A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Ciclo celular

Pré-visualização | Página 1 de 1

Genética
Ciclo celular
Interfase:
É o estágio de preparação da célula para a divisão, pois ocorre seu crescimento e a duplicação do DNA.
Etapas da interfase
1. G1 (intervalo 1)
É o período que antecede a duplicação do DNA. Nele ocorre o aumento da célula, mas o metabolismo celular fica normal, há síntese de RNA, produção de proteínas, incluindo nesse processo a produção de proteínas sinalizadoras. No intervalo 1 algumas células entram em uma fase de repouso chamada G0.
DNA _(transcrição)_RNA_(tradução)_PROTEÍNA
 2. S (síntese)
Responsável pela produção semiconservativa do DNA, período que demanda mais tempo em relação aos outros por conta disto. Nele cada DNA que vai ser replicado é formado por uma cadeia de polinucleotídeos da célula-mãe e se une a uma nova molécula complementar. Essa duplicação do material genético irá garantir que as células-filhas sejam idênticas as células mãe.
DNA_(duplicação)_DNA
 3. G2 (intervalo2) - Preparo para entrar em divisão celular.
Ele vai acontecer após a duplicação do DNA e antes da divisão celular. Assim como no intervalo 1 vai ocorrer o processo de síntese de proteínas e moléculas, como também vai acontecer um crescimento adicional.
Obs.: Tanto no primeiro intervalo (G1) quanto no segundo intervalo (G2) se tem pontos de checagem, onde se é verificado aquilo que foi produzido pela célula, essa verificação é feita por moléculas de controle sendo que aquelas que não passam pelo ponto de verificação são colocadas no ponto G0.
Ciclo celular
No ciclo celular temos duas fases, uma em que a célula se divide formando duas células filhas, que se caracteriza pela divisão do núcleo- mitose, e do citoplasma (citocinese), e temos também a outra fase que é o espaço entre duas mitoses sucessivas - interfase.
Cromossomos
Estrutura que contém uma longa molécula de DNA associada a proteínas histonas, 
Cromossomos homólogos:
São cromossomos semelhantes na forma e no tamanho presentes em pares nas células diploides (2n)s. Não há cromossomos homólogos em células haploides (n)s.
Divisão celular
Todos os seres vivos, com exceção dos vírus são dotados de células, Seres unicelulares ao se dividirem estão efetuando simultaneamente a reprodução. Nos seres pluricelulares o processo de divisão celular é a base do desenvolvimento, da diferenciação, do crescimento e da reprodução. As fases desta divisão são; prófase, metáfase, anáfase e telófase.
Há dois tipos de divisão nuclear:
· MITOSE- multiplicação celular assexuada, regularmente associada à divisão de células vegetativas ou somáticas. 
· MEIOSE- multiplicação celular sexuada, é característica da maioria das células animais e vegetais e ocorre em conjunto com a formação de células reprodutivas (gametas ou moiósporos) em espécies com reprodução sexual.
Mitose
Consiste na duplicação e distribuição de forma equacionada dos cromossomos entre as células-filhas. Ela mantém constante o número de cromossomos nas células e se forem células diploides (2n), quando elas se dividirem irão formar duas células diploides, já se forem células haploides, quando se dividirem irão formar duas células igualmente haploides.
Etapas da mitose:
1- Prófase
· DNA desespiralizado disposto na célula de maneira desorganizada
· Início da condensação do DNA para formar cromossomos
· Duplicação dos centríolos (formação do segundo par)
· Migração dos centríolos para os cinetócoros
· Migração dos centríolos para os polos da célula e formação das fibras dos fusos
· Rompimento e degeneração da carioteca
2- Metáfase
· Os cromossomos atingem seu grau máximo de condensação e se colocam no enquadro do fuso;
· Há dois tipos de fibras do fuso, as contínuas: que vão de centríolo a centríolo; e as cromossômicas: que vão de centríolo a centrômero;
· Cromossomos duplos (2 cromátides) alinhados na região equatorial da célula;
· Centríolos despostos nos polos da célula;
· No final da metáfase ocorre a divisão dos centrômeros.
3- Anáfase
· Encurtamento das fibras do fuso;
· Separação e migração das cromátides para os polos das células;
· Início da desespiralização dos cromossomos;
4- Telófase
· Desaparecimento das fibras do fuso;
· Cromossomos chegam aos polos opostos e começam a se desespiralizar;
· Reaparecem a cariotecas e novos nucléolos;
· Ocorre a citocinese (divisão do citoplasma), nas células animais é por estrangulamento, de ora para dentro (centrípeto); e nas celas vegetais se forma do centro para a periferia (centrífuga).
Finalidade da mitose
· Crescimento e regeneração de tecidos;
· Cicatrização;
· Formação de gametas em vegetais;
· Formação de gametas em animais;
· Divisões do zigoto durante o desenvolvimento embrionário.
Meiose
Precedida de uma interfase, a meiose consiste em duas divisões sucessivas, sendo a primeira divisão reducional, designada meiose 1, e a segunda divisão equacional, designada meiose 2. Ela é responsável pela produção de espermatozoides e ovócitos, sendo que ela divide pela metade o número de cromossomos de uma célula.
Tipo de divisão celular em que uma célula- mãe sempre (2n) com cromossomos duplos origina através de duas divisões sucessivas, quatro células-filhas contendo metade do número de cromossomos da célula-mãe
Etapas da meiose 1: divisão reducional
1- Prófase 1
· Etapa mais longa da meiose, e é dividida em; leptóteno, zigóteno, paquíteno, diplóteno (ocorre o crossing-over ou permutação; troca de fragmentos entre cromossomos homólogos; variabilidade genética) e diacinese.
2- Metáfase 1
· Cromossomos homólogos pareados, um oposto ao outro, presos às fibras do fuso na placa equatorial da célula.
3- Anáfase 1
· Encurtamento das fibras do fuso;
· Cromossomos homólogos se separam, indo cada um para um lado da célula;
· Não ocorre divisão do centrômero.
4- Telófase 1
· Célula-mãe (2n) origina duas células-filhas (n).
· Os cromossomos continuam duplos e não ocorre divisão do centrômero;
· No final da telófase 1 os cromossomos se desespiralizam.
 Etapas da meiose 2: É uma divisão equacional, portanto semelhante a mitose e não há replicação do DNA entre as divisões meióticas.
1-Prófase 2
· Ocorre a condensação dos cromossomos e a duplicação dos centríolos;
· O núcleo e a carioteca voltam a desaparecer;
· Duplicação dos centríolos dos cromossomos;
· Espiralização dos cromossomos;
· Desaparecimento da carioteca.
2- Metáfase 2
· Cromossomos pareados lado a lado na placa equatorial;
· Cromossomos duplos não homólogos atingem o grau máximo de espiralização;
· Os cromossomos associam-se as fibras do uso, alinhando-se no equador da célula.
3- Anáfase 2
· Ocorre o encurtamento das fibras do fuso e divisão do centrômero;
· Cada cromossomo duplicado origina dois cromossomos irmãos;
· Os cromossomos irmão são puxados para os polos da célula;
· Separação das cromátides irmãs.
4- Telófase 2
· As fibras do fuso desaparecem e os cromossomos já se encontram nos polos das células;
· Por fim ocorre a citocinese e o surgimento de quatro células-filhas;
· As células- filhas são haploides e possuem cromossomos simples;
· A carioteca e o nucléolo reaparecem e os cromossomos se descondensam.