A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Gestão Socioambiental - Final

Pré-visualização | Página 1 de 4

UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL
BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO
GESTÃO SOCIOAMBIENTAL
SÃO PAULO
2021
UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL
BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO
TURMA 7ºB - NOTURNO
GESTÃO SOCIOAMBIENTAL
Beatriz dos Santos Bertoldo	 		19146809
Franciane da Silva Melo 			22132015
José Henrique dos Santos Garcia 		19047843
Karina Gueiros Ferreira Da Silva 		19566298
Monique Rocha Fonseca Nascimento 		19611137
Tatiani Beserra Espíndola de Oliveira 		20216564
Victória Freire Cavalcanti Silva 			23095008
Victoria Pires de Abreu 				20036167
SÃO PAULO
2021
INTRODUÇÃO
Neste trabalho iremos abordar os temas relacionados a sustentabilidade, sobre o que é sustentabilidade, para qual proposito ela existe: citando convenções que foram importantes para este assunto, como a convenção de Estocolmo, dando destaque para a Agenda 21 que ocorreu no Rio de Janeiro.
Iremos abordar quando surgiu a gestão socioambiental, e como e importante o conceito sustentabilidade, neste trabalho temos datas relevantes e acontecimentos que fizeram com que a sustentabilidade e a gestão socioambiental seja vista de forma logica, colocamos conceitos e exemplos práticos de como deve ser executada a gestão socioambiental, os exemplos citados são referente a redução de impacto ambiental, juntamente citamos a importante tarefa de doar para instituições sociais, que poucas pessoas realizam essa tarefa, sendo que e muito importante e temos que conscientizar sobre o consumo sustentável.
Além disso citamos a sustentabilidade em um contexto mundial, e a crescente conscientização ambiental da sociedade, com isso vemos também as companhias que se beneficiam disso, não apenas benefícios financeiros em si.
Citamos também empresas socioambientais no Brasil, como Natura Cosméticos e as causas e as escolhas que fazem a empresa deixar o mundo mais bonito, e ser uma empresa sustentável, o compromisso que a empresa tem e seus objetivos. 
Para defender essas ideias, escolhas eles criaram uma série de compromissos, definidos no documento Visão de Sustentabilidade 2050, além disso citamos empresas como Nestle e Unilever.
O Pacto global da ONU e ISSO 14001 que começou no ano 2000 pelo secretário-geral das Nações Unidas, além disso falamos de como o Pacto Global não é um instrumento regulatório.
O QUE É SUSTENTABILIDADE
A palavra sustentabilidade tem por definição, “característica ou condição do que é sustentável”, a sua origem provém do latim sustentare (sustentar), logo podemos afirmar que tudo aquilo que se apoia na ideia do sustentável deve coexistir com os demais processos sem afetar negativamente e sustentar um ciclo para que possa renovar-se constantemente. 
O sustentável visa prolongar os processos e diminuir os danos a sociedade e ao meio ambiente, tudo aquilo que é fonte finita, deve ser revisto dentro dos conceitos de sustentável, projetos sustentáveis visa revitalizar o cenário no qual ele existe.
Convenção de Estocolmo: O conceito de sustentabilidade vem sendo vinculado ao meio ambiente e aos recursos naturais, rumores do seu surgimento começaram em 1972, na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano (United Nations Conference on the Human Environment – UNCHE), realizada em Estocolmo.
Nesta convenção uma definição de sustentabilidade veio à tona, “suprir as necessidades da geração presente sem afetar a possibilidade das gerações futuras de suprir as suas”. Essas palavras se tornaram lema para ativistas pelo mundo todo e empregado no vocabulário. 
As diretrizes que conhecemos sobre as responsabilidades na diminuição da poluição por Poluentes Orgânicos Persistentes “POPs”, foram acordadas também em Estocolmo, no ano de 2001, esse tratado foi assinado por 92 países e pela comunidade europeia. 
Nesta mesma convenção houve o entrelaçamento com a Agenda 21, um documento com 21 (vinte e um) princípios, cujo objetivo é servir de "instrumento de planejamento participativo visando o desenvolvimento sustentável”
Agenda 21: Esse documento foi assinado por 179 países, o local da realização dessa reunião foi o Rio de Janeiro, no ano de 1992. Esta convenção ficou conhecida como RIO-92. 
O Brasil e o Rio de Janeiro foram escolhidos para sediar essa convenção não só pela sua natureza exuberante, mas, pela necessidade, o Brasil costumava ser o líder nos apelos mundiais pela salvação e sofreu uma forte industrialização desenfreada e descontrolada, o que nos trouxe a enorme necessidade de “luta” pela causa. 
A Agenda 21 destaca pontos importantíssimos como: 
· Combate à Pobreza;
· Mudanças Dos Padrões De Consumo;
· Proteção E Promoção Das Condições Da Saúde Humana;
· Proteção Da Atmosfera;
· Combate Ao Desflorestamento Entre Outros.
Este documento com todas as suas diretrizes se tornaram a base para o crescimento e desenvolvimento sustentável para todos os 179 países.
Com base no que vimos anteriormente, o conceito sustentabilidade está atrelado ao meio ambiente, sociedade, economia e empresas. As empresas estão no topo dessa pirâmide, são elas que sofrem sanções e incentivos fiscais para implementação e cumprimento das normas socioambientais, as empresas são o veículo para a sustentabilidade, elas devem cuidar tanto da sociedade, ajudando a comunidade que está ao redor do seu local de implementação, quanto do meio-ambiente, diminuindo a poluição gerada... 
Em resumo a sustentabilidade permite que os campos/áreas cresçam com colaboração e cooperação e que os processos se sustentem e permaneça ativo por longos ciclos.
O QUE É GESTÃO SOCIOAMBIENTAL E ONDE SURGIU
Em 1998, o Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (World Business Council for Sustainable Development – WBCSD), primeiro organismo internacional puramente empresarial com ações voltadas à sustentabilidade, definiu Responsabilidade socioambiental como “o compromisso permanente dos empresários de adotar um comportamento ético e contribuir para o desenvolvimento econômico, melhorando, simultaneamente, a qualidade de vida de seus empregados e de suas famílias, da comunidade local e da sociedade como um todo”. Pode ser entendida também como um sistema de gestão adotado por empresas públicas e privadas que tem por objetivo providenciar a inclusão social (Responsabilidade Social) e o cuidado ou conservação ambiental (Responsabilidade Ambiental).
É adotado por empresas e escolas. As principais ações realizadas são: inclusão social, inclusão digital, coleta seletiva de lixo, educação ambiental, dentre outras.
Este tipo de prática ou política tem sido adotado desde a década de 1990, entretanto a luta pela sociedade e principalmente pela natureza é mais antiga, por volta da década de 1920.
O ápice da luta ambiental se deu por volta dos anos 70 quando organizações não governamentais ganharam força e influência no mundo.
Com a internacionalização do capital (globalização), o uso dos recursos naturais pelas empresas de maneira intensa e quase predatória, ou seja, sem a devida preocupação com os possíveis danos, foi fortemente combatida desde a década de 1970 pelos movimentos ambientalistas. As empresas, no intuito de ganhar a confiança do novo público mundial (preocupado com a preservação e o possível esgotamento dos recursos naturais), procuraram se adaptar a essa nova tendência com programas de preservação ambiental – utilização consciente dos recursos naturais. Muitas buscam seguir as regras de qualidade idealizadas pelo programa ISSO 14000 e pelo Instituto Ethos.
A partir da Revolução Industrial ocorrida na Europa no século XIX, a utilização de materiais, dos recursos naturais e a emissão de gases poluentes foram desenfreados. Em contrapartida, no inicio do séc. XX alguns estudiosos e observadores já se preocupavam com a velocidade da destruição dos recursos naturais e com a quantidade de lixo que a humanidade estava produzindo. O movimento ambientalista começou a engatinhar na década de 1920. Passados os anos, este movimento ganhou destaque na década de 1970 e tornou-se obrigatório na vida de cada cidadão no momento

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.