A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Linfadenite Caseosa

Pré-visualização | Página 1 de 1

03/12/2012
1
Ivana Cristina
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ANIMAIS
DISCIPLINA: DOENÇAS INFECCIOSAS DOS ANIMAIS 
DOMÉSTICOS
� Crônica 
� Contagiosa
� Ovinos e caprinos
� Lesões purulentas e caseosas
� Gânglios linfáticos e órgãos
2
� SINÔNIMOS
� Mal do caroço
� Pseudotuberculose
� Enfermidade de de Preisz-Nocard
� Cheesy gland
3
1888 – França – Edmound Nocard
1891 - Hugo Von Preisz
“Enfermidade de Preisz-Nocard”
4
US$ 11 bilhões/ano
9.163.560 Caprinos
16.811.721 Ovinos
5
� Cosmopolita
� Regiões tropicais 
� Subtropicais 
6
03/12/2012
2
� Condenação das carcaças e couro
� Desvalorização da pele – cicatrizes 
� Morte de animais 
� Redução na produção de lã, carne e leite
� Redução na eficiência reprodutiva
� Custo das drogas e da mão de obra para tratar os 
abcessossuperficiais
7
� Agente etiológico
� Gram positiva
Corynebacterium pseudotuberculosis
8
� Sensibilidade
� kanamicina, 
� sulfonamida, 
� tetraciclina, 
� ampicilina, 
� Eritromicina.
Corynebacterium pseudotuberculosis
in vitro
9
� Resistente
� Estreptomicina
� Dessecação durante meses,
� Carne congelada,
� Fezes, 
� Exudato purulento, 
� Solo: 8 meses
� Locais úmidos e escuros, 
� Pele, 
� Vísceras infectadas e intestinos ,
� Instalações - 4 meses.
10
� Susceptíveis
� Caprinos 
� Ovinos
� Equinos
� Bovinos
� Suínos
� Cervos
� Humanos 
� Animais de laboratório
Período de incubação: 2 a 6 meses
Raça 
Sexo 
Adultos 
11
� NORDESTE
� Maior frequência
� Quantidade de ovinos e caprinos
� Tipo de vegetação
� BRASIL
� Endêmica 
� Prevalência 30%
Deslanados
12
03/12/2012
3
� Fonte de infecção : conteúdo dos abscessos
Tosquia
13
� Fonte de infecção : conteúdo dos abscessos
Instalações Pastagens 
14
� Fonte de infecção : conteúdo dos abscessos
Comedouros 
Fômites
15 16
17
Vias linfáticas
Hematógena
Demais órgãos
18
03/12/2012
4
� Pré-escapulares, 
� Retrofarígeo,
� Parotídeo,
� Sub-mandibular, 
� Pré-crural, 
� Supramamários 
� Poplíteos
19
� Biópsia
� Secreção 
� Técnicas sorológicas em teste
� ELISA
� Fixação de complemento
� Imunodifusção ...
20
� Linfangite
� Abscessos
21
� Drenagem
� Cauterização química – iodo 10%
� Tricotomia
� Assepsia local
� Incisão
� Drenagem 
� Limpeza interna
� Gaze + iodo 10% - trocar a cada 24 horas
� Isolar animal
� Queimar todo material e conteúdo
22
� Formalina
� Resíduo na carne
23
� Desinfecção de equipamentos
24
03/12/2012
5
� Desinfecção de equipamentos
25
� Isolar animais acometidos
� Não reutilizar seringas, agulhas e outros materias
� Desinfetar ferimentos
� Tratar umbigo ao nascimento
� Não adquirir animais de propriedades suspeitas
� Fazer quarentena
� Descarte de animais acometidos 
� Fazer diagnóstico precoce
� Isolar filhotes de mães contaminadas
26
ERRADICAR
� Descarte de todos os animais com sinais clínicos,
� Teste sorológico,
� Descarte dos reagentes. 
27
VACINAÇÃO
� 83% de eficiência
� Após três meses de vida
� Caprino e ovino
� Proteção por um ano
� Conservação:
� 2° a 8° C
28
VACINAÇÃO
� Esquema de vacinação
� 1° dose: após 3 meses de vida
� 2° dose: 30 dias da primeira dose
� Reforço anual
� Administração subcutânea
� 1mL/ animal
29