A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Questões Brasil Indígena e Pré-colonial

Pré-visualização | Página 1 de 4

EXERCÍCIOS BRASIL INDÍGENA E PRÉ-COLONIAL 
Questão-01 - (UECE) 
 Antes da chegada dos portugueses às terras americanas, 
a) havia dois grupos étnicos habitando a região hoje chamada Brasil: os Tupis e os Tapuias. 
b) falavam-se alguns poucos dialetos, variantes de uma mesma língua geral, o Nheengatu, apesar de existir um 
grande número de grupos indígenas. 
c) uma variedade de comunidades nativas, etnicamente diferentes, espalhava-se pelo território da futura 
América portuguesa. 
d) havia uma só sociedade indígena vivendo em harmonia, igualitarismo e paz; desconhecia-se a violência da 
guerra, trazida para cá pelos europeus. 
 
Questão-02 - (UNITAU SP) 
 “A execução ritual podia tardar vários meses. Nesse intervalo, o cativo vivia na casa de seu captor, que lhe cedia irmã 
ou filha como esposa; sua condição só se alterava às vésperas da execução, quando era reinimizado e submetido a um 
rito de captura. Por fim, era morto e devorado. A execução era um momento privilegiado de articulação das aldeias 
em nexos sociais maiores e estava ligada a concepções sobre prestígio, à reprodução humana e ao destino póstumo”. 
FAUSTO, Carlos. Os índios antes do Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 2010, p. 79. 
 
O texto acima se refere à guerra e ao ritual antropofágico realizados pelos índios Tupinambá. Sobre isso, está 
CORRETO afirmar: 
a) Eram mecanismos políticos de acomodação, capazes de articular povos de diferentes línguas e culturas em 
um mesmo sistema de interdependência regional. 
b) Eram praticados por aldeias aliadas, que formavam conjuntos multicomunitários e étnicos, com o objetivo de 
reforçar os laços de consanguinidade entre os aliados. 
c) Eram dispositivos cruciais na organização das comunidades Tupinambá, ocupando uma posição simbólica 
que, em outros sistemas, caberia à circulação de bens de prestígio. 
d) Eram formas de subjugar, escravizar e extrair tributos por uma elite indígena que se encontrava, às vésperas 
do contato com os europeus, cada vez mais poderosa. 
e) Eram os meios que os Tupinambá, que eram canibais, encontraram para comercializar escravos e alimentar 
as comunidades indígenas, cuja escala populacional era superior a 10 mil pessoas. 
 
Questão-03 - (CEFET MG) 
 Texto 1 
 
 
“A Primeira Missa no Brasil”, de Victor Meirelles, óleo sobre tela de 1861. 
 
 EXERCÍCIOS BRASIL INDÍGENA E PRÉ-COLONIAL 
Texto 2 
“A ciência e a arte, dentro de um processo intrincado, fabricavam realidades mitológicas que tiveram, e ainda têm 
vida prolongada e persistente”. 
COLI, Jorge. A invenção da descoberta. In: Como estudar arte brasileira no século XIX? São Paulo: Senac, 2005, p. 23. 
Sobre os documentos referentes ao Descobrimento do Brasil e à arte produzida no século XIX, é correto afirmar 
que 
a) ignoram a participação dos indígenas no processo de formação da identidade nacional. 
b) derrubam uma imagem hierarquizada do encontro das etnias que formaram a nação brasileira. 
c) consolidam uma visão da colonização marcada pela exploração portuguesa das matérias primas. 
d) constroem uma memória pacífica do nascimento da nação fundada sob a égide do catolicismo. 
 
Questão-04 - (UNIUBE MG) 
 Leia com atenção: 
Uma primeira fase de ocupação do Brasil ocorreu até mais ou menos 6 mil anos AP levada a cabo por populações 
caçadoras e coletoras, e foi seguida, a partir de então, pelo desenvolvimento da agricultura, da produção de 
cerâmica e do aumento populacional. A expansão da agricultura foi fundamental para que as comunidades 
agrícolas dominassem, aos poucos, o território. (...) A diversidade humana era imensa. No Sul, havia 
assentamentos com abrigo subterrâneo para proteger do frio – os “buracos de bugre”. No litoral, os grandes 
sambaquis, e mais de 30 metros de altura, dominavam a paisagem costeira. Na Amazônia, grandes aldeias, 
verdadeiras cidades, atestam a imensa variedade cultural indígena antes da chegada dos europeus. (...) Os índios 
costumam ser agrupados por afinidades linguísticas. A linguística analisa os idiomas e procura organizá-los em 
família e troncos de modo a desvendar as origens comuns e as divergências com o passar do tempo. 
(FUNARI, Pedro Paulo e PIÑON, Ana. A temática indígena na escola. São Paulo: Contexto, 2011, p. 56 e 57). 
A partir das ideias expostas no texto acima, conclui-se que os povos nativos do Brasil: 
a) Viviam em sociedades rigidamente estratificadas e hierarquizadas, com centralização de poder e avançado 
desenvolvimento econômico. 
b) Eram povos diversificados que viviam em diferentes estágios de desenvolvimento e falavam línguas distintas. 
c) Buscaram uma unidade cultural, formando uma aliança entre os diversos povos tupis, aruaques, caraíbas e 
guaranis. 
d) Foram predominantemente nômades, pois dependiam da caça e da agricultura, além de organizarem um 
sistema de trabalho manual rotativo. 
e) Tinham origem e línguas comuns, o que contribuiu para a unificação cultural e a ausência de guerras entre as 
diferentes tribos. 
 
Questão-05 - (UEM PR) 
 Sobre as populações que ocupavam o atual território brasileiro na época da chegada dos colonizadores portugueses, 
assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 
01. Para os índios Tupi, que habitavam o litoral, o pajé desempenhava as funções de médico e de sacerdote e era 
o mediador entre o mundo material e o mundo espiritual, entrando em contato com os espíritos da floresta. 
02. Alguns povos indígenas praticavam a agricultura de subsistência ao produzirem milho, mandioca, abóbora, 
inhame e batata-doce. 
04. A preguiça e a maledicência dos índios foram incorporadas pelos caboclos do interior, tais hábitos são 
responsáveis pelo atraso econômico do Brasil. 
08. Os diferentes povos indígenas desconheciam a metalurgia, e seus utensílios eram feitos de pedra, osso, 
madeira ou barro. 
16. Entre os grupos indígenas que habitavam o litoral, a guerra era uma atividade frequente. Os inimigos 
capturados nesses conflitos eram comidos em rituais antropofágicos. 
 EXERCÍCIOS BRASIL INDÍGENA E PRÉ-COLONIAL 
Questão-06 - (PUC SP) 
 Mostraram-lhes um carneiro; não fizeram caso dele. Mostraram-lhes uma galinha; quase tiveram medo dela, e não 
lhe queriam por mão. Depois lhe pegaram, mas como espantados. Deram-lhes ali de comer: pão e peixe cozido, 
confeitos, bolos, mel, figos-passa. Não quiseram comer daquilo quase nada; e se provaram alguma coisa, logo a 
lançavam fora. Trouxeram-lhes vinho em uma taça; mal lhe puseram a boca, não gostaram dele nada, nem quiseram 
mais. 
 
“A carta de Pero Vaz Caminha”, maio de 1500. Extraído de Dea Ribeiro Fenelon. 50 textos de história do Brasil . São Paulo: Hucitec, 1986, p. 23. 
 
O documento mostra um dos primeiros contatos entre portugueses e nativos do atual Brasil. Podemos dizer, 
entre outras coisas, que a carta, na sua íntegra, demonstra a 
a) superioridade técnica dos europeus em relação aos indígenas e os motivos de a conquista portuguesa não ter 
enfrentado resistência. 
b) necessidade de reeducar os hábitos dos indígenas, cuja alimentação cotidiana era muito menos diversificada 
que a dos conquistadores. 
c) importância da chegada dos portugueses ao continente americano, pois eles trouxeram melhores alimentos 
e melhores hábitos de vestimenta. 
d) variedade de hábitos culturais de europeus e indígenas, ao expor diferenças nas vestimentas, nos utensílios e 
na alimentação. 
e) harmonia plena com que se deram as relações entre conquistadores e conquistados, que se identificaram 
facilmente. 
 
Questão-07 - (PUC SP) 
 “O Brasil é uma criação recente. Antes da chegada dos europeus (...) essas terras imensas que formam nosso país 
tiveram sua própria história, construída ao longo de muitos séculos, de muitos milhares de anos. Uma história que a 
Arqueologia começou a desvendar apenas nos últimos anos.” 
Norberto Luiz Guarinello. Os primeiros habitantes do Brasil. A arqueologia pré-histórica no Brasil. São Paulo: Atual, 2009(15ª