A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
100 pág.
Gestão de Pessoas

Pré-visualização | Página 1 de 23

Gestão de Pessoas para a Sustentabilidade 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Apresentação 
 
 
Gestão de Pessoas para Sustentabilidade. 
Este é o nosso Caderno de Estudos Gestão de Pessoas para Sustentabilidade, 
material elaborado com o objetivo de contribuir para a realização e o desenvolvimento 
de seus estudos, assim como para a ampliação de seus conhecimentos no tocante a 
Sustentabilidade. 
 
Os conteúdos foram organizados em unidades de estudo, subdivididas em 
capítulos de forma didática, objetiva e coerente. Eles serão abordados por meio de textos 
básicos, com questões para reflexão, que farão parte das atividades avaliativas do curso; 
serão indicadas também fontes de consulta para aprofundar os estudos com leituras e 
pesquisas complementares. 
Desejamos a você um trabalho proveitoso sobre os temas abordados nesta 
disciplina! Lembre-se de que, apesar de distantes, podemos estar muito próximos. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
 
 
 
 
APRESENTAÇÃO 
 
UNIDADE 1 – GESTÃO DE PESSOAS – CONSIDERAÇÕES INICIAIS. 
CAPÍTULO 1 – GESTÃO DE PESSOAS - CONCEITOS 
CAPÍTULO 2 – O ELEMENTO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES E OS MODELOS DE 
LIDERANÇA 
CAPÍTULO 3 – GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 
 
UNIDADE 2 – GESTÃO DE PESSOAS POR COMPETÊNCIA 
CAPÍTULO 1 – SISTEMA TRADICIONAL E CONTEMPORÂNEO DE REMUNERAÇÃO E 
RECOMPENSA. 
CAPÍTULO 2 – REMUNERAÇÃO FUNCIONAL - PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS 
CAPÍTULO 3 – GESTÃO DE PESSOAS POR COMPETÊNCIAS – CONCEITOS 
CAPÍTULO 4 – MODELOS DE GESTÃO POR COMPETÊNCIAS. 
CAPÍTULO 5 – GESTÃO DE CARREIRA. 
 
UNIDADE 3 – GESTÃO DE PESSOAS PERSPECTIVAS DE SUSTENTABILIDADE 
CAPÍTULO ÚNICO – GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS, COMPROMETIMENTO E CLIMA 
ORGANIZACIONAL 
 
 
REFERÊNCIAS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
INTRODUÇÃO /PROVOCAÇÃO 
 
Denota-se nos últimos anos, marcada por intensas e aceleradas mudanças, tanto no 
cenário nacional como internacional, a área de Recursos Humanos, vêm, gradualmente, 
modificando seus paradigmas tradicionais e atuando de forma estratégica, procurando 
agregar valores aos negócios empresariais e organizacionais. 
Através do enfrentamento dos efeitos da globalização tem também, de forma gradual, 
procurado se posicionar de maneira competitiva, orientada para resultados, buscando 
novos talentos para oxigenar as empresas, desenvolvendo o potencial humano existente, 
e ajustando o perfil dos empregados e colaboradores para atender às exigências 
requeridas por um novo mundo de negócios e de trabalho. 
Competência multifuncional e interdisciplinar, conhecimento do negócio, habilidade de 
comunicação, competência interpessoal, sensibilidade social, orientação para 
resultados, visão sistêmica e estratégica e competência de consultoria são, nos dias de 
hoje, são fatores imprescindíveis para a formação dos recursos humanos que atuam nas 
organizações. Diante desse quadro apresentamos o Curso de Gestão de Pessoas por 
Competência no Serviço Público como alternativa complementar no processo de 
formação de Diretores, coordenadores, administradores e supervisores das 
organizações e instituições públicas, e estudantes na área de Administração. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Objetivos- 
• Ensinar os conceitos de Gestão de Pessoas, Socialização Organizacional, 
Liderança e Motivação. 
• Diferenciar os modelos tradicionais e estratégicos de remuneração. 
• Identificar os tipos de carreiras nas organizações e no serviço público. 
• Identificar a percepção acerca do clima organizacional e o estilo de 
comprometimento; Oportunizar a perceptividade dos agrupamentos por setor, 
gênero, idade, escolaridade, tempo de empresa e renda familiar acerca do clima 
organizacional e as relações de sustentabilidade. 
• Perceber o entrelaçamento teórico empírico entre a Gestão Estratégica de 
Pessoas, o contexto da diversidade e a sustentabilidade. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
APRESENTAÇÃO 
Este caderno temático aborda as fontes individuais e organizacionais de resistência às 
mudanças e que táticas podem ser usadas no gerenciamento da gestão de pessoas. 
Analisa a natureza das relações de trabalho no inconstante ambiente organizacional e 
as funções da cultura. Aborda ainda a importância nos apectos concernentes da 
sociliação organizacional, liderança, e a pessoas e dos programas de gestão de 
competências para as organizações. Além destes, também são abordados temas 
relacionados à Gestão de Pessoas, como comunicação eficaz, relações interpessoais, 
ética e poder nas organizações, motivação e trabalho em equipe, líderes e estilos de 
liderança, empowerment e liderança participativa e gestão de pessoas para a 
sustentabilidade. 
 
 
 
 
UNIDADE 1 – Considerações iniciais. 
 
Nessa unidade, você vai entender porque as pessoas são importantes para a 
sobrevivência das organizações, o que as empresas fazem para reter as pessoas e 
finalmente o que é o crescimento dentro de uma organização. Ainda, poderá discenir 
sobre a gestão de pessoas e a gestão de recursos humanos nas organizações públicas. 
Abordaremos, também, qual é o papel do processo de socialização na prestação de 
serviços de qualidade à sociedade, pelos servidores públicos, e, a participação humana 
nas organizações e tipos de liderança no serviço público. 
 
CAPÍTULO 1 – CONCEITOS 
Você sabe qual a diferença entre Administração de Recursos Humanos e Gestão de 
Pessoas? A primeira considera as pessoas como recursos, e a segunda, designa as 
pessoas como cooperadores e parceiros. 
A Gestão de Pessoas está relacionada à função gerencial que visa à cooperação dos 
indivíduos que atuam nas organizações para o alcance dos objetivos, tanto 
organizacionais quanto individuais. Antigamente era chamada de Administração de 
Pessoal de Recursos Humanos. 
A Gestão de Pessoas manifesta-se mais no meio acadêmico que propriamente nas 
empresas, seja na esfera pública ou privada. Destarte, com essa nova nomenclatura e 
propostas inovadoras, a Gestão de Pessoas vem agregando adeptos, já que diversas 
empresas anunciam a disposição para tratar seus empregados realmente como 
parceiros. Praticamente, um ganho mútuo. 
Trata-se de um tema bastante relevante, vez que é no interior das empresas que 
passamos a maior parte do tempo. E também pelo fato de que as empresas nada seriam 
 
 
se não houvesse pessoas a definir a visão e o propósito, a estabelecer metas e diretrizes, 
a escolher estruturas e estratégias adequadas a determinadas situações. 
Estamos vivendo uma era marcada por grandes corporações, alta tecnologia, 
aproximação das economias e crescente preocupação com o meio ambiente e a 
preservação das espécies. O homem parece não ter limites, no entanto, no que diz 
respeito a si mesmo e a sua relação com o trabalho, precisa enfrentar desafios 
inimagináveis, principalmente diante de um mundo em plena transformação, em que a 
estabilidade é a mudança. Nos últimos 80 anos, estudos focados na relação entre o 
indivíduo e a organização ampliaram o nível de entendimento sobre a capacidade 
realizadora do homem e a importância do trabalho na sua vida como agente 
transformador. Entretanto, dúvidas e interrogações refletem a necessidade e a 
continuidade das pesquisas no que diz respeito às estratégias para libertar o talento 
humano em prol das organizações e seus objetivos. Como interagir e motivar as pessoas 
a dar o seu melhor? A maioria dos gestores concorda que os talentos de uma 
organização são definitivamente a sua principal fonte de riqueza. 
A década de 1990 foi palco de mudanças impactantes no sistema econômico que 
impera o Capitalismo, a Globalização, a junção dos mercados, a deslocalização 
da produção, a multiplicação de produtos e serviços, as políticas de aquisição 
das empresas, a mudança de regras da concorrência

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.