A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Métodos de Investigação e Coleta de Dados - MS

Pré-visualização | Página 1 de 1

Mári� Sale�
Métod� d� Investigaçã� � Colet� d� Dad�
Introdução: Fases do processo metodológico:
Formulação do problema → Formulação da hipótese → Coleta dos dados →
Análise dos dados → Conclusões e generalizações → Escrita.
Coleta de dados: Consiste no levantamento de dados necessários à resolução
dos problemas e a indicação de meios de atingir os objetivos, bem como validação
de hipóteses.Princípios = Imersão no campo e coleta de dados para análise,
Coleta para pesquisa quantitativa} Que requer o uso de recursos,
Coleta para pesquisa qualitativa}
A fonte é o ambiente natural, não requer métodos e técnicas estatísticas
Fontes de pesquisa: Fontes de dados = Fontes secundárias} São dados já coletados
(listagem de órgãos governamentais, fundações, registro de prontuários e dados dos
sistemas de informação), Fontes primárias} São dados inexistentes, brutos, coletados
mediante instrumentos (observação, entrevista, grupo focal, questionário e formulários);
Coleta de dados: Dado = É um valor quantitativo referente a um fato/circunstância/número
bruto que não sofreu tratamento estatístico (número-bruto)
Informação = É o conhecimento obtido a partir dos dados, Princípios para a coleta>
Imersão no campo e coleta de dados para análise
Coleta de dados para pesquisa quantitativa: Considera tudo que pode ser quantificável,
traduzindo em números opiniões e informações classificando-os e analisando-os,
mas requerendo o uso de recursos e técnicas estatísticas
Coleta de dados para pesquisa qualitativa: Considera a subjetividade (não podendo ser
traduzida em números) e não requer uso de metodologia estatística, sendo o ambiente
natural a fonte direta para coleta de dados.
Técnicas de Coleta de dados: Instrumento: Roteiros de observação, entrevistas
e condução de grupos focais, questionários, formulários e diário de campo.
Observação: É planejada sistematicamente, registrada metodicamente e está sujeita
a verificação e controle de validade e segurança, sendo uma técnica de coleta
para conseguir informações que evita influências
(de modo que o investigador se comunique com o meio).
Contemplação = Para ser efetiva ela deve verificar o ambiente, acompanhando a
população de perto, sendo necessário identificar as reações do grupo/ indivíduo
em seu ambiente e levantar informações mediante entrevistas.
Qualitativa = Objetiva explorar o ambiente, descrever o que se vê, compreender relações e
processos que ocorrem nele, identificar problemas e gerar hipóteses
Observação não estruturada = É aquela assistemática, realizada sem planejamento,
Mári� Sale�
Observação estruturada = Requer planejamento, Observador> Ele pode ser Participante}
Integrando o meio investigativo, podendo já fazer parte do mesmo (participante natural) ou
integrando apenas para o estudo (artificial).
Não participante - Permanece fora da realidade, *O participante pode ser ativo
(participa ao máximo) ou passivo (interagindo o mínimo possível),
Registro da observação = Pode ser anotado/gravado ou Aberto} Conferindo liberdade
ao pesquisador para anotar | Fechado = Cuja anotação é previamente definida.
A observação deve concordar com a ética.
Entrevista-Individual: Consiste num diálogo aberto que objetiva obter respostas sobre
o tema/problema de interesse, Individualidade | Contém 2 sujeitos, é direcionada
pelos objetivos do projeto, sugere-se observação do participante
e as escolhas da entrevista são intencionais.
Fatores a considerar - Nervosismo e ansiedade = cuidado com o autoritarismo, educação
do entrevistador, mecanismos de defesa do entrevistado
e o preparo anterior para a entrevista com repertório.
Recomendação = Relação amistosa sem demonstrar insegurança/admiração,
buscar um clima natural, ter capacidade de síntese e foco.
Questões prévias às entrevistas = O entrevistado deve saber, antes, o que se espera
dela, o entrevistador deve ter repertório prévio sobre o tema
e deve-se agendar previamente a entrevista.
Tipos de entrevista - Estruturada: Onde se segue um roteiro previamente estabelecido
- Semiestruturada: Um pouco flexível mas seguindo os objetivos da pesquisa
- Aberta/ Livre: Feita informalmente/sem elaboração prévia da entrevista
Quando se aplica: Quando o número de sujeitos é pequeno e quando os alvos
estão agrupados geograficamente e quando há disponibilidade de tempo.
Perguntas: Podem ser gerais/de exemplificação/estruturais/de contraste.
Preparação: Gravação, evitar perguntas ameaçadoras e questões abertas, constituir um
clima de confiança, possibilitar o entendimento do entrevistado e estimulá-lo a responder
Grupo focal: Usado na pesquisa qualitativa, derivada das entrevistas grupais
que se embasa na coleta de informações pelos valores/princípios/motivações
das pessoas no grupo.
Utilidade: Reunir informações necessárias para a tomada de decisões, complementar
pesquisas quantitativas, confirmar hipóteses e dirige-se para aplicações práticas
Mári� Sale�
Planejamento: Estruturação do grupo mediante guia mas aproveitando deixas,
uso de recursos/roteiro de perguntas, análise de dados, uso do tempo racional
e gravação, definir tamanho do grupo e componentes
Regras iniciais: Relato de 1 de cada vez, evitar paralelismo em discussões, não haver
um que domine as discussões e todos devem ter o direito de pensar e falar
Questionário: É um instrumento de coleta mediante perguntas
que devem ser respondidas por escrito
Quando se aplica: Quando o sujeito da pesquisa é muito grande, quando existem poucos
dados/recursos financeiros e quando as informações são de fácil compreensão.
Cuidados: Conhecer o assunto, limitar a extensão, facilitar a tabulação,
acompanhar e ser bem redigido
Tipos de pergunta: Aberta / Fechada / Semi Aberta
Formulário: É como se fosse um questionário face-a-face com
perguntas ordenadas das mais simples às mais complexas
Diário de campo: É realizada uma descrição de tudo que ocorre
durante a coleta de dados mediante anotações de reflexões.