A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Glicólise

Pré-visualização | Página 1 de 1

Glicólise 
processos moleculares e celulares 
 
→ Importante para o PET-CT (fluordeoxigliose-18F), 
pois células neoplásicas consumem muita glicose. 
→ Destinos metabólicos: 
 
 
→ Definição: quebra da glicose para obter energia ou 
para formar NADH2 
→ É um processo catabólico. 
→ Objetivo: uma molécula de glicose deve ser degradada 
em uma série de reações catalisadas por enzimas, 
gerando duas moléculas do composto de três átomos 
de carbono, o piruvato. 
→ Durante a glicólise, parte da energia livre da glicose é 
conservada na forma de ATP e NADH. 
→ A glicólise tem 2 etapas: 
1. Fase preparatória. 
2. Fase de pagamento. 
 
1. A glicose é inicialmente fosforilada no grupo hidroxil 
ligado ao C-6: 
» Enzima hexocinase retira um fósforo do ATP e 
se transforma em ADP e esse P vai para o 
carbono 6 e então a glicose se tornará 
GLICOSE 6-FOSFATO 
2. A então D-glicose-6-fosfato é convertida a D-
frutose-6-fosfato, por meio da fosfo-hexose-
isomerase. 
» Porque as próximas etapas terão que quebrar 
(pois a frutose é muito mais simétrica e mais 
fácil de quebrar do que a glicose). 
3. A D-frutose-6-fosfato a qual é novamente 
fosforilada, desta vez no carbono 1 , para formar D-
frutose-1,6-bifosfato por meio da enzima 
fosfofrutocinase-1. 
» Para ficar simétrica com o outro lado por meio 
da enzima fosfofrutocinase-1, se tornará a 
frutose-1,6-bifosfato (logo precisou quebrar um 
ATP). 
4. A frutose-1,6-bifosfato é dividida em duas moléculas 
de três carbonos, a di-hidroxiacetona-fosfato e o 
gliceraldeído-3-fosfato, por meio da enzima aldolase. 
5. Transforma-se a di-hidroxicetona e ela será 
transformada por meio da enzima isomerase em 
gliceraldeído-3-fosfato. 
» Logo, haverá 2 gliceraldeído-3-fosfatos. 
→ Logo houve um gasto de 2 moléculas de ATP. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Bruna Reis Araújo Rocha 2020.1 
 
 
6. Cada molécula de gliceradeído-3-fosfato é oxidada e 
fosforilada por fosfato inorgânico (não por ATP) para 
formar (2) 1,3-bifosfoglicerato. 
» Esse processo é feito por meio da enzima 
gliceraldeido-3-fosafato-desidrogenase e sai 
um H e será capturado pelo NADH (2NADH). 
7. O fosfato será liberado por meio da fosfoglicerato-
cinase e ocorre a formação de 2 moléculas de ATP 
e vai se transformar em (2) 3-fosfoglicerato. 
8. Será transformado em 2-fosfolicerato por meio da 
fosfoglicerato-mutase. 
» Muda a posição do grupamento fosfato. 
9. E será transformado em (2) fosfoenolpiruvato por 
meio da enolase com a saída de (2) moléculas de água. 
10. O (2) fosfoenolpiruvato será transformado em 
piruvato com a transformação de (2) de ADP em (2) 
ATP. 
» Por meio da enzima piruvato-cinase 
→ Logo, há um saldo de 4 ATP formados e 2 NADH. 
 - 2 ATP (fase preparatória) 
+ 4 ATP (fase de pagamento) 
SALDO TOTAL DE 2 MOLÉCULAS DE ATP + 2 
MOLÉCULAS DE NADH.