A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
39 pág.
Multimeios Aplicados à Educação - Resumo dos Temas 1 a 6

Pré-visualização | Página 7 de 12

abordam os mais 
diversos aspectos, desde o desenvolvimento de softwares e aplicativos para uso 
específico, ao uso de aplicativos já existentes, como os editores de texto, planilhas e 
softwares gráficos. 
Então, há proporcionalmente às opções disponíveis, inúmeras formas e métodos de 
aplicá-los nas salas de aula ou em ambientes virtuais de aprendizagem. Assim também 
é possível inferir que o uso e a aplicação de softwares não se limitam a uma faixa etária 
ou nível escolar, e sim, podem ser compreendidos desde o Ensino Infantil ao Ensino 
Superior. 
Um ponto de atenção neste sentido é que não sejam utilizados de forma aleatória, e que 
sim, independente do meio ou do nível escolar, haja fortemente o planejamento das 
atividades e ações que serão executadas através do apoio pedagógico pautado nos 
softwares. Sendo assim, desde a concepção da matriz do curso, este deve ser previsto. E 
a cada um, desde que escolhido criteriosamente, o software deve atender às 
necessidades de ensino que a disciplina precisa desenvolver. 
Precisam ser consideradas as habilidades de raciocínio lógico e competências 
intelectuais necessárias aos alunos do século XXI. E lembre-se: quem nasceu no século 
passado não deixa de ser um aluno que interage e que faz uso de tecnologias. Pode até 
não ser a mesma medida dos ainda mais jovens, nascidos neste século, mas que esperam 
ser inseridos de algum modo neste mundo tecnológico quando optam por se aprimorar 
e aprofundar os conhecimentos. E quanto a isso não há dúvidas, seja por motivação 
pessoal, seja por motivação profissional. 
Neste sentido, as escolas apresentam movimentos e iniciativas para a imersão dos 
softwares nas atividades acadêmicas. Abaixo serão descritos alguns processos e como 
eles se dão para a implantação dos softwares e o seu uso efetivamente, na educação. 
Implantação de projetos de informática na educação 
De acordo com Tajra (2012), o processo de implantação de softwares, também 
denominados por ela de projeto de informática na educação, passam por alguns passos, 
a seguir: 
 
 
GOSTOU DO MATERIAL? Então não se esqueça de curtir! 
 
21 Anhanguera - Pedagogia – Multimeios Aplicados à Educação 
• A realização de um diagnóstico de necessidade de softwares, ou seja, quais são 
e em que poderão contribuir efetivamente para as atividades escolares de 
ensino? Deve ser algo latente nesta investigação. 
• Outro fator a considerar é a competência para o uso deste software que deve 
ser desenvolvida. O professor precisará ser capacitado para e, ainda, de acordo 
com as necessidades dos alunos, a considerar as suas principais dificuldades, 
elaborar e planejar a forma de aplicação do software, para auxiliar como 
ferramenta pedagógica. 
• Plano de ação: se faz portanto de extrema importância. Pois não adianta, sob o 
ponto de vista educacional, investir em ferramentas em que não é possível 
aplicar em prol às dificuldades de aprendizagem presentes naquele ambiente, 
naquela região. 
• Capacitação intensiva, progressiva e organizada! 
• Conhecimento e pesquisa dos softwares que venham de fato atender às 
necessidades do local de ensino. 
• Projeto pedagógico que enfatize que o uso da informática na educação (TAJRA, 
2012). 
• Planejamento de implantação, acompanhamento e avaliação do projeto de 
informática adotado. 
1.1 Diagnóstico de necessidade de software 
Quando a autora traz à tona os levantamentos necessários ao diagnóstico, é interessante 
notar que a empatia, ou seja, se colocar no lugar tanto do professor, quanto do aluno, 
para compreender melhor as necessidades de aprendizagem, se torna menos árduo o 
trabalho. Neste sentido, Tajra (2012) aponta alguns fatores a observar, são eles: 
a. Analisar e identificar a melhor maneira de se fazer o uso da informática na sala de 
aula: 
Por exemplo, a informática pode adequar-se a três modalidades: informática 
como fim em si mesma, informática relacionada a softwares baseados em 
enfoques disciplinares ou integrar a utilização da informática em projetos multi, 
inter e transdisciplinares. (TAJRA, 2012, p. 74) 
b. Estimar os custos de forma realista também é um fator de extrema importância e 
fundamental para que a implantação deste projeto de fato se concretize, e dentro 
dos limites de recursos existentes. Assim, após a identificação das necessidades de 
aprendizagem é possível elencar: 
 
 
GOSTOU DO MATERIAL? Então não se esqueça de curtir! 
 
22 Anhanguera - Pedagogia – Multimeios Aplicados à Educação 
• quais são os softwares mais adequados; 
• quais são as máquinas mais apropriadas, ou seja, quanto ao hardware, 
o que é preciso em termos de configuração de memória e 
processamento para que o software possa ser executado sem perdas; 
• uma pesquisa com ao menos três fornecedores é importante para que se 
compare a melhor opção e identifique outras possibilidades de 
investimento ou, ainda, a contenção em função do valor disponível para 
arcar com os custos desse projeto. 
Além disso, considerar os custos com a capacitação, e esta de qualidade, aos professores, 
também deve fazer parte desse processo de implantação e, portanto, estar contemplado 
nos custos. Do orçamento, segundo Tajra (2012), são direcionados para os custos com 
capacitação, cerca de 2/3 do valor do investimento, para que os professores e envolvidos 
desenvolvam as competências e habilidades necessárias para aplicar o software como 
recurso didático. 
Já quanto à aquisição dos equipamentos, o cálculo deve considerar que 
preferencialmente, no máximo dois usuários, neste caso os alunos, poderão 
compartilhar da mesma máquina: “A quantidade de equipamentos deve ainda ter como 
referencial o número total de alunos na escola, bem como a média da quantidade de 
alunos por sala.” (TAJRA, 2012, p. 74). 
Quanto a esse ponto, o do investimento de recursos financeiros, fica ainda a 
recomendação de que a escola analise corretamente o porte desse projeto, dessa 
implantação. Com isso, de acordo com a série, o plano pedagógico, planejar 
adequadamente todo esse contexto, e, se esse projeto obtiver êxito, investir em outros de 
maior porte na unidade de ensino. 
c. Relacionado ao uso dos equipamentos interligados em rede, com uso da internet 
e compartilhamento de recursos como a impressora, é interessante que o projeto 
contemple uma cota por aluno, para que este possa imprimir alguns dos materiais 
produzidos ou mesmo, enviar por e-mail para que gere os registros das atividades 
desenvolvidas, minimizando o risco de perder o exercício que foi aplicado e 
possibilitar a retomada ao material, de qualquer ambiente em que esteja com 
acesso à internet. 
d. Outro aspecto importante é o espaço físico do laboratório, bem como, as condições 
de climatização para que se possa aumentar a vida útil do equipamento e o bem-
estar durante as aulas. Considerando a quantidade de alunos novamente como 
um importante fator para esta implantação. 
 
 
GOSTOU DO MATERIAL? Então não se esqueça de curtir! 
 
23 Anhanguera - Pedagogia – Multimeios Aplicados à Educação 
No ambiente de informática na educação, devem ser verificados os seguintes aspectos: 
iluminação, temperatura (para ambientes muito quentes são recomendados aparelhos 
de ar-condicionado), layout para facilitar o gerenciamento das máquinas e o fluxo de 
alunos e professores. (TAJRA, 2012, p. 75) 
Outro ponto de atenção é para o controle, manutenção e organização do patrimônio 
adquirido: enumerar as máquinas, verificar a incidência de erros, realizar as instalações 
dos softwares adequadamente, bem como, orientar o modo correto de uso para melhor 
conservação do laboratório. 
Nesse quesito, são considerados importantes: 
• Os softwares que permitam o compartilhamento de telas, como por exemplo, o VNC 
(Virtual Network Computer), em que é possível compartilhar através da rede a 
visualização da tela que se pretende demonstrar. Há diversas soluções que permitem 
esse recurso,