A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Eletroquímica

Pré-visualização|Página 1 de 4

energ ia
química
energ ia
elétrica
pil has 🔋
processo espontân eo ΔG < 0
eletról ise
processo forçado ΔG >0
Condição de Espontan e ida de
o potencia l de redução de quem vai reduzir
deve ser ma ior que o potencia l de redução de
quem va i ox ida r
o potencia l de ox idação de quem va i oxidar
deve ser ma ior que o potencia l de ox idação
de quem va i reduz ir
Pilha de Da n iell
dispositivo que produz es pontan eam ente
corrente elétrica contínua (ΔG < 0)
é construída a partir da associação de
eletrodos formados por u m m etal sól ido
mergul hado em u ma solução sal ina de seus
íons em função da diferença de potencial
entre os eletrodos, os elétrons percorrem o
fio condutor (circu ito externo) cria ndo u ma
corrente elétrica contínua
Reatividade dos Meta is
as reações quím icas responsáve is pelos
processos eletroquím icos são sempre
reações de ox irredução
série de reatividade dos metais:
meta is reativos: reagem com ácidos
doam elétrons co m facil ida de
meta is nobres: não reagem com ácidos
ma ior tendência de receber elétrons
potencial-padrão de redução (E°red):
indica a capacidade que o elemento possui
de gan har elétrons
potencial-padrão de ox idação (E°ox i):
indica a capacidade que u m elemento possu i
de perder elétrons
*o potencial-padrão de redução e o
potencial-padrão de ox idação têm o
mesmo módulo
atenção o potencia l-padrão de redução
e o potencia l-padrão de oxidação do hidrogênio
é 0

os meta is têm facilidade de
perder elétrons
mais facilidade:
ZINCO
menos fa cilidade:
COBRE
a oxidação sem pre ocorrerá no eletrodo
de menor potencial de redução e a redução
ocorre no eletrodo de maior potencia l de
redução
au mento da massa do cátodo e redução da
concentração dos íons do cátodo na solução
redução da massa do ânodo e au m ento da
concentração de íons do ânodo na solução
*dica: consoa nte com consoa nte, voga l com
voga l cátodo reduz, ânodo oxida
os elétrons saem do ânodo (polo n egativo)
em direção a o cátodo (po lo positivo)
a ponte sa lina tem função despolarizante
equação global:
variação de potencial: sempre positiva
Pilha de Lecla nché
pil ha seca co m u m
elim ina a dependência de so luções
eletrolíticas líqu idas
*eficazes pa ra uso descontínuo
menos afinidade por
elétrons:
ZINCO
Zn°(s) + Cu²(aq) Cu° (s) + Zn²(a q)
mais afin idade por
elétrons:
COBRE
sofre ox idação
perde elétrons
au mento dos íons na
solução
redução da massa da
placa
sofre redução
ganha elétrons
redução dos íons na
solução
au mento da massa na
placa
Zn° (s) 2e + Zn² (aq)
ânodo - polo negativo
Cu² (aq) + 2e Cu°(s)
cátodo - po lo positivo
Δ E° = E°red (cátodo) - E° red (ânodo)
E° red (metal protegido) > E° red (metal de sacrifício)
Aplicações das Pilhas
proteção catódica / meta l de
sacrifício: b usca proteger u ma estrutura
metálica da corrosão o ânodo de
sacrifício/m etal de sacrifício será oxidado
pa ra prom over a ma nutenção da estrutu ra
metálica a ser proteg ida
o ânodo de sacrifício/ meta l de
sacrifício deve ser ma is reativo que o
meta l que será proteg ido

eletrólise ígnea: ocorre com co mpostos
iônicos fu ndidos
altas temperaturas 🌡
sem presença de água no sistema 💦
exemplo: eletrólise da baux ita (Al2O3)
eletrólise em so luções aquosas: ocorre
em soluções a quosas eletrolíticas
ocorre co m su bstâncias que sofrem
ion ização ou dissociação em água
ba ixas tem pe ratu ra s 🌡
ex i s t e á g u a n o s i st e m a e, portanto, há
cátions h idrogên io (H+) e ân ions hidroxila
(OH-) 💦
exemplo: ga lva nop lastia, eletról ise aquosa
do NaCl
Eletrólise
é u m processo eletroquím ico de anál ise/
decom posição de substâncias usando
corrente elétrica contínua
é u m processo forçado (ΔG > 0) de
tra nsformação de en ergia elétrica em
energ ia quím ica
sentido real da corrente elétrica: os
elétrons saem do polo negativo e chegam no
polo positivo, a o contrário das convenções
utilizadas na física
polo negativo l igado ao polo negativo do
gera dor atra i íons positivos cátodo
(sofre redução)
polo positivo l igado ao polo positivo do
gera dor atra i íons negativos ânodo
(sofre oxidação)
*cu ida do ao contrário das pil has, na
eletrólise o cátodo é o polo negativo e o ânodo
é o polo positivo
equação global:
ordem de atração dos íons (descarga)
cátions ân ions
1° - meta is de transição 1°- ân ions não ox ige-
nados (“etos”)
2°- H3O+ 2°- OH-
Δ E° red (cátodo) - Δ E° red (ânodo)
3°- meta is a lcalinos e 3°- ân ions ox igena-
alca linos terrosos dos
Galvanop lastia: técnica que consiste em dar
revestimento metálico a outra peça m etálica através de
reações de eletrólise em solução aquosa
a peça aquosa que será revestida deve ser
colocada no cátodo
o sal utiliza do deve ter cátions do meta l que será
depositado
semirreação catódica: (polo negativo)
M+ + 1e reduz mesmo com baixo E° red
semirreação anódica: (polo positivo)
Y- 1e + Y° oxida mesmo com alto E° red