A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Análise crítica ao taylorismo_Julia Mirela_atv01_adm

Pré-visualização | Página 1 de 1

INSTITUTO FEDERAL DE PERNAMBUCO 
 
 
 
 
 
Júlia Mirela Nascimento da Silva 
 
 
 
 
 
 
 
 
Caruaru 
2021 
Júlia Mirela Nascimento da Silva 
 
 
 
 
 
Análise crítica do Taylorismo 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Caruaru 
2021 
 
O termo “taylorismo” vem de Frederick Taylor, engenheiro norte-
americano que é considerado um dos pais fundadores da administração 
científica. Taylor era operador de máquina e foi atuando no papel de operário 
que percebeu que aquelas atividades desenvolvidas por cada um deles 
poderiam ser feitas de maneira mais eficientes, organizadas e padronizadas, 
tudo isso aumentaria a produtividade. 
O taylorismo veio pra potencializar os setores produtivos, selecionou e 
treinou rigorosamente os trabalhadores de forma a descobrir suas melhores 
competências para que pudesse ser aproveitado no lugar certo. Execução 
disciplinada do trabalho; isso evitou uma série de desperdícios. O taylorismo de 
fato buscou alavancar os rendimentos, alcançando o máximo de produção e o 
mínimo de desperdícios. 
. Esse modelo de gerência, de planejamento apresenta inúmeros pontos 
positivos, afinal, tempo é dinheiro. Podemos ver traços dos taylorismos sendo 
aplicados até os dias atuais, todas as industrias visam melhorar continuamente 
sues processos fazendo uso de ferramentas como kaizen, WCM (World Class 
Manufacturing), 5S, para aumentar os lucros e diminuir os desperdícios. 
Contudo, na época, Taylor não se preocupou em investigar a qualidade 
do trabalho em geral, mas sim a adaptação do trabalho as necessidades do 
capital, fazendo do homem uma máquina, levando a ideia de que se a empresa 
vai bem, o homem vai bem. Na verdade o oposto deve ser pensado. A empresa 
é um grande organismo vivo e seus cooperadores podem ser assimilados aos 
órgãos que compõe o organismo; coração, pulmão, rins e etc. Se os órgãos não 
vão bem, o organismo apresenta defeitos. 
O Taylorismo não se preocupou com o lado social e humano do homem, 
não era oferecido nenhum crédito por seu desempenho e o homem nada mais 
era do que mais uma engrenagem da máquina produtiva. A insatisfação dos 
colaboradores é um péssimo indicador de sucesso da empresa como um todo, 
pois insatisfeitos os colaboradores possuem um péssimo desempenho, não sã 
eficientes, trabalham sem amor pelo negócio.