A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
21 pág.
SEMINÁRIOS

Pré-visualização | Página 5 de 6

com 
derrame pleural -> exame físico de derrame pleural 
 
• Embolia pulmonar vai causar bulhas direitas hiperfonéticas 
 
• Turgência jugular, hipotensão e bilhas abafadas = Tríade de Beck -> tamponamento 
cardíaco -> perfuração da parede 
 
• Pulmão congestionado -> B3 hiperfonética (pensar em uma caída d´água cheia sendo 
aberta -> líquido esparrama e entra em contato com a água já presente no chão -> 
aumento do volume) 
 
• Foco aórtico: a aorta está fazendo pressão e a valva aórtica não consegue fechar 
 
• Disseção de aorta: lesão aórtica muito próxima de valva aórtica -> valva para de 
funcionar -> não fecha corretamente -> insuficiência aórtica 
 
• O sopro regurgita na diástole 
 
• Estase descompensada da Tríade de Virchow 
 
• Diagnóstico diferencial: TVP que evoluiu para uma TEP -> Doppler Venoso + 
trombolítico (RTPA) + anticoagulante 
 
 
 
Sofre a influência da perfusão 
e da oxigenação nas 
extremidades = oxímetro 
Pode ser medido, também, 
pela gasometria arterial 
Caso 6 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
SEMINÁRIOS A 
2020.2 
 
15 
 
 
 
R.M L., 43 ANOS,FEMININO, PARDA, CASADA, 4 FILHOS, NATURAL DE PRESIDENTE PRUDENTE-SP E PROCEDENTE DE 
MONTE MOR - SP, DO LAR , ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO, EVANGÉLICO 
HD: FALTA DE AR HA 2 SEMANAS 
HPMA- PACIENTE REFERE TER FEITO DIAGNÓSTICO DE LINFOMA HÁ 3 MESES E DESDE ENTAO VEM TRATANDO COM 
QUIMIOTERAPIA ENDOVENOSA 1VEZ POR SEMANA. HA 2 SEMANAS PASSOU A APRESENTAR EDEMA ASSIMÉTRICO 
DE MID E EM SEGUIDA APRESENTOU QUADRO DE DOR PRECORDIAL DE INICIO SUBITO, VENTILATÓRIO DEPENDENTE, 
ASSOCIADO A HEMOPTISE E FEBRE, ALÉM DE DISPNÉIA. PROCUROU PRONTO SOCORRO DA CIDADE E FOI MEDICADA 
PARA DOR E LIBERADA PARA CASA. 
HÁ 1 DIA A DISPNEIA TEM SE ACENTUADO, MAS O QUE MAIS A INCOMODA É O CANSAÇO, A DOR EM REGIAO 
ABDOMINAL DIREITA E EDEMA DE MEMBROS INFERIORES. ALÉM DISSO REFERE ALTERAÇÃO DO HABITO INTESTINAL, 
TEM FICADO MAIS CONSTIPADA. 
ISDA- CEFALEIA OCASIONAL 
BOA ACUIDADE VISUAL, AUDITIVA E GUSTATIVA. 
CORAÇÃO EVENTUALMENTE TAQUICARDIA. 
PULMONAR NEGA TOSSE SECA OU PRODUTIVA, INFECÇÕES DE VIAS AÉREAS DE REPETIÇÃO. 
DIGESTORIO- ALIMENTA SE BEM. EVACUAVA 1 X DIA POREM NO ULTIMO MES 1 X/SEMANA. NEGA NAUSEAS, 
VOMITOS, HEMATEMESE, MELENA, ENTERORRAGIA. 
GENITO-URINÁRIO- URINA CLARA, SEM ODOR FORTE, SEM SINAIS DE PROTEINÚRIA. NEGA DISÚRIA. POLACIÚRIA, 
NICTÚRIA. 
LOCOMOTOR- QUEIXA-SE DE MEMBRO INFERIOR DIREITO MAIS DOLOROSO QUE O ESQUERDO E MAIS EDEMACIADO 
NÃO FUMA, NEGA ETILISMO 
VACINAÇÃO EM DIA 
ANTECEDENTES PESSOAIS- NEGA INTERNAÇÕES PRÉVIAS 
ANTECEDENTES HEREDITÁRIOS PAIS VIVOS E MÃE COM LINFOMA TRATADO 
EXAME FÍSICO: 
ORIENTADO NO TEMPO E ESPAÇO, COMUNICATIVO 
REG, CIANÓTICO, DISPNÉICO, ANICTÉRICO, HIDRATADO, CORADO 
PA 110/70 MMHG FC 120 BPM FR 27/MIN SAT 90% AA 
CORAÇÃO BULHAS RÍTMICAS E TAQUICARDICAS, COM HIPERFONESE DE SEGUNDA BULHA FOCO PULMONAR. 
PRESENÇA DE QUARTA BULHA 
PULMÕES MV+ SIMETRICO COM EC BILATERAMENTE EM BASES 
ABDOMEN RHA +, GLOBOSO, DOLOROSO A PALPAÇÃO DE HIPOCÔNDRIO DIREITO 
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
SEMINÁRIOS A 
2020.2 
 
16 
 
FÍGADO PALPÁVEL A 3CM RCD 
MMII EDEMA MID ++/4+ PRÉ-TIBIAL, DOLOROSO A MANIPULAÇÃO, PANTURRILHA ENDURECIDA 
MIE SEM ALTERAÇÕES 
 
• O linfoma representa um grupo de neoplasias malignas com origem de células linfóides, e 
que se diferem da leucemia linfocítica por se apresentarem na forma de massas tumorais 
sólidas e se originarem de tecidos linfóides como os linfonodos. Lembrando que as 
leucemias iniciam-se na medula óssea e atingem o sangue periférico, não formando 
massas tumorais. 
• Os linfomas podem ser divididos em dois grupos principais: 
- Linfoma Não-Hodgkin (LNH) 
- Linfoma de Hodgkin ou doença de Hodgkin (DH) 
• Linfoma Não-Hodgkin (características clínicas) Características Clínicas: Os LNH ocorrem 
principalmente em adultos, embora as crianças também possam ser afetadas e geralmente 
em casos mais agressivos. As primeiras manifestações clínicas da doença apresentam-se 
como aumento de volume lento e indolor de linfonodos. Conforme a malignidade progride, 
os linfonodos vão se tornando mais numerosos e fixos, gradualmente outros grupos de 
linfonodos são atingidos e ocorre invasão local de tecidos adjacentes. Outros sintomas 
menos freqüentes são: perda de peso, febre e sudorese noturna. Na cavidade oral o 
linfoma ocorre como sendo do tipo extra-nodal e apresenta-se como tumefações firmes e 
difusas, de coloração eritematosa ou arroxeada e geralmente coma superfície ulcerada. 
Acomete principalmente a região de fundo de sulco, gengiva e palato. O linfoma de Burkitt 
é um tipo de LNH de células B que acomete principalmente os ossos gnáticos. Existem 3 
tipos de linfoma de Burkitt: o tipo africano, o tipo americano e o associado à pacientes com 
AIDS. O tipo africano é endêmico na África Central, atinge crianças em torno dos 7 anos 
de idade e acomete principalmente os ossos da mandíbula e maxila. Radiograficamente 
aparecem como destruições radiolúcidas do osso com margens irregulares e maldefinidas. 
O tipo americano também atinge as crianças, no entanto acomete mais freqüentemente a 
região abdominal. O linfoma de Burkitt tem sido associado ao vírus Epstein-Barr (EBV). 
• Doença de Hodgkin (Características clínicas): A doença de Hodgkin manifesta-se 
clinicamente por um aumento de volume indolor de linfonodos superficiais. Cerca de 75% 
dos casos acometem as cadeias cervicais e supraclaviculares. De uma forma geral, afeta 
mais os homens numa média de idade de 30 anos. Se não for tratado, a doença se 
dissemina para os linfonodos contíguos, depois para outras cadeias linfáticas e 
eventualmente pode envolver o baço e o fígado. Outros sinais e sintomas sistêmicos 
podem estar presentes, como a perda de peso, febre, sudorese noturna e prurido 
generalizado. 
FONTE: https://w2.fop.unicamp.br/ddo/patologia/downloads/db301_un5_Aula49Linfo-
Leucemia2.pdf 
https://w2.fop.unicamp.br/ddo/patologia/downloads/db301_un5_Aula49Linfo-Leucemia2.pdf
https://w2.fop.unicamp.br/ddo/patologia/downloads/db301_un5_Aula49Linfo-Leucemia2.pdf
SOFIA HELENA VITTE 
TURMA 60 
SEMINÁRIOS A 
2020.2 
 
17 
 
• A maioria dos pacientes se apresenta com doença nodal, ou seja, exclusiva ou 
predominantemente acometendo linfonodos. Na expressiva maioria dos casos, o linfoma 
de Hodgkin se inicia com linfonodomegalia progressiva na região supradiafragmática, 
particularmente nas regiões laterais do pescoço. É incomum que o linfoma se apresente 
isoladamente na região infradiafragmática, tanto intra-abdominal, quanto inguinal. A 
apresentação infradiafragmática exclusiva, por razões desconhecidas, implica em pior 
prognóstico. Por isso, a cuidadosa palpação de todas as regiões linfonodais periféricas é 
muito importante 
• Na maioria das vezes pode-se palpar linfonodos na região cervical, mas também, 
dependendo da extensão da doença, linfonodos supra e infra-claviculares, axilares e 
inguinais podem mostrar-se aumentados. As características palpatórias geralmente 
diferem das doenças inflamatórias/infecciosas e de metástases de tumores sólidos, nestes 
casos, são amolecidos e dolorosos ou muito endurecidos, respectivamente. No linfoma de 
Hodgkin, os linfonodos costumam ser indolores e de consistência fibroelástica (parecida 
com borracha) e não fistulam, como pode ocorrer em algumas infecções como tuberculose 
FONTE: 
http://conitec.gov.br/images/Consultas/Relatorios/2020/DDT_Linforma_de_Hodgkin_CP_11_2020.
pdf 
• Edema (Porto): quando assimétrico, apresenta doença associada, como TVP 
• Dor ventilatório-dependente: dor pleurítica -> bem localizada, tipo pontada, com 
intensidade elevada, piorando quando o paciente se movimenta 
• Queixa principal: CANSAÇO, A DOR EM REGIAO ABDOMINAL DIREITA E EDEMA DE 
MEMBROS INFERIORES. 
• Taquicárdica e taquipneica, com hipoxemia leve 
• Hiperfonese de segunda bulha em foco pulmonar: 
o Causas cardíacas: hipertensão arterial pulmonar,