A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
Osteologia

Pré-visualização | Página 1 de 5

Crânio 
 
Neurocrânio - caixa óssea + membranas (meninges) + partes proximais dos nervos cranianos + vasculatura do encéfalo 
• encéfalo + orelhas internas; 
• 8 ossos = 4 ímpares (etmoide + esfenoide + occipital + frontal) e 2 pares (parietal + temporal); 
• dividido em calvária (teto) + assoalho (base do crânio). 
Ossos da calvária - 
frontal + temporal + parietal (planos); 
formados por ossificação intramembranosa do mesênquima da cabeça a partir da crista neural; 
unidos por suturas fibrosas, podendo ser sincondroses (cartilagem hialina) na infância. 
Ossos da base - 
esfenoide + temporal (planos) + etmoide (irregular); 
formados por ossificação endocondral da cartilagem ou por mais de 1 tipo de ossificação. 
Obs. a fontanela quando abaulada, sugere aumento da pressão intracraniana, como ocorre na meningite, hidrocefalia, edema 
cerebral ou hemorragia intracraniana. quando reduzida, demonstra desidratação. 
Viscerocrânio - esqueleto facial 
• 15 ossos = 3 ímpares (etmoide + vômer + mandíbula) + 6 pares (maxilas + conchas nasais inferiores + zigomáticos + 
lacrimais + nasais + palatinos); 
• formado a partir do mesênquima dos arcos faríngeos embrionários. 
Obs.: ossos pneumáticos - ossos c/ espaço aéreo p/ redução de peso = frontal + temporal + esfenoide + etmoide. 
Plano orbitomeático (plano horizontal de Frankfort) = margem inferior da órbita + margem superior do poro acústico externo 
do meato acústico externo de ambos os lados no mesmo plano horizontal. 
a. Vista frontal do crânio 
Frontal - 
glabela = entre os arcos superciliares; 
pode haver sutura frontal (metópica) remanescente do crânio fetal; 
násio = interseção entre os ossos nasais e o frontal; 
pode haver forame/incisura supraorbital na margem supraorbital do osso. 
Zigomáticos - 
há forame zigomaticofacial na face lateral de cada osso; 
Ossos nasais - 
há a abertura piriforme na parte inferior, c/ septo nasal dividindo-a em direita e esquerda c/ conchas nasais em cada lateral. 
Maxilas - 
c/ processos alveolares p/ os dentes; 
unidas pela sutura intermaxilar; 
c/ forame infraorbital na margem infraorbital de cada lado. 
Mandíbula - 
corpo (horizontal) + ramo (vertical); 
C/ forames mentuais + protuberância mentual, proeminência do queixo inferior à sínfise da mandíbula. 
 
b. Vista lateral do crânio 
 
Neurocrânio = fossa temporal + poro acústico externo (entrada) do meato acústico externo + processo mastoide do temporal. 
 
Obs.: ptério = união de suturas do frontal, do parietal, da asa maior do esfenoide e do temporal 
 
c. Vista occipital do crânio 
= Occipital + Parte dos parietais + Partes mastóideas dos temporais. 
o ínio localiza-se na protuberância occipital externa, descendo em direção ao forame magno, há a crista occipital externa, e 
em cada lado, estende-se a linha nucal superior, havendo a inferior de forma menos visível; 
* linha nucal suprema (ao lado da protuberância occipital externa) > linha nucal sup > linha nucal inf; 
lâmbda = junção da sutura sagital c/ a lambdóidea; 
pode haver ossos suturais (acessórios). 
d. Vista superior do crânio 
sutura coronal = frontal-parietais; 
“ sagital = entre os parietais; 
“ lambdóidea = separam parietais e temporais do occipital; 
bregma = interseção das suturas sagital e coronal; 
vértice = ponto mais alto; 
pode haver 2 forames parietais. 
e. Vista inferior da base do crânio 
Obs.: base do crânio = parte inferior do neurocrânio e do viscerocrânio menos a mandíbula 
Constituintes: arco alveolar da maxila + processos palatinos da maxila + palatino + esfenoide + vômer + temporal + occipital; 
Palato duro - 
anteriormente, há os processos palatinos da maxila, e posteriormente, há as lâminas horizontais dos palatinos; 
há a espinha nasal anterior; 
há a fossa incisiva (na região central pertinho dos processos alveolares das maxilas); 
há os forames palatinos maior e menor; 
2 cóanos (aberturas nasais posteriores) separados pelo vômer. 
Esfenoide - 
corpo + 3 pares de processos (asas maiores + asas menores + processos pterigoides); 
processos pterigoides são formados pelas lâminas lateral e medial; 
há o sulco para a parte cartilagínea da tuba auditiva + espinha do esfenoide; 
fossas mandibulares. 
Occipital - 
forame magno = atravessado por medula espinal, meninges do encéfalo e da medula espinal, artérias vertebrais, artérias 
espinais anteriores e posteriores e a raiz espinal do nervo acessório; 
côndilos occipitais = protuberâncias laterais que articulam o crânio c/ a coluna vertebral; 
forame jugular – veia jugular interna = abertura entre o occipital e a parte petrosa do temporal; 
canal carótico - artéria carótida interna = anterior ao forame jugular; 
processos mastóides - fixação muscular; 
forame estilomastóide - nervo facial e artéria estilomastóidea = posterior ao processo estiloide. 
f. Vista superior da base do crânio 
 
1. Fossa anterior do crânio (mais superficial) 
• formada pelo frontal anteriormente, etmoide no meio e o corpo e as asas menores do esfenoide posteriormente; 
• predominantemente formada pelas partes orbitais do frontal, que sustentam os lobos frontais do encéfalo (partes 
inferior e anterior) e formam os tetos das órbitas; 
• crista frontal -> forame cego -> crista etmoidal, tendo de cada lado a lâmina cribriforme do osso etmoide. 
Obs.: lamina cribriforme - apresenta dois canais olfativos (onde estão alojados os bulbos olfativos) -> esses canais 
apresentam-se perfurados por diversos outros orifícios, chamados forames da lâmina cribriforme (ou crivosa) -> dentro 
destes orifícios passam os filetes nervosos olfativos 
2. Fossa média do crânio (forma de borboleta) 
• situada posteroinferiormente à fossa anterior, separada dela pelas cristas esfenoidais (margens posteriores salientes 
da asa menor do esfenoide c/ processos clinoides anteriores nos limites mediais) e pelo limbo esfenoidal (entre os 
canais ópticos direito e esquerdo) 
• sela turca no corpo do esfenoide na parte central + partes laterais deprimidas; 
• sela turca, a fossa hipofisal, é circundada pelos processos clinoides anteriores e posteriores; 
• partes laterais sustentam os lobos temporais do encéfalo, formadas pelos ossos = asas maiores do esfenoide + partes 
escamosas dos temporais lateralmente + partes petrosas dos temporais posteriormente; 
• limite entre fossa média e fossa posterior = margem superior da parte petrosa do temporal lateralmente + dorso da 
sela do esfenoide medialmente. 
3. Fossa posterior do crânio (maior e mais profunda) 
• aloja metencéfalo (cerebelo, ponte e bulbo); 
• formada pelo occipital, pelo dorso da sela do esfenoide anteriormente e pelas partes petrosa e mastoide do temporal 
anterolateralmente; 
• clivo leva ao forame magno; 
• crista occipital interna, que termina na protuberância occipital interna, separa as fossas cerebelares; 
• seio transverso e o seio sigmóideo; 
• meato acústico interno é anterossuperior ao forame jugular; 
• canal do nervo hipoglosso é superior à margem anterolateral do forame magno. 
Forames e outras aberturas das fossas e conteúdo do crânio - 
Base interna: 
- forame cego: veia emissária para o seio sagital superior; 
- forame etmoidal anterior: artérias, veia e nervos etmoidais anteriores; 
- forames da lâmina cribriforme: filamentos do nervo olfatório; 
- forame etmoidal posterior: artéria, veia e nervos etomoidais posteriores; 
- canal óptico: nervo óptico e artéria oftálmica; 
- fissura orbital superior: nervo oculomotor, nervo troclear, nervo abducente; 
- forame redondo: nervo maxilar; 
- forame oval: nervo mandibular, artéria meníngea acessória; 
- forame espinhoso: artéria e veia meníngeas médias e ramo meníngeo do nervo mandibular; 
- canal carótico: artéria carótida interna e plexo carótico interno; 
- meato acústico interno: nervo facial, nervo vestibulococlear e artéria labiríntica; 
-