A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
IDADE MODERNA

Pré-visualização | Página 1 de 2

ROTEIRO DE ESTUDO Izabela Ramos 3°A 
IDADE MODERNA 
Iluminismo 
O Iluminismo, também conhecido como "Século das Luzes", foi um movimento intelectual 
europeu surgido na França no século XVII. 
Origem: Revolução Científica Séc. XVII 
Galileu, Newton, Descartes 
Conhecimento mais estruturado e prático, formas empíricas de se constatar os fatos. 
“Penso, logo existo” é uma frase icônica dita pelo filósofo francês René Descartes, que marcou a 
visão do movimento Iluminista, colocando a razão humana como única forma de conhecimento. 
Propostas: O movimento iluminista surgiu durante o século XVIII na Europa, com a proposta de 
defender o uso da razão (luz) contra o Antigo Regime (trevas) e tinha a ideia de promover maior 
liberdade econômica e política. Reafirma o Renascimento e no lugar do Antigo Regime, propõe 
Igualdade Jurídica e Regime Constitucional. 
Rousseau 
Como preservar a liberdade natural do homem e ao mesmo tempo garantir a segurança e o bem-
estar da vida em sociedade? Segundo Rousseau, isso seria possível através de um contrato 
social, por meio do qual prevaleceria a soberania da sociedade, a soberania política da vontade 
coletiva. 
Voltaire 
Voltaire foi um proeminente crítico da Igreja Católica e sua relação com o Estado, defensor da 
liberdade de expressão e de religião. 
Montesquieu 
Era contra o absolutismo. Fez várias críticas ao clero católico, principalmente, sobre seu poder e 
interferência política. Defendia aspectos democráticos de governo e o respeito às leis. Defendia a 
divisão do poder em três: Executivo, Legislativo e Judiciário. 
Despotismo Esclarecido 
As ideias iluministas se espalharam de tal modo que muitos governantes buscaram implantar 
medidas embasadas no iluminismo para modernizar seus respectivos Estados. 
Isso acontecia sem abdicação de seu poder absoluto, mas apenas conciliando-o aos interesses 
populares. Deste modo, aqueles governantes faziam parte do Despotismo Esclarecido. 
Escolas Econômicas 
Fisiocrata ou Aguariana 
A fisiocracia foi responsável pela crítica ao vigente sistema econômico mercantilista. Criticava a 
lógica de exploração e acúmulo de metais preciosos. De acordo com a fisiocracia, as práticas 
mercantilistas não promoveriam o desenvolvimento das riquezas de uma nação. A única real 
fonte de riqueza estaria vinculada à terra. As demais atividades econômicas seriam mera 
consequência da riqueza produzida das atividades agrícolas. 
Principais pensadores: François Quesnay e Anne Robert Jacques. 
Clássica 
A base do pensamento da Escola Clássica é o liberalismo econômico 
Adam Smith: Sistematizou as primeiras premissas do liberalismo. Considerado um dos 
fundadores das ciências econômicas, Smith considerou na obra “A riqueza das nações”, que o 
trabalho era o fruto de toda a riqueza de uma sociedade. 
David Ricardo: Teoria do Valor. Custo da produção determina o valor dos bens. 
Stuart Mill: Distribuição equilibrada dos benefícios decorrentes da economia liberal. Às vezes, é 
necessário intervir. 
Thomas Malthus: Teoria da População. A população cresce em progressão geométrica e a 
produção em progressão aritmética. Para ele, o mundo deveria sim ter doenças, guerras, 
epidemias, ele também propôs uma política de controle de natalidade para que houvesse um 
equilíbrio entre produção de alimentos e população. 
Revolução Inglesa 
1)Revolução Puritana e a Guerra Civil, que transcorreu de 1640 a 1649 
2)República de Oliver Cromwell, que durou de 1649 a 1658 
3)Restauração da dinastia dos Stuart, com os reis Carlos II e Jaime II, período longo que foi de 
1660 a 1688 
4)Revolução Gloriosa, que encerrou o reinado de Jaime II e instituiu a Monarquia 
Parlamentarista 
A sociedade inglesa antes da Revolução 
Grupos Sociais 
-Aristocracia (nobreza tradicional, os pares do reino): absolutistas, grandes proprietários de 
terras, anglicanos 
-Pequena e média nobreza rural (gentry): beneficiada pelo cercamento dos campos, puritanos 
-Grupo médio rural (yeomen): estavam entre a gentry e os camponeses sem terra, defensores da 
reforma religiosa inglesa 
-Camponeses e trabalhadores urbanos 
-Burguesia: cidades, comércio, puritanos (a Revolução Inglesa marca a chegada da burguesia ao 
poder) 
Questões Políticas 
Rei Carlos I: conflitos econômicos e políticos (aumento de impostos), representantes do povo 
passaram a defender reformas, rei invade parlamento, Guerra Civil 
Parlamento: Câmara dos Lordes (aristocracia/anglicanos) e Câmara dos Comuns (burguesia, 
gentry, pequena burguesia, representavam o conjunto da população, embora fossem eleitos 
apenas pelas pessoas de posses) 
Grupos que lutaram na Revolução Puritana 
Exército de Novo Tipo (New Model Army) também conhecido como os Cabeças Redondas 
(round-heads) liderado por Cromwell e Tropas Reais. 
Medidas políticas adotadas por Cromwell depois da Revolução