A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
INFECÇÃO URINÁRIA E CISTITE

Pré-visualização | Página 1 de 1

INFECÇÃO URINÁRIA E CISTITE
ITU: Colonização bacteriana da urina e infecção das estruturas do aparelho urinário, da uretra ao parênquima renal.
Forma mais comum de infecção bacteriana. Abrange variedade de entidades clínicas. Simples ou complicadas. Adquiridas ou nosocomiais.
Formas de ITU: Bacteriúria assintomática, cistite, prostatite, pieloniefrite.
ESTRUTURA DO SISTEMA URINÁRIO
INFECÇÃO URINÁRIA é um processo infeccioso que acomete as vias urinárias, dos rins à bexiga.
AGENTE ETIOLÓGICO
GRAM –: E. coli (85-90%). Enterobacter sp. (5%). Klebsiella sp (5%). Proteus mirabilis (5%). Pseudomonas.
GRAM +: Staphylococcus saprophyticus (10%). Streptococcus faecalis.
FUNGOS: Candida albicans.
As infecções urinárias são classificadas em: complicada, não complicada e recorrente. Aguda ou crônica.
CLASSIFICAÇÃO – APRESENTAÇÃO CLÍNICA
BAIXA: 1 – Bacteriúria assintomática. 2 – Cistite clássica. 3 – Cistite complicada. 4 – Uretrite.
ALTA: 1 – Pielonefrite não complicada. 2 – Pielonefrite complicada.
INFECÇÕES COMPLICADAS: Diabetes, gravidez, insuficiência renal, obstrução do trato urinário, anormalidade anatômica ou funcional, transplante renal, imunossupressão.
ASCEDENTE OU URINÁRIA: Mais comum, bactérias externas atingem vias urinárias (E. coli).
DESCEDENTE OU HEMATOGÊNICA: Infecção de outros órgãos, bactérias atingem vias urinárias via circulação sanguínea (Estafilococos, E. coli).
LINFÁTICA: Conexão linfática entre trato urinário inferior e superior com intestino.
ESCHERICHIA COLI (85%)
Via ascendente Particularidades anatômicas e funcionais do trato urinário feminino.
FATORES DO HOSPEDEIRO: Mecanismos de defesa – lactobacilos, fluxo urinário, alta ureia, proteína Tamm-Horsfall, diluição urinária.
Bactérias como E. coli, provenientes do reto, que sobem as vias urinárias (uretra e bexiga) As bactérias aderem à superfície da parede da bexiga As bactérias causam uma inflamação e infecção da bexiga.
Fixação – Invasão (fímbrias P ou pelos de tipo 1 – Replicação – Exfoliação.
1 – Contaminação da área periuretral por E coli uropatogênica da microbiota intestinal.
2 – Aderência a células epiteliais das vias urinarias mediada pela fímbria P, um dos fatores de adesão.
3 – Invasão: multiplicação intracelular observada por determinadas linhagens.
4 – Apoptose e exfoliação de células epiteliais da bexiga.
5 – Influxo de PMNs.
6 – E. coli ascende para o rim.
7 – Fímbria FocA se liga a células epiteliais tubulares renais.
8 – Indução de citocinas.
9 – Dano epitelial provocado por hemolisinas.
10 – Vacuolização de células epiteliais e dano glomerular provocado por toxinas.
11 – E. coli atravessa a barreira de células epiteliais tubulares para iniciar bacteremia.
CISTITE
SINTOMAS: Frequência (desejo forte e persistente de urinar), Sensação (de queimação/ardência ao urinar), Cor (mudança para escura ou clara), Sangue (hematúria), Dores (sensação de pressão no abdômen inferior), Febre e Mal estar (inferior a 38°)