula 
suprarrenal. 
- Entre eles há estruturas como a veia cava inferior e a 
artéria aorta, 
- Relaciona-se com estruturas musculares da parede 
posterior do abdômen. 
• Os rins são os locais onde ocorre a produção de 
urina, além de ser considerado um órgão 
endócrino, pois libera renina e outros fluidos. 
• Para drenar a urina produzida nos rins, há dois 
ureteres – ductos de paredes espessas, aprox. 30 
cm – que vão em direção à bexiga urinária – órgão 
circular localizado na pelve menor, responsável 
por armazenar urina. 
• Saindo da bexiga urinária, está a uretra – difere 
de tamanho de acordo com o sexo – para excretar 
a urina que ficou armazenada temporariamente na 
bexiga urinária. 
Localização 
 
• Órgão retroperitoneal. 
- O peritônio passa sobre a face anterior de cada rim, 
- O pâncreas também é um órgão retroperitoneal, mas na 
figura é possível observar que ele está anteriormente ao 
rim – principalmente ao rim esquerdo. 
- O baço está lateralmente ao rim esquerdo. 
- O estômago está anterior ao pâncreas e como 
consequência ao rim esquerdo. 
- Cada rim está embebido em uma gordura, que os auxilia 
a fixar-se na sua posição natural. É uma gordura diferente 
da subcutânea, mais fibrosa. Ela vai dar sustentação e 
amortecimento para cada rim. 
Sistema Renal 
Universidade Federal do Rio de Janeiro 
Campus Macaé 
Enfermagem e Obstetrícia 
Angie Martinez 
Anatomia 
Sistema Renal 
Relações 
 
• Órgãos/Estruturas relacionados com o rim 
direito: 
- O fígado cobre a parte superior, mais na posição da 
glândula suprarrenal; 
- A veia cava inferior tem uma proximidade com a 
glândula suprarrenal; 
- Parte do colo ascendente, flexura direita e uma pequena 
parte do colo transverso; 
- Parte descendente do duodeno; 
- Intestino delgado, ocupa toda a região central; 
- Vesícula biliar. 
- Glândula suprarrenal; 
• Órgãos relacionados com o rim esquerdo: 
- Pâncreas (cauda) está anteriormente ao polo superior do 
rim. 
- Glândula suprarrenal, que apresenta maior afinidade 
com o rim. 
- O baço, superior e à esquerda. 
- Estômago ocupando toda a parte anterior. 
- Flexura esquerda, parte do colo transverso, colo 
descendente e uma pequena parte do polo inferior do rim 
teria contato com o jejuno, que é a primeira parte do 
intestino delgado. 
 
• Rins retirados de sua posição anatômica para 
demonstrar as partes específicas nas quais esses 
possuem relação com eles. 
 
• Imagem sem alguns órgãos, ressaltando em bege 
o peritônio. 
- As fissuras são os locais onde o peritônio foi rebatido, 
ao tirar vísceras retroperitoneais. 
Universidade Federal do Rio de Janeiro 
Campus Macaé 
Enfermagem e Obstetrícia 
Angie Martinez 
Anatomia 
Sistema Renal 
 
• Vista posterior: 
- O rim esquerdo está em torno de um centímetro mais 
elevado que o direito, por conta do fígado. Ao estar mais 
elevado, o rim esquerdo tem uma relação na sua face 
posterior com a 11 e 12 costelas. O rim direito, por estar 
mais abaixo, só se relaciona com a 12 costela. 
 
- As outras cores representam a relação desses rins com a 
musculatura que faz parte da parede posterior do 
abdômen: M. Psoas maior; M. Quadrado lombar, M. 
Transverso do abdome. 
 
• Além disso, a face posterior do rim, mais 
inferiormente, tem relação com dois nervos: o 
nervo ílio-hipogástrico – que está mais 
superiormente e paralelo a ele, mais inferior, o 
nervo ilioinguinal, que segue para a região 
inguinal. 
• Em pessoas magras é possível palpar o polo 
inferior do rim, aprox. 2 ou 3 cm acima da crista 
ilíaca. 
 
• O rim está envolvido por uma gordura 
fibrótica que dá mais sustentação e permite 
com que ele fique estável na região. 
• Além da gordura, é circundado por uma 
fáscia, que apresenta uma lâmina anterior e 
uma lâmina posterior. Essas lâminas 
prosseguem para a linha mediana do abdome 
e são contínuas com os principais vasos e 
suas ramificações. Lateralmente, essas 
lâminas se unem e prosseguem junto com a 
fáscia transversal – que reveste a face interna 
do M. do abdome. 
Universidade Federal do Rio de Janeiro 
Campus Macaé 
Enfermagem e Obstetrícia 
Angie Martinez 
Anatomia 
Sistema Renal 
• A fáscia separa a gordura que circunda o rim 
em uma gordura perirrenal – localizada 
dentro das duas lâminas de fáscia e a gordura 
pararrenal – externamente às duas lâminas de 
fáscia. 
- Essas gorduras são chamadas de cápsula adiposa, como 
um todo (para + peri). 
 
• Corte coronal: 
- Visualiza-se o rim e a glândula suprarrenal. Lâmina 
posterior e lâmina anterior da fáscia. 
- Gordura perirrenal (interna) e pararrenal (externa). 
- As lâminas se unem superiormente e se ligam à face que 
recobre a superfície interna do diafragma. 
- As glândulas suprarrenais têm uma maior aderência às 
lâminas do que ao próprio rim. Em pessoas muito magras 
onde há uma redução significativa dessa gordura, o rim 
pode descer pela fáscia e ficar alojado na pelve, já que as 
lâminas não se unem inferiormente – permitindo que esse 
rim desça, condição chamada de ptose renal, que pode 
prejudicar a vascularização e obstrução do ureter, 
impedindo a descida da urina para a bexiga. Nesses casos, 
a suprarrenal permanece no seu local pela grande 
aderência à fáscia. 
 
• O rim é coberto também por uma cápsula fibrosa. 
Características 
• Referente à imagem acima, é possível observar: 
- O rim possui margem lateral convexa e uma medial que 
mais centralmente é côncava e polos convexos. 
- A parte côncava serve para a formação do hilo, que é o 
local de entrada de estruturas vasculonervosas, assim 
como a pelve renal – parte do sistema coletor do rim. 
- Cada rim tem uma face anterior e posterior, polos 
inferior e superior. 
Estrutura interna 
 
Universidade Federal do Rio de Janeiro 
Campus Macaé 
Enfermagem e Obstetrícia 
Angie Martinez 
Anatomia 
Sistema Renal 
• Observa-se que: 
- A margem medial é a entrada onde as estruturas vasculo-
nervosas e os ductos coletores se relacionam com o rim, 
região chamada de hilo. 
- O seio renal é o local onde estão localizados os sistemas 
coletores – cálices, e o sistema vascular e nervoso que vão 
se ramificando para todas as áreas do rim. 
- Os espaços que não são preenchidos por essas estruturas 
acabam tendo a presença de gordura, dando suporte aos 
vasos e ductos. 
- O rim pode ser separado em uma parte cortical, mais 
externa e uma parte mais interna, chamada de medula. 
- A medula é onde tem as estruturas piramidais, chamadas 
de pirâmides renais. A base dessas pirâmides está voltada 
para o córtex e o ápice para o interior do sistema coletor. 
A urina vai ser formada dentro desses tecidos e um 
sistema de tubos vai drenar para o ápice da pirâmide, 
chamado de papila renal. 
- Na papila se abrem diversos orifícios pequenos, ou seja, 
é uma superfície cribriforme. Diversos sistemas coletores 
se abrem nos orifícios e assim a urina será drenada para 
os cálices renais (maiores ou menores) – sistema tubular 
direcionado para a estrutura afunilada e achatada, 
chamada de pelve renal. 
- Cada cálice menor está relacionado com o ápice de cada 
pirâmide, ou seja, uma papila renal. 
- Dá para ver na imagem: 3 cálices menores se unem para 
formar um cálice maior; 2 cálices se unem e formam um 
cálice maior x2 e a união desses cálices maiores formam
Página1234