Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
76 pág.
RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E EDUCAÇÃO

Pré-visualização | Página 1 de 17

RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E 
EDUCAÇÃO 
 
 
• Área: Direitos Humanos 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
 
QUESTÕES ÉTNICO-SOCIAIS 
LEGISLAÇÃO BRASILEIRA APLICADA AS QUESTÕES ÉTNICO-RACIAIS 
RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E EDUCAÇÃO BRASILEIRA 
DESAFIOS EM NÚMEROS: ALGUNS DADOS DA REALIDADE EDUCACIONAL 
PLANO NACIONAL DE IMPLEMENTAÇÃO DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A 
EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E PARA ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-
BRASILEIRA E AFRICANA 
PERCEPÇÕES E CONCEPÇÕES DA DIVERSIDADE NAS POLÍTICAS DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO 
TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO E AS RELAÇÕES ETICNO-RACIAIS 
FORMAÇÃO DOCENTE E NOVAS TECNOLOGIAS 
AS NOVAS TECNOLOGIAS E A APRENDIZAGEM 
O PROFESSOR E AS EXIGÊNCIAS DE FORMAÇÃO NA ATUALIDADE 
O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS COMO APOIO AO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 
 
 
 
 
ÍCONES 
Apresentamos inicialmente ícones que tem como função pedagógica e objetivam chamar 
a atenção do(a) aluno(a) para os conteúdos ou ações que o(a) mesmo(a) deverá 
desenvolver durante seus estudos, através desse material didático. 
 
 
Provocação 
Apresentamos através desse ícon, textos que levam o(a) aluno(a) 
a fazer reflexões sobre determinado assunto antes mesmo de 
iniciar sua leitura ou após algum trecho pertinente para o 
autor/conteudista. 
 
 
Para refletir 
Questões e tópicos inseridos no decorrer do estudo, que tem por 
objetivos propiciar ao aluno(a) momentos de pausa e reflexão 
sobre o conteúdo estudado ou temas que o ajudem em seu 
raciocínio. É importante que ele verifique seus conhecimentos, 
suas experiências e seus sentimentos. As reflexões são o ponto de 
partida para a construção de suas conclusões. 
 
Sugestão de estudo complementar 
Sugestões de leituras adicionais, filmes e sites para 
aprofundamento do estudo. 
 
Praticando 
Sugestão de atividades, no decorrer das leituras, com o objetivo 
didático de fortalecer o processo de aprendizagem do/a aluno/a. 
 
 
Atenção 
Chamadas para alertar detalhes/tópicos importantes que 
contribuam para a síntese/conclusão do assunto abordado. 
 
Saiba mais 
Informações complementares que contribuem na construção das 
sínteses/conclusões sobre os conteúdos abordados. 
 
Sintetizando 
Texto que busca resumir informações relevantes do conteúdo, 
facilitando o entendimento pelo(a) aluno(a) sobre trechos mais 
complexos. 
 
Exercício de fixação 
Atividades que buscam reforçar a assimilação e fixação dos 
períodos e conteúdos que o autor/conteudista achar mais relevante 
em relação a aprendizagem de seu módulo. 
 
Avaliação 
Questionário com 05 questões objetivas e/ou subjetivas, baseadas 
nos objetivos do curso e nos objetivos da disciplina, que 
oportunizam a verificação da aprendizagem dos capítulos e das 
unidades desse material didático. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Para não finalizar 
Texto integrador, ao final do módulo, que motiva o(a) aluno(a) a 
continuar a aprendizagem ou estimula ponderações 
complementares sobre o módulo estudado. 
 
OBJETIVOS 
Formar profissionais com competências para gerir as atividades relacionadas aos 
Direitos Humanos e Questões Étnico-Sociais, possibilitando uma visão global de sua 
gestão e formação de agentes multiplicadores da educação em direitos humanos e de 
educação das questões étnico-sociais. 
Objetivos Específicos 
1. Subsidiar a construção de uma leitura histórica, sistemática e interdisciplinar dos 
direitos humanos e das questões étnico-sociais como conteúdos de ação pedagógica e 
política, através do estudo da história, das concepções, dos fundamentos e das 
metodologias a ela ligadas na perspectiva da gestão e educação; 
2. Compreender e refletir sobre a história, as concepções e as metodologias da educação 
em direitos humanos e sua relação com a educação formal e não formal; 
3. Qualificar a capacidade de planejamento pedagógico com ênfase para organização 
de atividades educativas e o desenvolvimento de subsídios e materiais didático-
pedagógicos direitos humanos e questões étnico-sociais para a educação básica e a 
educação não formal; 
4. Oportunizar a troca de vivências, reflexões e experiências e a sistematização de 
práticas de ação educativa em direitos humanos e em questões étnico-sociais; 
5. Levantar os fundamentos sociológicos e filosóficos dos Direitos Humanos. 
EMENTA 
Tecnologia como área do conhecimento humano, vislumbrando a questão étnico-social. 
Aplicações tecnológicas no processo de ensino e aprendizagem. As concepções 
pedagógicas e a competência docente. 
 
 
 
 INTRODUÇÃO /PROVOCAÇÃO 
 
Ao debruçarmos sobre a literatura podemos denotar que a educação para o 
trabalho não tem sido tradicionalmente colocada na pauta da sociedade brasileira como 
universal. O não entendimento da abrangência da educação profissional na ótica do 
direito à educação e ao trabalho, associando unicamente à “formação de mão-de-obra”, 
tem constantemente produzido efeitos de dualismo existente na sociedade brasileira 
entre as “elites” e a maioria da população, ocosionando assim a interpretação que o 
ensino normal e a educação superior como não tendo nenhuma relação com educação 
profissional. 
A herança colonial escravista influenciou preconceituosamente as relações 
sociais e a visão da sociedade sobre a educação e a formação profissional. O 
desenvolvimento intelectual, proporcionado pela educação escolar acadêmica, era visto 
como desnecessário para a maior parcela da população e para a formação de “mão-de-
obra”. Não se reconhecia vínculo entre educação escolar e trabalho, pois a atividade 
econômica predominante não requeria educação formal ou profissional. 
Denotamos que o saber, transmitido de forma sistemática através da escola, e 
sua universalização, foi incorporado aos direitos sociais dos cidadãos somente no século 
XX, quando passamos a considerar como condições básicas para o exercício da 
cidadania a educação, a saúde, o bem-estar econômico e a profissionalização. 
A contribuição da educação escolar em todos os níveis e modalidades para o 
processo de universalização dos direitos básicos da cidadania é valorizada pela 
sociedade brasileira cujos representantes aprovaram a LDB. 
A educação profissional, particularmente, situa-se na conjunção do direito à 
educação e do direito ao trabalho. Se for eficaz para aumentar a laborabilidade contribui 
 
para a inserção bem-sucedida no mercado de trabalho, ainda que não tenha poder, por 
si só, para gerar emprego. 
Sendo assim, podemos afirmar que a Resolução 01 de 17/06/2004 que institui 
através do Art. 1. Diretrizes Curriculares Nacionais para a educação das relações étnico 
raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, a serem 
observadas pelas instituições de ensino que atuam nos níveis e modalidades da 
educação brasileira e , em especial, por instituições que desenvolvem programa de 
formação inicial e continuada de professores. 
 Em nível nacional, como se pode ver acima, a lei que estabelece obrigatoriedade 
do ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira, também determina, entre outros: 
a) a revisão dos currículos a fim de adequá-los à lei; 
b) qualificação dos professores e o seu constante aperfeiçoamento pedagógico; 
c) que a implementação da lei fica a cargo do Poder Executivo. 
Ou seja, ao que tudo indica, a lei considerou que era necessário não somente 
introduzir o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira nos ensinos fundamental e 
médio, como também qualificar os professores para ministrarem esse ensino. 
 
. 
 
 
 
 
UNIDADE ÚNICA 
RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E EDUCAÇÃO 
CAPÍTULO I 
QUESTÕES ÉTNICO-SOCIAIS 
 
CONSIDERAÇÕES INICIAIS 
A pesquisarmos sobre a distribuição populacional no Brasil, nos reportamos a 
psicóloga educacional Joyce K. Pescarolodo, que informa que de acordo com o Censo 
2012, o número de negros e brancos no país é praticamente
Página123456789...17