A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Estomatologia - Radiologia nas Especialidades Odontológicas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Radiologia nas Especialidades Odontológicas - Estomatologia Letícia Moda 93 
Objetivos: fornecer / discutir com os alunos algumas especifidades das especialidades 
odontológicas (estomatologia, cirurgia e implantodontia p/ o clínico geral. 
 A dose da radiografia periapical não é tão diferente da panorâmica, dentro das margens 
dos valores. A cefalométrica é inferior à panorâmica. A tomografia computadorizada de 
feixe cônico é bastante elevada, quase 10x mais que o máximo da panorâmica. As 
tomografias convencionais têm uma dose maior que o próprio cone beam e que as 
radiografias convencionais. 
 
 
 Em termos de estomatologia, a cárie ainda é a principal doença que atinge a saúde bucal e 
dentre o exame radiográfico ideal é a interproximal (bitewing), com sucesso diagnóstico em 
adultos e crianças com risco de cárie 
 
 
 A doença periodontal tem uma identificação maior clínica, mas utiliza as radiografias 
periapicais pela técnica do paralelismo 
 
 
 Na endodontia é ideal a periapical p/ verificar o ápice do dente 
 
 
 
 No caso de DTM, o exame indicado não é por radiação x, mas sim com ressonância 
magnética. A panorâmica e a tomografia cone beam é de baixa utilidade 
 
 
 Importante quando indicar exames com radiação ou ressonância que o paciente tenha 
noção da dose de radiação e uma das maneiras é comparar pontos de exposição à 
radiação natural (difusa). 
 A radiografia intraoral equivale a 1h à 3 dias de exposição radiação natural; 
 A panorâmica equivale de 10h à 6 dias de exposição à radiação natural 
 A tomografia de cone beam equivale de 15 dias à 5 meses de exposição à radiação 
natural (maior que a panorâmica e as intraorais) 
 
 
Papel das radiografias na detecção e monitoramento de doenças 
 Cáries 
 Doença periodontal 
 Doenças inflamatórias periapicais 
 Anomalias dentarias 
 Crescimento e desenvolvimento e má oclusao 
 Doenças ocultas (refere-se à doença que não apresenta sinais ou sintomas clínicos 
 Doenças do complexo maxilomandibular 
 ATM 
 Implantes 
 Seios paranasais 
 Trauma 
 
Obs.: doenças ocultas – combinação de achados dentários e ósseos. Achados intraósseos 
incluem osteoesclerose, dentes inclusos, doença periapical e uma grande variedade de cistos e 
tumores benignos e malignos. Pequenas lesões: cariosas, reabsorção da estrutura da raiz e 
lssões ósseas podem passar despercebidos até que os sinais e sintomas se desenvolvam. 
 
Com relação à especialidade de estomatologia: 
 
 Técnicas mais utilizadas na estomatologia: 
 
Obs.: tomografia carpal é p/ verificar idade óssea do paciente 
 
 Análise do canal nasopalatino 
 
 
 
 
 
 
 Análise do túber da maxila 
 
 
 Análise do seio maxilar 
 
 
 
 Análise do palato / assoalho da fossa nasal 
 
 
 Análise do processo estiloide 
 
 
 
 
 Análise da fóvea submandibular 
 
 
 Análise do forame submandibular 
 
 
 
Obs.: o canal mandibular pode estar bem próximo dos ápices, próximo à base da mandíbula ou 
dividido. Em pacientes com perda óssea=, pode haver exposição desse nervo – sensibilidade 
dolorosa. 
 
 
 
Pode haver um canal mandibular acessório ou bífido, podendo ser classidicados de algumas 
formas 
 
 
 Análise de 3° molares e canal mandibular 
 
 
 
 
 Análise do 3° molar e do canal retromolar 
 
 
 Análise do forame mentual 
 
 
 
 
 
 Análise do canal incisivo – pouco visto 
 
 
 Análise de lesões patológicas