A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
Sistema somatossensorial

Pré-visualização | Página 1 de 2

Sistema somatossensorial
a sensação somática permite que o nosso corpo sinta o contato, a dor, o frio, e que saiba reconhecer quais partes dele estão sendo estimuladas
quando os estímulos se tornam tão intensos que podem ser lesivos, a sensação somática também é responsável por uma sensação desagradável, porem de vital importância, a dor 
difere dos demais sistemas sensoriais: 
· Receptores distribuídos por todo o corpo 
· Responde a diversos estímulos: tátil, temperatura, dor, propriocepção (posição)
CAMPOS RECEPTIVOS
campos receptivos grandes: neurônios primários (sensoriais) convergem informações para um único neurônio secundário (sensações somestésicas em um ponto – sentida pelo córtex)
campos receptivos pequenos: neurônios primários convergem informações para neurônios secundários distintos (sensações somestésicas em dois pontos – sentida pelo córtex)
TRANSDUÇÃO
maioria – mecanorreceptores 
1. Recebimento do estimulo
2. Abertura de canais de sódio entrada de sódio
3. Despolarização 
4. Zona de gatilho (acima do limiar) disparo de potenciais de ação 
5. Liberação de neurotransmissores
Tato
a pele é o maior órgão sensorial que possuímos
a maioria dos receptores sensórias são mecanorreceptores
· Contato na pele
· Pressão no coração e nos vasos sanguíneos
· Estiramento dos órgãos digestórios e da bexiga urinaria
· Força contra os dentes 
no centro de todos os mecanorreceptores estão as ramificações de axônios desmielinizados que são sensíveis a estiramento, deformação, pressão ou vibração
um mesmo mecanorreceptor tem a capacidade de identificar um tato fino ou um tato profundo – quanto maior o estimulo maior a liberação de neurotransmissores 
DETECÇÃO E TRANSMISSÃO DAS SENSAÇÕES TÁTEIS 
INTER-RELAÇÃO ENTRE AS SENSAÇÕES DE TATO, PRESSÃO E VIBRAÇÃO
embora o tato, a pressão e a vibração sejam consideradas sensações distintas, todas elas são detectadas pelos mesmos tipos de receptores
RECEPTORES TÁTEIS 
CAMPO RECEPTIVO 
corpúsculos de Meissner e os discos de Merckel possuem campos receptivos pequenos, de apenas poucos milímetros de extensão 
corpúsculos de Pacini e as terminações de Ruffini apresentam campos receptivos grandes que se estendem por um dedo inteiro ou por metade da palma da mão 
ADAPTAÇÃO
corpúsculos de Meissner e de Pacini, respondem inicialmente de forma rápida, porém, param de disparar impulsos mesmo que o estimulo continue 
discos de Merkel e as terminações de Ruffini, são receptores de adaptação lenta, pois geram uma resposta de menor frequência de disparos que se mantém durante um estimulo longo 
DETECÇÃO E TRANSMISSÃO DAS SENSAÇÕES TÁTEIS
CANAIS IÔNICOS MECANOSSENSÍVEIS (como esses receptores respondem a estímulos?)
1. A força pode ser aplicada a um canal por meio da própria membrana quando esta sofrer estiramento ou deformação
2. Pode ser aplicada por conexões (por ex: ligamentos apicais) entre os canais e proteínas extracelulares 
3. Ou componentes do citoesqueleto intracelular (por ex: actina, microtúbulos)
os estímulos mecânicos podem, ainda, disparar a liberação de segundos mensageiros (por ex: DAG, IP3) que regulam canais iônicos 
 
TRANSMISSÃO DOS SINAIS TÁTEIS 
os axonios que transmitem a informação dos receptores somatossensoriais à medula espinal ou ao tronco encefalico são os axonios aferentes primarios do sistema somatossensorial 
os axônios aferentes primários apresentram diâmetros variados e seus tamanhos correlacionam-se com o tipo de receptor sensorial do qual recebem a sinalização
TRANSMISSÃO DOS SINAIS TÁTEIS PARA O SNC
a maioria dos nervos periféricos comunica-se com o SNC via medula espinal 
a área da pele inervada pelas raízes dorsais direita e esquerda de um único segmento espinhal é denominada dermátomo (dermátomo medula espinal encéfalo)
 (
Abertura do canal 
 despolarização 
 encaminhamento da informação ao neurônio aferente 
 medula espinal 
 córtex 
)
VIAS SENSORIAIS PARA A TRANSMISSÃO DOS SINAIS SOMÁTICOS 
a informação sobre o tato ou a vibração da pele segue uma via em direção ao encéfalo que é totalmente distinta da via em que seguem as informações sobre dor e temperatura 
 (
Decussão contralateral 
)VIA DA COLUNA DORSAL-LEMNISCO MEDIAL 
 (
D
ecussão
 do mesmo lado do corpo 
) (
tálamo
)
*a partir desse ponto, o sistema somatossensorial de um lado do encéfalo está relacionado com as sensações originadas do lado oposto do corpo 
lesão no núcleo da coluna dorsal: as informações de tato fino, propriocepção e vibração de um lado do corpo deixam de ser percebidas 
lesão no lemnisco medial: o indivíduo de deixa de sentir o tato fino
Axônios A entram na medula no corno dorsal ascendem ipsilateralmente bulbo (decussa contralateralmente) 
VIA TÁTIL TRIGEMINAL (informações da face ponte tálamo córtex)
a sensação somática da face é suprida, principalmente, pelos grandes ramos do nervo trigêmeo (nervo craniano V), o qual entra no encéfalo pela ponte
· Face, região bucal, os dois terços distais da língua e dura-máter
as sensações da pele entorno dos ouvidos, da região nasal e da faringe são fornecidas por outros nervos cranianos: o facial (VII), o glossofaríngeo (IX) e o vago (X)
CÓRTEX SOMATOSSENSORIAL 
a maior parte do córtex relacionada ao sistema somatossensorial está localizada no lobo parietal 
áreas:
· 3b – córtex somatossensorial primário – tato
· 3ª – posição do corpo 
· 1 – Textura 
· 2 – tamanho e forma
· 5 e 7 – interpretação dos significados sensoriais 
Dor
a sensação somática depende de nociceptores, que são as terminações nervosas livres, ramificadas, não mielinizadas que sinalizam lesão ou risco de lesão ao corpo 
informações dos nociceptores surgem por vias distintas, assim, a experiencia subjetiva causada pela ativação dessas duas vias é diferente 
nocicepção e a dor nem sempre são a mesma coisa
· Dor é a sensação, ou a percepção, de sensações, como irritação, inflamação, fisgada, ardência, latejo, ou seja, sensações insuportáveis que surgem de uma parte do corpo 
· A nocicepção é o processo sensorial que fornece as sinalizações que disparam a experiencia de dor 
classificação da dor 
OS NOCICEPTORES E A TRANSDUÇÃO DOS ESTIMULOS DOLOROSOS 
lesão tecidual: ativação dos nociceptores
· Estimulação mecânica forte
· Temperaturas extremas
· Privação de oxigênio 
· Exposição a agentes químicos 
tipos de nociceptores (terminações nervosas livres das fibras não mielinizadas C e nas pobremente mielinizadas Aδ)
· Nociceptores mecânicos (mecanonociceptores): pressão interna 
· Nociceptores térmicos (termonociceptores): calor queimante, frio extremo
· Nociceptores químicos: histamina, bradicina...
· Nociceptores polimodais
HIPERALGESIA
ocorre pela não adaptação ou pouquíssima adaptação dos nociceptores
a excitação das fibras é progressivamente maior, à medida que o estimulo persiste (dor crônica)
possibilita que o indivíduo fique ciente da presença do estimulo lesivo, enquanto a dor persistir 
INFLAMAÇÃO – sopa inflamatória (muitas substâncias liberadas em uma lesão tecidual)
neurotransmissores: glutamato, serotonina, adenosina, ATP
peptídeos: substância P, bradicinina
lipídeos: prostaglandinas, endocanabinoides
proteases, neutrofinas, citocinas, quimiocinas, íons (K+ e H+)
resposta natural dos tecidos corporais na tentativa de eliminar a lesão e estimular o processo de cura
dor, calor, rubor (“cor vermelha”) e edema (acúmulo de líquidos) 
AFERENTES PRIMÁRIOS E MECANISMOS ESPINHAIS
a ativação de nociceptores cutâneos produz duas percepções de dor distintas:
· Dor primaria, rápida e aguda – fibra Aδ (rápida despolarização, bainha mielinizada)
· Dor secundaria, lenta e continua – fibra C
1. Fibras entram pela região do corno dorsal da medula óssea (SNC)
2. A informação ascende tanto na região do corno dorsal quando no corno ventral 
3. Em um determinado ponto, as aferências primarias fazem sinapses com os axônios do trato de Lissauer*
4. Os axônios do trato de Lissauer faz sinapses com os axônios da substancia gelatinosa*
5. Liberação dos neurotransmissores glutamato (em toda nocicepção) e substância P (dor moderada