A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
PROTEÍNAS E LIPÍDIOS

Pré-visualização | Página 1 de 1

• As proteínas são macromoléculas composta por diferentes aminoácidos unidos por ligações peptídicas. 
 
• As proteínas assim que são sintetizadas precisam adquirir grau de conformação estrutural, no complexo de 
golgi (no processo de empacotamento), assim dando a propriedade de melhor interação com o meio. 
 
• Além disso, as proteínas precisam ter uma conformação estrutural que mantenha a atividade da sua 
sequência de aminoácidos, mas que garanta as propriedades funcionais para o metabolismo A 
conformação estrutural das proteínas: 
 
CONFORMAÇÃO ESTRUTURAL DAS PROTEÍNAS: 
 
➔ ESTRUTURA PRIMÁRIA: 
Aminoácidos diferentes unidos por ligações peptídicas, é uma cadeia linear. 
 
➔ ESTRUTURA SECUNDÁRIA: 
Além das ligações peptídicas, pontes de hidrogênio e pontes de sulfeto estabilizando melhor a 
cadeia polipeptídica. 
Nesta estrutura ganha pontes de hidrogênio além das ligações peptídicas. 
As pontes de hidrogênio fazem com que as proteínas fiquem circulares, helicoidal, preguiada, 
fazendo com que tenha uma sequência de aminoácidos hidrofóbicos escondidos, já que passa pela 
corrente sanguínea. 
 
➔ ESTRUTURA TERCIÁRIA: 
A maior parte das proteínas são terciárias, que tem além das ligações secundarias = ligação 
peptídica + pontes de Hidrogênio, ganham interações iônicas entre as cadeias laterais dos 
aminoácidos. Nesta única cadeia peptídica DOBRADA (se torna tridimensional) 
Tem a formação de domínios, que são locais que formam sítios de ligação para alguma função. 
 
➔ ESTRUTURA QUATERNÁRIA: 
Associação de cadeias, mais de uma. Pode ser uma segunda com uma terciaria; exemplo: 
hemoglobina = 4 cadeias terciarias. → Associação de mais de uma cadeia polipeptídica. Unidas por 
interações iônicas. 
 
 
• Proteína Globular: proteínas tridimensionais com atividade metabólica, como enzimas, hemoglobina, 
mioglobina, imunoglobulinas. 
 
• Proteína Fibrosas: proteínas de cadeia rígida, pode ser quartearia. Ocupam um papel estrutural, como por 
exemplo o colágeno; queratina... 
 
 
 
LIPÍDEOS: 
➔ Os lipídios são moléculas classificas pelo seu comportamento hidrofóbico. 
➔ Os lipídeos podem ser triglicerídeos (ácidos graxos ligados ao glicerol), fosfolípides (ácidos graxos unidos ao 
glicerol e uma outra molécula, como o fosfato), fosfolipídios que não tem o glicerol e sim outro álcool e 
glicerolipideos associados a carboidratos. 
➔ Os lipídeos são moléculas classificadas pelo seu comportamento hidrofóbico. 
 
• Nem todos os lipídios possuem ácidos graxos, com exemplo do colesterol, que é o esteroide mais 
importante. 
• O colesterol livre é ótimo para organismo, serve para síntese de hormônios, vitamina D, membrana celular, 
entre outras coisas. Mas ela ligada ao éster de colesterol pode causa danos ao nosso organismo. 
Não comemos colesterol e sim triglicerídeos, ácidos graxos. 
 
• O colesterol sintetizamos e é chamado de livre, mas como ingerimos muito ácidos graxos, eles podem se 
ligar na hidroxila (cadeia do colesterol) formando uma molécula ESTER DE COLESTEROL (contido no LDL), 
danosa para o nosso organismo podendo entupir os nossos vasos. 
 
ASPECTOS IMPORTANTES: 
➔ Os ácidos graxos insaturados têm duplas ligações na cadeia de hidrocarbonetos. As duplas ligações fornecem 
insaturações, que é bom para o nosso metabolismo, porque regula a utilização desses ácidos graxos. 
 
➔ Os lipídios são macromoléculas orgânicas que merecem sua classificação melhor relacionada com o seu 
comportamento no meio biológico aquoso do que sua própria estrutura química. 
 
➔ No organismo humano, os lipídios podem desempenhar funções estruturais, podem ser armazenados como 
fonte de energia metabólica ou desempenhar função de vitamina ou de hormônio. 
 
➔ Poucos solúveis ou até mesmo insolúveis em água, os lipídeos devem ser transportados na corrente 
sanguínea associados a proteínas transportadoras; 
 
➔ Os ácidos graxos, constituintes de diversos lipídeos, são ácidos carboxílicos com longas cadeias de 
hidrocarbonetos na causa apolar e o grupamento carboxila na extremidade polar. 
 
RELAÇÃO COM O GLICOGÊNIO... 
O glicogênio são várias unidades de glicose... Essas unidades de glicose, podem ser unidas por: 
• LIGAÇÃO ALFA → Ligação lineares, facilmente rompidas e estão presentes em carboidratos solúveis. 
 
• CARBOIDRATOS → São monossacarídeos unidos por ligações glicosídicas, estas ligações podem ser do tipo 
alfa (facilmente rompidas por enzimas) 
 
• LIGAÇÕES GLICOSÍDICAS DO TIPO BETA → (NÃO HÁ ENZIMAS NO NOSSO METABOLISMO QUE POSSA 
ROMPER ESSAS LIGAÇÕES) Exemplo: celulose. 
 
• FIBRAS → São carboidratos que não são rompidos, fibras solúveis(gel) e fibras insolúveis (aumentar o 
volume do bolo fecal). 
 
• OS HOMOPOLISSACARÍDEOS → São constituídos por várias unidades do mesmo monossacarídeo dispostos 
em cadeia lineares e não ramificadas.