A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Questões Crise do Século XIV e Centralização do poder real

Pré-visualização | Página 1 de 4

EXERCÍCIOS: 
 CRISE DO SÉCULO XIV E CENTRALIZAÇÃO DO PODER REAL 
 
Questão 01 - (UFJF MG) 
Leia com atenção o texto a seguir sobre o fim do período medieval. 
 
... o final do milênio medieval costuma ser visto sob a forma de uma crise profunda e generalizada. Brutal, a 
mortalidade provocada pelo bacilo da peste espalha-se rápida e maciçamente. Os doentes sucumbem em 
alguns dias, sem remédio nem alívio possíveis. No dizer das testemunhas, toda organização social, até os laços 
familiares, foi violentamente perturbada por isso. 
BASCHET, J. A civilização feudal: do ano mil à colonização da América. São Paulo: Globo, 2006, p.247-248. Adaptado. 
 
Acerca da chamada “Crise do século XIV”, assinale a alternativa CORRETA: 
a) a expansão agrícola que precedeu a crise do século XIV foi realizada às custas de arroteamentos, o que 
contribuiu para minimizar o impacto ambiental e conter o processo inflacionário. 
b) a diminuição da produtividade levou a uma maior exploração da mão de obra camponesa. Nesse 
momento a teoria das três ordens foi responsável pela aceitação do aumento da tributação, evitando, 
assim, as revoltas camponesas. 
c) os deslocamentos de camponeses que fugiam para as cidades ajudaram na eliminação da epidemia nas 
zonas rurais, já que a peste apenas atingia as populações mais pobres e desnutridas. 
d) tentando fazer frente à crise do século XIV, a Igreja transferiu sua sede de Roma para Avignon, na França. 
Essa medida contribuiu para manter a unidade da cristandade, a autonomia e o caráter universalista da 
Igreja. 
e) nesse contexto, a fome e as epidemias contribuíram para o processo de desintegração do feudalismo e o 
fortalecimento do poder dos reis, que aos poucos foram tomando para si a autoridade administrativa e 
militar até então em mãos senhoriais. 
 
Questão 02 - (UFRGS) 
Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações abaixo, sobre a crise do século XIV na Europa, durante a 
Baixa Idade Média. 
( ) A principal causa da crise foi uma combinação entre a Guerra dos Trinta Anos, as revoltas continentais 
contra o absolutismo e a propagação da peste bubônica por todo o continente. 
( ) A Guerra dos Cem Anos entre França e Inglaterra foi o principal conflito militar associado à crise e teve 
por resultado a vitória francesa diante dos ingleses. 
( ) A crise enfraqueceu política e economicamente os senhores feudais, dando início a uma gradual 
transferência de poder para as monarquias europeias nos séculos seguintes. 
( ) A crise destruiu o absolutismo monárquico como sistema político e abriu caminho para a descentralização 
de poder, típica do período medieval tardio. 
 
A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é 
 
a) V – F – F – V. 
b) F – F – V – V. 
c) V – V – F – F. 
d) F – V – V – F. 
e) F – V – F – V. 
 EXERCÍCIOS: 
 CRISE DO SÉCULO XIV E CENTRALIZAÇÃO DO PODER REAL 
 
Questão 03 - (UNISC RS) 
A denominada “Crise do Século XIV”, ocorrida no continente europeu durante o período da Baixa Idade Média, 
foi motivada por diversos fatores. Dentre eles 
 
a) a mortandade causada pela peste bubônica, além da quebra na produção de alimentos e a disseminação 
de guerras pela Europa. 
b) o advento da chamada Reforma Protestante que abalou profundamente os dogmas católicos. 
c) a aproximação entre humanistas, membros da Igreja Católica e senhores feudais na tentativa de defender 
a pluralidade religiosa e a livre interpretação da doutrina cristã. 
d) a revogação dos contratos de prestação de serviços temporários entre os suseranos e seus vassalos. 
e) o confisco dos bens da Igreja e a perda da propriedade das terras pelos senhores feudais. 
 
Questão 04 - (UECE) 
A peste, a fome e a guerra constituíram os elementos mais visíveis daquela que ficou conhecida como a crise 
do século XIV, na Europa. Como consequência dessa crise ocorrida na Baixa Idade Média, 
 
a) o movimento de renascimento urbano foi iniciado e depois interrompido por mais de três séculos, 
reaparecendo somente na Revolução Industrial do século XVIII. 
b) os camponeses, que estavam em via de conquistar a liberdade, voltaram a apoiar o sistema feudal por 
mais alguns séculos, como forma de superar a crise. 
c) o processo de centralização e concentração do poder político nas mãos dos reis, com o apoio da 
burguesia, intensificou-se até se tornar absoluto no início da modernidade. 
d) entre as classes sociais, a nobreza foi a menos prejudicada pela crise, ao contrário do que ocorreu com a 
burguesia. 
 
Questão 05 - (FGV) 
A chamada “crise do século XIV”, na Europa Ocidental, caracterizou-se por um conjunto de fatores como más 
colheitas, fome, epidemias, rebeliões camponesas e guerras. Pode-se dizer que tais elementos 
 
a) fortaleceram as instituições medievais, principalmente o caráter internacional das universidades. 
b) abalaram o sistema feudal, provocando uma acentuada queda demográfica, num processo inverso ao da 
expansão verificada entre os séculos XI e XIII. 
c) contribuíram para o aumento relativo da população das cidades, onde os índices de mortalidade eram 
menores que no campo. 
d) provocaram um enfraquecimento geral da cristandade, sobretudo na península Ibérica, o que permitiu uma 
nova ofensiva islâmica na região. 
e) fizeram diminuir as taxas e obrigações senhoriais que recaíam sobre os servos e levaram à adoção da 
escravidão de africanos nos senhorios feudais. 
 
Questão 06 - (UFMS) 
“Afirmo, portanto, que tínhamos atingido já o ano bem farto da Encarnação do Filho de Deus de 1348, quando 
na mui excelsa cidade de Florença, cuja beleza supera a de qualquer outra da Itália, sobreveio a Mortífera 
pestilência. [...]. Tão grande era o número de mortos que, escasseando os caixões, os cadáveres eram postos 
 EXERCÍCIOS: 
 CRISE DO SÉCULO XIV E CENTRALIZAÇÃO DO PODER REAL 
em cima de simples tábuas. Não foi só caixão a receber dois ou três mortos simultaneamente. Também não 
sucedeu uma vez apenas de esposa e marido, ou dois e três irmãos, ou pai e filhos, serem enterrados no 
mesmo féretro [...]. Para dar sepultura à grande quantidade de mortos que se encaminhavam a qualquer igreja, 
todos os dias, quase toda hora, não era suficiente a terra já sagrada; e menos ainda seria suficiente se se 
desejasse dar a cada corpo um lugar próprio, conforme o antigo costume. Por isso passaram-se a edificar 
igrejas nos cemitérios, pois todos os lugares estavam repletos, ainda que alguns fossem muito grandes; 
punham-se nessas igrejas, às centenas, os cadáveres que iam chegando; e eles eram empilhados como as 
mercadorias dos navios [...]”. 
(BOCCACCIO, Giovani – Decamerão. SP: Abril Cultural, 1979) 
 
A respeito do evento a que se refere o texto e seus desdobramentos, assinale a(s) proposição(ões) correta(s). 
 
01. Refere-se à enorme mortalidade ocorrida na Europa Ocidental causada pela Guerra dos Cem Anos, conflito 
que se estendeu de 1337 a 1453 envolvendo Portugal e Espanha na disputa pelo controle da cidade de 
Ceuta, e que se constitui num dos fatores que aceleraram a crise do sistema feudal dos séculos XIV e XV. 
02. Trata-se de uma referência à enorme mortalidade que assolou a Europa Ocidental com o advento da Peste 
Negra, doença que, no século XIV, dizimou cerca de um terço da população do continente. 
04. Refere-se à enorme mortalidade ocorrida em Florença com a chamada gripe espanhola, cujo 
desdobramento foi a decretação, por parte da nobreza e do clero italianos, de leis voltadas para o auxílio 
dos camponeses e a sua fixação à terra, de modo a garantir o aumento da produção de alimentos. 
08. Trata-se de uma referência à enorme mortalidade que assolou a Europa Ocidental com o advento da Peste 
Negra, doença que, associada a fatores como as guerras que devastavam