A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
REVOLUÇÃO RUSSA

Pré-visualização | Página 1 de 1

ROTEIRO DE ESTUDO Izabela Ramos 3°A 
REVOLUÇÃO RUSSA 
 
Rússia pré-revolucionária 
Economia 
A vida social acabava recebendo os impactos desse atraso econômico pelo qual o país tramitava. A 
sociedade permanecia com a mente rural e com cerca de 80% da população sendo formada pelos 
camponeses. A classe operária estava concentrada nas cidades com um baixíssimo índice de 
urbanização. 
 
Governo 
A Rússia ainda passava pelo governo absolutista em um império autocrático que tinha como czar 
Nicolau II. 
 
Sociedade 
Rússia, no período pré-revolucionário, era predominantemente agrário e semifeudal. Além disso, o 
clero ortodoxo e a aristocracia rural possuíam em suas mãos o controle da propriedade da terra. 
 
Ensaio Geral 
Em São Petersburgo, Moscou e Kiev, os operários entraram em greve geral. Apesar da repressão 
militar, os trabalhadores resistiram por algumas semanas, sobretudo em Moscou. Dois fatos 
importantes ocorreram durante essa greve: foram organizados os primeiros sovietes (conselhos) de 
trabalhadores e houve operários que se defenderam a bala, mostrando que estavam se preparando para 
uma insurreição armada. 
Em 1906, tendo em vista os abalos produzidos pela Revolução de 1905 e pela derrota frente ao Japão, o 
czar Nicolau II resolveu criar a Duma, como um primeiro passo em direção à liberalização. Tratava-se 
de uma Assembleia Legislativa com poderes extremamente limitados; e, como era censitária, seus 
deputados representavam apenas 2% do total da população. 
 
Ligação entre a Primeira Guerra Mundial e a Revolução Russa 
A Primeira Guerra Mundial contou com a participação da Rússia no bloco dos Aliados (ou Entente) 
juntamente com Inglaterra e França. As derrotas sofridas pelo exército russo e a situação de crise 
econômica vivida no país durante o conflito (desabastecimento, fome, inflação), acabaram acirrando as 
tensões sociais que já existiam no pais desde antes do conflito e precipitaram um desfecho 
revolucionário. 
 
Revolução Branca e Revolução Vermelha 
A entrada do Império Russo na I Guerra Mundial levou a uma grave crise socioeconômica. Em 
fevereiro de 1917 o czar abdicou, pondo fim ao czarismo. Em seu lugar assumiu um Governo 
Provisório, inspirado no modelo liberal europeu (Revolução Branca). Mas esse novo governo não 
atendeu a principal reivindicação popular: a retirada da Rússia da guerra. 
 
Poucas semanas depois, Lênin (líder dos bolcheviques) chegou do exílio à Rússia, e iniciou uma 
campanha a favor da saída da Rússia da guerra e da reforma agrária, defendendo uma aliança do 
partido aos sovietes. Os slogans de seus discursos eram: “Paz, pão e terra” e “Todo poder aos sovietes!”. 
 
Em São Petersburgo, Leon Trotsky (líder do soviete local) passou a organizar a Guarda Vermelha em 
apoio à revolução que Lênin propunha. 
Em outubro de 1917 a Guarda Vermelha, com apoio de operários, camponeses e soldados, depôs o 
Governo Provisório, aclamando Lênin como líder do primeiro Estado socialista da História (Revolução 
Vermelha ou Bolchevique). 
 
Trotsky e Stalin 
Trotsky era um intelectual e Stalin um político com ambições de estar ao poder a qualquer preço e esta 
era a diferença de perfis entre os dois líderes, outrossim Trotsky defendia que a revolução socialista 
deveria ser levada a onde o capitalismo estava em crise e Stalin divergia no seguinte aspecto de 
acreditar que a revolução socialista deveria ser consolidada internamente na União das repúblicas 
socialistas soviéticas, pois o país estava internacionalmente isolado pelo fracasso de tentativas 
revolucionárias em outros países e pela hostilidade do mundo capitalista. 
 
Comunismo de guerra 
Essa tática previa a integração orgânica entre toda a produção econômica russa e as ações do Exército 
Vermelho. Essa integração consistiu na canalização dos recursos, tanto dos agrários quanto industriais, 
para o sustento da guerra. Houve o confisco da produção agrícola, sobretudo de cereais, para alimentar 
o Exército Vermelho e toda a mobilização da força de trabalho para que os bolcheviques não perdessem 
a guerra. O resultado foi catastrófico 
 
Nova Política Econômica (NEP) 
Como modo de recuperação econômica, findada a guerra, Lênin elaborou a chamada Nova Política 
Econômica (NEP). Esse novo plano recuava com as ações centralizadoras do comunismo de guerra e 
permitia que algumas práticas do sistema capitalista ainda fossem empregadas. Dessa forma, 
pretendia-se dar “um passo para trás, para depois dar dois à frente”. Ou seja, reaquecer a economia 
através do capitalismo e, logo em seguida, ampliar o conjunto de ações socialistas.