A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Gestão Socioambiental - Final

Pré-visualização | Página 2 de 4

atual. Conceitos como Gestão Ambiental, Desenvolvimento Regional Sustentável, Biodiversidade, Ecossistema, Responsabilidade Socioambiental ganharam força e a devida importância.
Responsabilidade socioambiental (RSA) é um conceito empregado por empresas e companhias que expressa o quão responsáveis são as mesmas para com as questões sociais e ambientais que envolvem a produção de sua mercadoria ou a realização de serviços, para com a sociedade e o meio ambiente, buscando reduzir ou evitar possíveis riscos e danos sem redução nos lucros.
A Responsabilidade Socioambiental corresponde a um compromisso das empresas em atender à crescente conscientização da sociedade, principalmente nos mercados mais maduros. Diz respeito à necessidade de revisar os modos de produção e padrões de consumo vigentes de tal forma que o sucesso empresarial não seja alcançado a qualquer preço, mas ponderando-se os impactos sociais e ambientais consequentes da atuação administrativa da empresa.
São exemplos de programas e projetos de Responsabilidade Socioambiental: inclusão social, inclusão digital, programas de alfabetização, ou seja, assistencialismo social, coleta de lixo, reciclagem, programas de coleta de esgotos e dejetos, e questões que envolvem: lixo industrial, reflorestamento X desmatamento, utilização de agrotóxicos, poluição, entre outros.
EXEMPLOS DE PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS NAS EMPRESAS
Reduzir o impacto ambiental: Essa é uma estratégia muito utilizada por diversas empresas. A Amanco, por exemplo, uma marca conhecida pela fabricação de tubos e conexões, vem optando por matérias-primas menos poluentes. Por exemplo, ela parou de usar o solvente à base de tolueno por outros menos poluentes.
Usar produtos naturais: Quanto menos os processos químicos utilizados em diversos produtos que utilizamos, melhor para a nossa saúde e também para o meio ambiente. Pensando nisso, a Natura, grande empresa de cosméticos, investe na capacitação dos seus funcionários para que eles consigam extrair óleos naturais das plantas. Por exemplo, existe um óleo chamado de Murumuru que é extraído de uma planta nativa da região amazônica. O grande problema é que isso é feito por meio de queimadas. As famílias que forneciam a matéria prima usando esse método, passaram a ser orientadas pela empresa a não utilizar mais essa forma de extração. O que a Natura está fazendo é orientando essas famílias a fornecer a matéria prima sem a utilização das queimadas. Apenas essa ação conseguiu preservar mais de 3 mil palmeiras de onde o produto é extraído.
Fazer doações para instituições sociais: Existem diversas instituições que têm, como principal objetivo, promover uma vida melhor para as comunidades menos privilegiadas do nosso país. Que tal apoiá-las com uma doação financeira? Esse dinheiro será utilizado em diversos programas e projetos que levam boa alimentação, educação, saúde, água potável e outros itens básicos de sobrevivência para quem tem muito pouco.
VANTAGENS DA GESTÃO SOCIOAMBIENTAL
O contexto mundial atualmente tem gerado mais necessidade nas organizações de estabelecerem modelos de gestão mais sustentáveis para o Planeta. O tratamento das questões ambientais e sociais como estratégias é capaz de proporcionar vantagens na identificação de novas oportunidades de negócios para as empresas.
Através da utilização de sua performance ambiental como fonte de vantagem competitiva, as empresas podem adquirir uma postura mais proativa, pois a partir de uma análise mais detalhada do impacto que a organização exerce sobre o desenvolvimento sustentável, é que opções poderão ser feitas no sentido de reduzir riscos e maximizar resultados.
Dentre os benefícios que a responsabilidade social e ambiental traz para as empresas, primeiramente destaca-se o impacto positivo no meio ambiente. Quanto menos matérias-primas são extraídas, e quanto mais destes recursos naturais são reaproveitados dentro do mesmo processo produtivo, menor é o impacto da empresa no meio ambiente.
A crescente conscientização ambiental da sociedade aumentou a pressão sobre a comunidade empresarial de que os padrões de produção e consumo correntes são insustentáveis. Assim, as empresas entenderam que, para continuarem funcionando, terão que integrar, cada vez mais, componentes ambientais a suas estratégias comerciais e seu planejamento estratégico.
Atualmente, as empresas que oferecem mais informações sobre o seu desempenho ambiental melhoram as relações com acionistas, fornecedores e consumidores, e isso representa uma vantagem de mercado.
As companhias não recebem apenas benefícios financeiros, como economia de matéria-prima, menores gastos com resíduos, aumento na eficiência na produção e vantagens de mercado, mas sim, estão também diminuindo os riscos de não gerenciar adequadamente seus aspectos ambientais, como acidentes, multas por descumprimento da legislação ambiental, incapacidade de obter crédito bancário e outros investimentos de capitais, e perda de mercados por incapacidade competitiva.
EMPRESAS SOCIOAMBIENTAIS NO BRASIL 
Natura Cosméticos: um grande case nacional de empresa sustentável.
A Natura é reconhecida por ser uma fabricante de produtos de beleza, tem um verdadeiro processo de branding utilizando os conceitos de sustentabilidade como estratégia. Para isso, a marca utiliza boas estratégias de marketing e projetos colaborativos com comunidades tradicionais. A Natura desenvolve parcerias com produtores rurais para a exploração consciente e o manejo controlado de algumas das riquezas naturais do país: castanha do Pará, erva doce, dentre outros.
As causas e as escolhas que a empresa faz é com o objetivo de deixar o mundo mais bonito e ser uma empresa sustentável: “Amazônia Viva, Mais Beleza, Menos Lixo, Cada Pessoa Importa. “
Para defendê-las, eles criaram uma série de compromissos, definidos no documento Visão de Sustentabilidade 2050. Além disso, eles investiram em um modelo de desenvolvimento que valoriza o manejo da Floresta Amazônica e práticas agrícolas sustentáveis, combatendo o desmatamento.
É por isso, entre outras razões, que eles fazem parte do movimento B-Corp – grupo mundial de empresas que unem lucro com benefícios socioambientais – e a marca Ekos tem o selo UEBT (Union for Ethical Biotrade), que reconhece que usam ingredientes de origem sustentável e mantém uma relação ética com comunidades fornecedoras.
90% de suas fórmulas são feitas com ingredientes naturais e, portanto, renováveis. Eles unem os ativos mais eficazes da biodiversidade brasileira com as substâncias mais potentes da ciência mundial. Também os produtos não são testados em animais desde 2006. Para eles, natureza, beleza e tecnologia podem e devem caminhar juntas.
A empresa é guiada pelo compromisso de desenvolver produtos que expressam valores e práticas sustentáveis, por isso, existe um documento chamado visão 2050 com todas as metas a médio e a longo prazo da empresa.
Unilever: A Unilever é uma multinacional anglo-holandesa que possui diversos produtos e marcas bastante conhecidos pelos clientes no país. Ela é uma das líderes mundiais quando o assunto é empresas sustentáveis.
O Plano de Sustentabilidade da Unilever está centrado em três grandes áreas: saúde e bem-estar, meio ambiente e melhores condições de vida e trabalho. 
Saúde e bem-estar é o ponto inicial. Ao promover uma boa nutrição e uma boa higiene, os produtos têm um impacto positivo em dois dos maiores desafios da saúde no mundo: a doença cardiovascular e a diarreia. 
Com relação ao meio ambiente, a Unilever vai se concentrar na redução dos gases de efeito estufa, no melhor aproveitamento da água, no tratamento dos resíduos e em recursos agrícolas sustentáveis. 
A escolha desses tópicos se deve aos seguintes fatores: 
• Gases de efeito estufa (GEE): porque a maioria dos produtos – sabonetes, xampus e itens de lavanderia – são usados com água aquecida e, portanto, consomem muita energia. 
• Água: porque é necessária em grandes quantidades na cadeia de suprimentos agrícolas, e porque as pessoas precisam

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.