A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
ANTI-HELMÍNTICOS

Pré-visualização | Página 1 de 1

1 
 
Farmacologia 
 
 
 ANTI-HELMÍNTICOS 
 Priscila Maria Rodrigues Araújo/3° Período 
 
Em relação as parasitoses por vermes elas 
são infecções comuns e possuem uma grande 
variedade de agentes etiológicos como: 
 Platelminto 
 Nematódeos 
 Trematódeos 
 Cestódeos 
 Benzimidazólicos 
Os principais fármacos dessa classe são: 
 Albendazol 
 Mebendazol TAM 
 Tiabendazol 
O mecanismo de ação dos benzimidazólicos 
se dá pela inibição da tubulina, proteína 
importante para o citoesqueleto do vermes, 
além de também promover a redução do 
aporte de glicose  com isso tem-se o 
bloqueio da fosforilação oxidativa (redução de 
ATP)  o verme fica paralisado. 
 Tiabendazol 
Possui ação contra parasitas adultos, larvas e 
ovos, sendo disponível para uso tópico e oral 
Efeitos adversos: 
- Por ter uma metabolização hepática ele vai 
possuir uma hepatotoxicidade e pode gerar 
prejuízos potenciais ao SNC 
- Náuseas, vômitos, tontura 
-Contraindicado na gestação e 
.................lactação (categoria C) 
 Aplicação: 
 Ascaris lumbricoides 
 Necator americanus e Ancylostoma 
duodenale 
 Strongyloides stercoralis e larva 
migrans – Estrongiloidíase, como 
opção alternativa de tratamento. 
 Mebendazol 
Possuem um amplo espectro de ação e um 
bom perfil de segurança, sendo muito pouco 
tóxico, em relação ao tiabendazol. Já a sua 
administração se dá por via oral. 
Efeitos adversos: 
- Dor e distensão abdominal, diarreia, 
expulsão de vermes do TGI 
- Toxicidade baixa 
- Contraindicado para gestantes (categoria C) 
e crianças com menos de 1 ano. 
- Durante a lactação ele será excretado no 
leite materno. 
Aplicação: 
 Ancilostomíase (amarelão) 
 Ascaridíase (lombriga) 
 Tricuríase 
 Enterobiose 
 Teníase (alternativa) 
 Albendazol 
Também possui um amplo espectro de ação, 
bom perfil de segurança e seu uso é oral. 
Efeitos adversos: 
- epigastralgia 
- gestantes (categoria C0 
- não recomendado para crianças abaixo de 2 
anos 
- cuidado com a lactação já que esse fármaco 
vai ser liberado no leite. 
Aplicação: 
 Ancilostomíase (amarelão) 
 Ascaridíase 
 Tricuríase 
2 
 
 Teníase 
 Larva migrans 
 Giardíase (protozoário) 
 Ivermectina 
Seu mecanismo de ação de baseia na ligação 
aos canais de cloreto (cl-)  maior 
permeabilidade ne cloreto na membrana  
hiperpolarização dessa membrana  
paralisação tônica do verme. 
Possui um amplo espectro de ação e um bom 
perfil de segurança, além de uma boa 
penetração tecidual. 
Efeitos adversos: 
- prurido, febre, prostração, artralgia, diarreia 
- contraindicado para crianças com menos de 
15 kg ou menores de 5 anos e também para 
gestantes (categoria C) 
Aplicação: 
 Estrongiloidíase intestinal 
 Ascaridíase 
 Escabiose 
 Filariose 
 Praziquantel 
Seu mecanismo de ação envolve o aumento 
do influxo de cálcio  contrações e paralisia 
do verme  espasticidade (rigidez do verme). 
Outra hipótese ainda não comprovada é que o 
praziquantel também provocaria a destruição 
do tegumento do verme, expondo antígenos, 
o que facilitaria um ataque pelo sistema 
imune. 
É contraindicado para crianças com menos de 
4 anos de idade e para gestação (categoria B) 
Aplicação: 
 Schistosoma mansoni 
(esquistossomose) 
 Teníase 
 Cisticercose