A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1192 pág.
LIVRO 2020 - FUNDAÇÕES, ASSOCIAÇÕES E ENTIDADES DE INTERESSE SOCIAL

Pré-visualização | Página 1 de 50

■
■
■
■
■
■
■
■
■
■
A EDITORA FORENSE se responsabiliza pelos vícios do produto no que concerne à sua edição
(impressão e apresentação a fim de possibilitar ao consumidor bem manuseá-lo e lê-lo). Nem a
editora nem o autor assumem qualquer responsabilidade por eventuais danos ou perdas a pessoa ou
bens, decorrentes do uso da presente obra.
Nas obras em que há material suplementar on-line, o acesso a esse material será disponibilizado
somente durante a vigência da respectiva edição. Não obstante, a editora poderá franquear o acesso
a ele por mais uma edição.
Todos os direitos reservados. Nos termos da Lei que resguarda os direitos autorais, é proibida a
reprodução total ou parcial de qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, inclusive
através de processos xerográficos, fotocópia e gravação, sem permissão por escrito do autor e do
editor.
Impresso no Brasil – Printed in Brazil
Direitos exclusivos para o Brasil na língua portuguesa
Copyright © 2020 by
EDITORA FORENSE LTDA.
Uma editora integrante do GEN | Grupo Editorial Nacional
Travessa do Ouvidor, 11 – Térreo e 6º andar – 20040-040 – Rio de Janeiro – RJ
Tel.: (21) 3543-0770 – Fax: (21) 3543-0896
faleconosco@grupogen.com.br | www.grupogen.com.br
O titular cuja obra seja fraudulentamente reproduzida, divulgada ou de qualquer forma utilizada poderá
requerer a apreensão dos exemplares reproduzidos ou a suspensão da divulgação, sem prejuízo da
indenização cabível (art. 102 da Lei n. 9.610, de 19.02.1998).
Quem vender, expuser à venda, ocultar, adquirir, distribuir, tiver em depósito ou utilizar obra ou
fonograma reproduzidos com fraude, com a finalidade de vender, obter ganho, vantagem, proveito,
lucro direto ou indireto, para si ou para outrem, será solidariamente responsável com o contrafator,
nos termos dos artigos precedentes, respondendo como contrafatores o importador e o distribuidor
em caso de reprodução no exterior (art. 104 da Lei n. 9.610/98).
Capa: Rafael Molotievschi
Produção digital: Ozone
Ilustração: Renato Palet
Data de fechamento: 12.11.2019
CIP – BRASIL. CATALOGAÇÃO NA FONTE.
mailto:faleconosco@grupogen.com.br
http://www.grupogen.com.br
SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ.
P143f
Paes, José Eduardo Sabo
Fundações, associações e entidades de interesse social: aspectos jurídicos, administrativos,
contábeis, trabalhistas e tributários / José Eduardo Sabo Paes. – 10. ed. – Rio de Janeiro: Forense,
2020.
Inclui bibliografia
ISBN 978-85-309-8878-4
1. Organizações não-governamentais – Brasil. 2. Associações sem fins lucrativos – Brasil. 3.
Fundações e instituições beneficentes – Brasil. 4. Associações, instituições, etc. – Legislação –
Brasil. I. Título.
19-59322 CDU: 34:061.2(81)
Vanessa Mafra Xavier Salgado – Bibliotecária – CRB-7/6644
Material
Suplementar
Para acessar o material suplementar entre em contato conosco através do e-mail
(gendigital@grupogen.com.br).
mailto:gendigital@grupogen.com.br
Aos meus pais, Dr. Francisco e D. Rose,
pela retidão de conduta e comportamento
cristão.
À Sara e aos nossos filhos, Guilherme, Felipe e Giovanna,
pela compreensão, estímulo e alegria
na convivência diária.
Agradeço a Deus, que tem dado a mim tantas coisas.
“Lâmpada para meus pés é a tua palavra,
e luz para meu caminho”.
Salmo 119:105
SOBRE O AUTOR
Procurador de Justiça do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.
Exerceu o cargo de conselheiro do Conselho Superior (2007 a 2011), coordenador e
membro da 2ª Câmara de Coordenação e Revisão Criminal (2005 a 2007, 2009 a
2012 e 2015 a 2017). Presidente e Vice-Presidente da Associação Nacional dos
Procuradores e Promotores de Justiça de Fundações e Entidades de Interesse Social –
Profis (2009 a 2011 e 2011 a 2013). Atuou como curador de Fundações na
Promotoria de Fundações e Entidades de Interesse Social, sendo titular da 2ª
Promotoria entre 1996 e 2005. De 2002 a 2004, foi Procurador-Geral de Justiça do
Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. Nessa instituição, exerceu
também o cargo de Diretor-Geral (1992 a 1994 e 2000 a 2002). Como Procurador-
Geral de Justiça, assumiu o cargo de Secretário-Geral do Conselho Nacional de
Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União – CNPG. De
1991 a 1994, integrou a Diretoria e o Conselho Curador da Fundação Escola Superior
do Ministério Público. Foi designado a ocupar o cargo de Procurador Distrital dos
Direitos dos Cidadãos, no período de 2018 a 2020. Integra o Conselho dos Direitos
Humanos do Distrito Federal, para mandato de 2019 a 2021. Formou-se pela
Universidade de Brasília – UnB, na qual foi Vice-Presidente do Centro Acadêmico;
tornou-se especialista em Teoria da Constituição pelo UniCEUB. Mestre em Direito e
Doutor em Direito Constitucional pela Universidade Complutense de Madri, Espanha.
Foi Analista de Controle Externo do Tribunal de Contas do Distrito Federal, onde
exerceu, entre 1983 e 1989, entre outros, os cargos de Assessor do Presidente,
Diretor de Pessoal e Presidente da Associação de Servidores daquele Tribunal.
Conferencista, autor de teses, participou de diversos congressos e seminários. Conta
com artigos publicados nos jornais Correio Braziliense, Estado de Minas e Jornal do
Comércio do Rio de Janeiro. Colabora em diversas revistas jurídicas. Integra o corpo
docente do Programa de Mestrado da Faculdade de Direito da Universidade Católica
de Brasília – UCB. Foi professor visitante da Fundação Getulio Vargas e da UnB. É
também de sua autoria a obra O Ministério Público na Construção do Estado
Democrático de Direito. Coordena, no âmbito acadêmico, o Núcleo de Estudos e
Pesquisas Avançadas no Terceiro Setor – Nepats, grupo de pesquisa registrado no
CNPq que produz obra intitulada Terceiro Setor e Tributação, atualmente, no volume
10.
NOTA DO AUTOR À 10.ª EDIÇÃO
Há um adágio em nossa cultura que diz que uma pessoa não pode morrer antes de
ter um filho, plantar uma árvore e escrever um livro. Talvez esse ditado popular
guarde em si o sentimento do ser humano relacionado ao medo de ser esquecido.
Tenho três filhos, verdadeiras bênçãos em minha vida, já plantei algumas
árvores, inclusive junto com meu pai, e lancei esta obra, há exatos 20 anos, que
completa agora sua 10.ª edição, revista, atualizada e ampliada.
Sinceramente, jamais imaginei que sementes lançadas à terra, como este estudo
abrangendo as Fundações e Associações, frutificassem tanto.
É incrível a atualidade do tema, em que, cada vez mais, a própria sociedade, por
meio das pessoas e das instituições públicas e privadas, com e sem fins lucrativos, é
uma protagonista relevante no curso da história de qualquer Estado Democrático de
Direito.
Assim, antes de tudo, devo agradecer primeiro ao nosso Pai Celestial, Criador e
Senhor, pelas bênçãos sempre recebidas.
Em seguida, ao GEN | Grupo Editorial Nacional, hoje a maior plataforma
editorial brasileira no segmento científico, técnico e profissional, na pessoa da Dra.
Oriene Pavan, Diretora do Editorial Jurídico, e na pessoa da Dra. Danielle Candido
de Oliveira, Editora Jurídica, pelo inestimável apoio que nos tem oferecido.
Ao apoio que sempre recebi da Sinara Almeida, minha amiga, do Renato
Alisson Rodrigues, sempre atento às revisões desta obra, e da turma especial da
biblioteca do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, que reúne a
bibliotecária Jacqueline Rodrigues, entre outros, e os integrantes da seção de
jurisprudência Ernesto Aragão e Ronio Neves, os quais me ajudaram a formatar
muitas das inovações para esta edição.
Agradeço, por fim, aos amigos leitores, alunos, colegas, juristas e todos que,
como atores sociais integrantes do Terceiro Setor, serviram de estímulo ao preparo
desta nova edição.
Na verdade, percebi, nestes últimos anos, ao ouvir, aprender, ler e dialogar com
diversos segmentos profissionais, de governos, acadêmicos e da própria sociedade
civil, que era necessária uma maior sedimentação das alterações legislativas e
jurisprudenciais a respeito da temática da obra.
Como pode