A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Cardio: anatomia + fisiologia

Pré-visualização | Página 1 de 3

S I S T E M A C A R D Í A C O
ANATOMIA CARDÍACA
O coração é a principal estrutura no MEDIASTINO MÉDIO. Ele é dividido em direita e esquerda por um septo
longitudinal orientado obliquamente, sendo que cada metade é dividida em duas câmaras: átrios (recebem
sangue das veias) e ventrículos (impulsionam o sangue para as artérias - aorta e pulmonar). Os átrios e os
ventrículos são separados pelo sulco atrioventricular (posteriormente ele é bem marcado, mas na face
anterior ele é interrompido pela aorta e pelo tronco da pulmonar).
● DAS CAMADAS:
O coração é formado por 3 camadas. De dentro para fora:
- Endocárdio: formado principalmente por uma camada endotelial, confere ao interior do
coração um aspecto liso e brilhante.
- Miocárdio: apresenta como principal componente as fibras musculares cardíacas, sustentadas
por um esqueleto de tecido conjuntivo, no qual se insere a musculatura.
A espessura da parede do miocárdio é proporcional ao trabalho executado pela câmara.
Então entre átrio e ventrículo, quem vai ter a parede mais grossa?
Das quatro cavidades, qual delas vai ter o miocárdio mais espesso?
(já já no globo repórter - ciclo cardíaco)
- Epicárdio (pericárdio visceral): possui uma camada de mesotélio e outra camada serosa de
tecido conjuntivo, onde a gente pode observar em alguns pacientes acúmulo de gordura. As
artérias que fazem a irrigação do coração (coronárias), caminham pelo epicárdio antes de
chegar até o miocárdio.
- Pericárdio (parietal): essa não é uma camada do coração, mas sim uma camada que reveste
o coração! É uma formação fibrosa, resistente e pouco elástica à estímulos bruscos.
Entre o epicárdio e o pericárdio existe a
cavidade pericárdica, que possui líquido cerca
de 10-20ml de lubrificando e evitando o atrito
entre essas duas camadas.
● ANATOMIA EXTERNA DO CORAÇÃO: FACES, BASE, ÁPICE:
O coração possui:
- Face esternocostal: essa face é basicamente formada pelo ventrículo direito, que constitui a
parte mais anterior do coração. (Por isso que quando há crescimento do ventrículo direito,
podemos observar um abaulamento na parte anterior do tórax - principalmente em crianças,
quando a caixa torácica ainda não é tão rígida!)
- Face esquerda do pulmão: é formada pelo ventrículo esquerdo, que faz uma impressão na
face medial do pulmão esquerdo.
Cat����a Ny���� e Cr����ne N���e��� - 5º SE���T��
- Face diafragmática ou inferodorsal: é formada pelos ventrículos, e repousa sobre o centro
tendíneo do diafragma
- Porção apical ou ápice: lembrando que o ápice fica a em baixo, na parte pontiaguda do
coração! É formado pelo ventrículo esquerdo, que mantém contato com o gradil costal no
nível do 5º espaço intercostal esquerdo.
(!!) Essa particularidade é importante pq no
exame, na inspeção e na palpação do choque da
ponta do ventrículo esquerdo, a gente pode
descobrir se há dilatação e/ou hipertrofia desta
cavidade. E essas informações tem muito valor
para a clínica!
- porção basal ou base do coração: formada
pelos átrios, que estão ATRÁS e acima dos
ventrículos. Os átrios não estão alinhados num
plano coronal, o átrio esquerdo é mais
posterior e o direito mais anterior. As veias
cavas e pulmonares adentram o coração pela
base. O átrio direito, numa visão anterior,
frequentemente esconde o tronco da aorta.
● PONTOS IMPORTANTES: variações
anatômicas.
- IDADE: o coração de um recém nascido, em proporção com o tamanho de seu tórax, é bem maior
do que o de uma pessoa adulta, tem o formato mais globoso e sua posição é mais transversal que no adulto,
por isso a ponta do coração se situa um espaço intercostal acima.
-RESPIRAÇÃO: os movimentos da respiração podem alterar a posição do coração, isso porque o
pericárdio está inserido no centro tendíneo do diafragma. Então se a pessoa inspira muito fundo, o coração
é puxado para baixo e gira para a direita, ficando mais vertical e mais estreito.
A!! Em decorrência disso, o batimento da ponta desloca-se para baixo e para dentro. O inverso ocorre na
expiração profunda e o batimento do ápice pode, então, situar-se no 3º ou no 4º espaço intercostal.
Imagem 1: Corte transversal no nível do diafragma (localização do centro tendíneo).
Imagem 2: dá pra fazer a gente entender pq gira pra direita.
- BIOTIPO: nos pacientes longilíneos (muito delgados e altos) o coração se apresenta mais
verticalizado, semelhante a quando o paciente de biotipo normal inspira fundo. Nos pacientes brevilíneos o
coração se horizontaliza.
- POSIÇÃO DO PACIENTE: quando o paciente assume a posição deitada, a gente observa uma
elevação do diafragma que desloca o coração para cima e para trás, ficando horizontalizado. Em decúbito
lateral direito, o choque da ponta desloca-se para trás, afastando-se da parede anterior do tórax, o que
torna o batimento do ápice mais difícil de ser percebido.
Cat����a Ny���� e Cr����ne N���e��� - 5º SE���T��
● MUSCULATURA CARDÍACA:
É importante a gente lembrar aqui que a musculatura dos átrios e dos ventrículos é separada, por
isso há sistema de condução responsável pela conexão entre elas.
A musculatura atrial consiste em feixes superficiais e profundos, alguns restritos a um dos átrios,
enquanto outros atravessam o septo interatrial.
Já a musculatura ventricular apresenta dois grupos principais de lâminas miocárdicas que
orientam-se obliquamente entre si:
- superficial, espiral: promove uma torção durante a sístole, por causa da disposição das
fibras.
- profunda, constritora: é mais espessa no ventrículo esquerdo, e comprime o ventrículo
como um punho cerrado. A contração das fibras profundas determina uma diminuição no
diâmetro dos óstios mitral e tricúspide, pois as fibras musculares atuam como esfíncteres.
A gente sabe que as válvulas impedem o refluxo de sangue dos ventrículos em direção aos
átrios. Em caso de lesão dessas válvulas, que outro mecanismo fisiologicamente auxilia no
correto trajeto do sangue?
O sentido da contração das fibras! A contração da via de entrada e da via de saída são
diferentes, e é essa a característica que auxilia no direcionamento do fluxo sanguíneo.
→ Então, em casos de lesão da valva mitral, vamos observar que o sangue segue preferencialmente
para a aorta, e não para o átrio esquerdo, durante a contração ventricular.
● APARELHOS VALVARES:
O coração dispõe de 4 aparelhos valvares:
- Do lado esquerdo: um atrioventricular (mitral/bicúspide) e um ventrículo aórtico (aórtico).
- Do lado direito: um atrioventricular (tricúspide) e um ventrículo pulmonar (pulmonar).
PONTOS ANATÔMICOS IMPORTANTES →
- As valvas atrioventriculares são anéis fibrosos que circunvestem o óstio entre o átrio e o ventrículo.
- Cada valva atrioventricular é constituída de cúspides, cujas bases se prendem ao anel fibroso. No
lado esquerdo há 2 cúspides e no direito 3, daí a denominação de tricúspide.
- Temos cordas tendíneas inseridas nas margens livres das cúspides para evitar sua eversão.
- As faces das cúspides que são viradas
para cima (para o átrio), são lisas para facilitar a
passagem do sangue, enquanto as faces
ventriculares possuem inserções das cordoalhas
tendíneas.
- As valvas semilunares da aorta e das
artérias pulmonares estão situadas nas origens
desses vasos, cada uma apresenta 3 cúspides, que
são feitas de tecido fibroso avascular.
- O espaço que existe entre as cúspides e
as paredes dos vasos são os seios aórtico e
pulmonar, de onde nascem nos seios aórticos
direito (que dá origem à coronária direita) e
esquerdo (que dá origem à coronária esquerda).
Seio aórtico de onde sai a → coronária
Cat����a Ny���� e Cr����ne N���e��� - 5º SE���T��
Que diabo é seio? →
● INERVAÇÃO CARDÍACA:
O coração é inervado por fibras nervosas autônomas que incluem fibras sensoriais oriundas dos
nervos vagos e dos troncos simpáticos. Há também as células ganglionares que constituem os plexos
intramurais do sistema parassimpático e localizam-se nos átrios, perto dos nós sinusal e atrioventricular e
nas vizinhanças das veias cavas.
Diferenças entre