Buscar

Atividade Discursiva - ED_Gestão e Saneamento Ambiental

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

ATIVIDADE DISCURSIVA
	Curso: Engenharia Civil
	Semestre Letivo: 3°
	Turno: Noturno
	Série: 3NA
	Disciplina: Gestão e Saneamento Ambiental
	 Carga Horária: 
	Professor (a) responsável: Jakeliny Alves Valente
	 Teórica: 
	Prática: 
	Aprovado por: Data:
	Revisão
	Data da revisão:
QUESTÃO: Uma das formas paliativas para "livrar-se" do lixo é a sua acumulação em terrenos baldios, normalmente em regiões afastadas dos centros urbanos, chamados de lixões, como mostra a figura:
 
Qual a principal ameaça à saúde pública com relação aos animais que ele atrai?
Dissertação, por Pedro Cruz:
No Brasil os aterros sanitários, não podemos pontuar somente como uma má gestão pública de tratamento de resíduos, mais também é um problema de saúde pública, que tronasse uma epidemia quase que patogênica. 
As políticas públicas no nosso país têm tratado o assunto em segundo plano e não desenvolvem mecanismos de controle eficientes. Apesar de possuirmos leis ambientais consideradas avançadas. Os órgãos de fiscalização e execução, então falham na falta de gestão corretiva e preventiva, consequentemente e dificulta a fiscalização. Segundo reportagem de Erick Gimenes e Ederson Hising, G1 PR de 01/08/2017 06h01, o “Brasil possui mais de 3mil aterros sanitários irregulares, sem as devidas exigências as normas ambientais”. Este é um dado importantíssimo visto que hoje o Brasil tem cerca de 5.500 municípios, destes 60% tem lixões irregulares. Número assustador de falta de comprometimento com a vida de seu povo e meio ambiente.
Neste contexto de precariedade destaco a falta de política pública, coerente e eficaz. Que na sua falta tem trazido um problema de saúde pública preocupante, pois a proliferação de animais e insetos transmissores de doenças contagiosas, tem transmitido a população doenças mais tambem não pondo como réu os animais que tambem passam a ser vítimas da má gestão. De fato, a infestação de animais nestes locais traz a proliferação de doenças diversas tais como a ornitose, a criptococose transmitidas pelas fezes de aves (pombos, urubus...). Os roedores que proliferam a leptospirose. E os animais domésticos que tem contato direto com as pessoas que ali vivem trazem consigo a transmissão de doenças como toxoplasmose e raiva. Um pequeno passo para uma epidemia patogênica.
A solução para regularização dessa situação está em ações não só do poder público unicamente isolada, visto que não tem sido eficaz. Estas devem ser implementadas em conjunto com a sociedade, para que todos criem a consciência de preservação do meio ambiente, não ser apenas um clichê, meramente bonito, mais uma ação de preservação e garantia de um futuro melhor para as futuras gerações, como declarado na nossa constituição art. 225, que o meio ambiente é um direito fundamental de bem comum, ou seja, de todos, e se tem direito, deve ter deveres.

Outros materiais